Artigo Anais III CIEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-0854

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS E USO CORRETO DE PRESERVATIVOS FEMININO E MASCULINO NUM CENTRO DE CONVIVÊNCIA DO IDOSO

Palavra-chaves: INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS, PRESERVATIVOS, IDOSO Relato de Experiência(RE) Qualidade de vida, envelhecimento ativo e bem sucedido Publicado em 15 de junho de 2013

Resumo

INTRODUÇÃO: Diante processo de envelhecimento, das mudanças de rotinas de vida e do estímulo crescente pela Qualidade de Vida Diária, os idosos buscam cada vez mais atividades alternativas de distração, diversão e otimização de seus dias. Neste cenário, a participação em grupos de centros de convivência com fins de interagir socialmente, promover atividades de recreação, educação, avaliação contínua e cuidados com a saúde por profissionais é uma forma de garantir a resposta positiva a senescência. Relações de namoro entre idosos viúvos ou divorciados são comuns no espaço, bem como o fortalecimento de antigas e novas relações conjugais. Assim, a preocupação com a transmissão de Infecções Sexualmente Transmissível (IST) e o aumento de sua prevalência na terceira idade tem crescido, e isso chama atenção dos profissionais comprometidos com promoção e prevenção em saúde. OBJETIVO: Relatar a vivência de discentes do curso de enfermagem em um Centro de Covivência de Idosos, com relação a atividades direcionadas ao uso adequado de preservativos masculinos e femininos, como meio de prevenção de IST’s. RELATO DE EXPERIÊNCIA: Por meio do estágio curricular prático supervisionado da disciplina Saúde do Idoso ofertado pelo curso de Bacharelado em Enfermagem da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) foram realizadas duas visitas ao Centro de Convivência de Idosos, bairro dos Cuités/Campina Grande/PB. No primeiro momento realizou-se triagem do público por meio da Ficha de Avaliação Global da Saúde do Idoso, identificando as principais características do grupo e os possíveis temas a serem abordados em atividade de educação pela saúde. Percebida uma considerável presença de relações de namoro entre idosos viúvos e separados e a grande frequência de idosos sexualmente ativos no Centro, optou-se por trabalhar a temática de IST’s e sua prevenção. No segundo momento realizou-se a atividade educativa planejada de forma interativa cujo objetivo era instruir quanto à transmissão ou aquisição de IST. REFLEXÃO: Os idosos não são habituados ao uso de preservativos, desconhecendo o quão é importante sua utilização de maneira correta para a prevenção de IST´s, pois sua utilização geralmente é para evitar a concepção indesejada, não mais presente na terceira idade. São muitas as IST´s e o melhor meio para evitar a contaminação é a prevenção; a AIDS, por exemplo, ainda mata 12 mil pessoas por ano, no Brasil. Dentre os vários problemas presentes na disseminação das IST's está a falta de uma política que vise atingir as comunidades menos favorecidas, o que acarreta prejuízo na qualidade de vida; e a falta de pessoas preparadas para orientar corretamente os idosos em seu contexto socioeconômico. Para o profissional de saúde é importante compreender que a atividade sexual continua presente na terceira idade, todavia de uma forma menos protegida, se comparado àquela que acontece entre jovens. É necessário desconsiderar o viés moralista de que os idosos constituem uma população não sexualmente ativa ou mesmo que estes tenham apenas um parceiro, devendo ser tomada atitudes pelos gestores de saúde para a implantação de atividades educativas e preventivas acerca da saúde sexual nos idosos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.