Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

PODER RESOLUTIVO DA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E CONTRIBUIÇÃO DO PROFISSIONAL ENFERMEIRO

Palavra-chaves: ATENÇÃO BÁSICA, SUS, SAÚDE COLETIVA Comunicação Oral (CO) AT-04: ENFERMAGEM Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

INTRODUÇÃO: Instituído junto ao Sistema Único de Saúde no país, como um modelo de assistência, a Atenção Básica em Saúde é hoje a responsável por receber aquele que adentra ao serviço de saúde pública. Podem-se listar como desafios desse modelo o baixo financiamento da Atenção Básica; a estrutura inadequada das Unidades Básicas; a estagnação da expansão das equipes de Saúde da Família. OBJETIVO: Apontar o poder resolutivo da Atenção Básica em Saúde junto ao profissional enfermeiro na saúde pública do país. METODOLOGIA: Estudo revisivo, descritivo e reflexivo da literatura científica. Foram triados Legislações, Publicações Oficiais do Ministério da Saúde e artigos científicos na Biblioteca Virtual de Saúde a partir do emprego dos descritores “Atenção Básica”, “SUS”, “Saúde Coletiva”. Após emprego dos critérios de inclusão (artigos publicados nos últimos 05 anos, gratuitos, disponibilizados na íntegra, nacionais e em português) e leitura crítica de títulos e resumos foram elencados 9 artigos. Utilizou-se a inferência analítica, crítico-reflexiva com embasamento teórico pertinente para discussão dos dados, respeitando-se os preceitos éticos da resolução 466/12. RESULTADOS: A hierarquização do sistema remete à Atenção Básica como a porta de entrada do atendimento do SUS, sendo esta responsável por promover, proteger, e prevenir, além de diagnosticar, tratar, reabilitar danos à saúde. A contribuição do enfermeiro nessa efetivação assistencial é notória quando este profissional se faz ativo e co-participativo crítico nas diversas etapas integrantes da lide com o processo saúde-doença. Assumindo quanti e qualitativamente o caráter técnico-cientifico para promoção do cuidado, sendo base firme e elemento articulador aproximando gestão e usuário. CONCLUSÃO: O fortalecimento do poder resolutivo da mesma deve fincar-se nas necessidades especificas das diferentes populações atendidas viabilizando os olhares nas suas particularidades e afastando reflexos políticos de setor, o foco deve permanecer no cliente assegurado em receber saúde de qualidade.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.