Artigo Anais II CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

CONHECIMENTO E PRÁTICA DE MÉDICOS SOBRE MEDIDAS DE PREVENÇÃO DE INFECÇÕES DE CORRENTE SANGUÍNEA RELACIONADAS AO CATETER CENTRAL

Palavra-chaves: UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA, INFECÇÃO HOSPITALAR, INFECÇÕES RELACIONADAS A CATETER, CATETERISMO VENOSO CENTRAL, CATETERISMO VENOSO CENTRAL Comunicação Oral (CO) AT-01: Medicina
"2017-06-14 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 29198
    "edicao_id" => 60
    "trabalho_id" => 63
    "inscrito_id" => 1056
    "titulo" => "CONHECIMENTO E PRÁTICA DE MÉDICOS SOBRE MEDIDAS DE PREVENÇÃO DE INFECÇÕES DE CORRENTE SANGUÍNEA RELACIONADAS AO CATETER CENTRAL"
    "resumo" => "Resumo: As infecções de corrente sanguínea caracterizam-se como um problema importante de segurança do paciente, principalmente nas Unidades de Terapia Intensiva, devido à realização de inúmeros procedimentos invasivos, com destaque para o uso do cateter venoso central (CVC). Objetivo: Avaliar o conhecimento e a prática de médicos às medidas de prevenção de infecções de corrente sanguínea relacionadas ao cateter venoso central (ICSR-CVC) em Unidades de Terapia Intensiva. Métodos: Estudo descritivo, com abordagem quantitativa,  realizado em Unidade de Terapia Intensiva Adulto de um Hospital Escola em Campina Grande-PB, Brasil no período de janeiro a fevereiro de 2017. Compuseram a amostra quatro médicos. A coleta de dados foi auxiliada por questionários estruturados. A análise dos dados ocorreu mediante estatística descritiva. Essa pesquisa obedeceu aos preceitos éticos contidos na resolução nº 466/12 sendo aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa sob número de protocolo 1.869.315 e CAAE: 57929816.3.0000.5182. Resultados: Dois (50%) não souberam citar as medidas de prevenção de ICSR-CVC, quatro (100%) citaram a veia subclávia como a de menor desenvolvimento de infecção e três (33,3%)  mencionaram o S. aureus como principal microorganismo envolvido nas ICSR-CVC. Para realizar a inserção do CVC, três (75%) participantes da equipe médica disseram que lavam as mãos com água e sabão antes e um (33,3%) afirmou que além da higienização, realiza a fricção com álcool a 70%. Quanto as principais dificuldades que podem estar prejudicando as boas práticas na inserção do CVC destacam-se o desconhecimento dos protocolos desenvolvidos pelo CDC e ANVISA por ambas as equipes. Conclusão: Conclui-se importância da implementação de intervenções educativas para a prevenção de ICSR-CVC."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-01: Medicina"
    "palavra_chave" => "UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA, INFECÇÃO HOSPITALAR, INFECÇÕES RELACIONADAS A CATETER, CATETERISMO VENOSO CENTRAL, CATETERISMO VENOSO CENTRAL"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV071_MD1_SA1_ID1056_24042017212340.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:15"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:29:30"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "GISELE DIAS DANTAS"
    "autor_nome_curto" => "GISELE DIAS"
    "autor_email" => "diasgd19@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-ii-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais II CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "II Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a0123e6440_16022020235739.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1844ec532ad_22072020105348.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-06-14 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 29198
    "edicao_id" => 60
    "trabalho_id" => 63
    "inscrito_id" => 1056
    "titulo" => "CONHECIMENTO E PRÁTICA DE MÉDICOS SOBRE MEDIDAS DE PREVENÇÃO DE INFECÇÕES DE CORRENTE SANGUÍNEA RELACIONADAS AO CATETER CENTRAL"
    "resumo" => "Resumo: As infecções de corrente sanguínea caracterizam-se como um problema importante de segurança do paciente, principalmente nas Unidades de Terapia Intensiva, devido à realização de inúmeros procedimentos invasivos, com destaque para o uso do cateter venoso central (CVC). Objetivo: Avaliar o conhecimento e a prática de médicos às medidas de prevenção de infecções de corrente sanguínea relacionadas ao cateter venoso central (ICSR-CVC) em Unidades de Terapia Intensiva. Métodos: Estudo descritivo, com abordagem quantitativa,  realizado em Unidade de Terapia Intensiva Adulto de um Hospital Escola em Campina Grande-PB, Brasil no período de janeiro a fevereiro de 2017. Compuseram a amostra quatro médicos. A coleta de dados foi auxiliada por questionários estruturados. A análise dos dados ocorreu mediante estatística descritiva. Essa pesquisa obedeceu aos preceitos éticos contidos na resolução nº 466/12 sendo aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa sob número de protocolo 1.869.315 e CAAE: 57929816.3.0000.5182. Resultados: Dois (50%) não souberam citar as medidas de prevenção de ICSR-CVC, quatro (100%) citaram a veia subclávia como a de menor desenvolvimento de infecção e três (33,3%)  mencionaram o S. aureus como principal microorganismo envolvido nas ICSR-CVC. Para realizar a inserção do CVC, três (75%) participantes da equipe médica disseram que lavam as mãos com água e sabão antes e um (33,3%) afirmou que além da higienização, realiza a fricção com álcool a 70%. Quanto as principais dificuldades que podem estar prejudicando as boas práticas na inserção do CVC destacam-se o desconhecimento dos protocolos desenvolvidos pelo CDC e ANVISA por ambas as equipes. Conclusão: Conclui-se importância da implementação de intervenções educativas para a prevenção de ICSR-CVC."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-01: Medicina"
    "palavra_chave" => "UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA, INFECÇÃO HOSPITALAR, INFECÇÕES RELACIONADAS A CATETER, CATETERISMO VENOSO CENTRAL, CATETERISMO VENOSO CENTRAL"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV071_MD1_SA1_ID1056_24042017212340.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:15"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:29:30"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "GISELE DIAS DANTAS"
    "autor_nome_curto" => "GISELE DIAS"
    "autor_email" => "diasgd19@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-ii-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais II CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "II Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a0123e6440_16022020235739.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1844ec532ad_22072020105348.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-06-14 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 14 de junho de 2017

Resumo

Resumo: As infecções de corrente sanguínea caracterizam-se como um problema importante de segurança do paciente, principalmente nas Unidades de Terapia Intensiva, devido à realização de inúmeros procedimentos invasivos, com destaque para o uso do cateter venoso central (CVC). Objetivo: Avaliar o conhecimento e a prática de médicos às medidas de prevenção de infecções de corrente sanguínea relacionadas ao cateter venoso central (ICSR-CVC) em Unidades de Terapia Intensiva. Métodos: Estudo descritivo, com abordagem quantitativa, realizado em Unidade de Terapia Intensiva Adulto de um Hospital Escola em Campina Grande-PB, Brasil no período de janeiro a fevereiro de 2017. Compuseram a amostra quatro médicos. A coleta de dados foi auxiliada por questionários estruturados. A análise dos dados ocorreu mediante estatística descritiva. Essa pesquisa obedeceu aos preceitos éticos contidos na resolução nº 466/12 sendo aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa sob número de protocolo 1.869.315 e CAAE: 57929816.3.0000.5182. Resultados: Dois (50%) não souberam citar as medidas de prevenção de ICSR-CVC, quatro (100%) citaram a veia subclávia como a de menor desenvolvimento de infecção e três (33,3%) mencionaram o S. aureus como principal microorganismo envolvido nas ICSR-CVC. Para realizar a inserção do CVC, três (75%) participantes da equipe médica disseram que lavam as mãos com água e sabão antes e um (33,3%) afirmou que além da higienização, realiza a fricção com álcool a 70%. Quanto as principais dificuldades que podem estar prejudicando as boas práticas na inserção do CVC destacam-se o desconhecimento dos protocolos desenvolvidos pelo CDC e ANVISA por ambas as equipes. Conclusão: Conclui-se importância da implementação de intervenções educativas para a prevenção de ICSR-CVC.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.