Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

DOENÇA RENAL CRÔNICA E ATENÇÃO PRIMÁRIA – DESAFIOS E PERSPECTIVAS: REVISÃO DE LITERATURA

Palavra-chaves: DOENÇA RENAL CRÔNICA, ATENÇÃO PRIMÁRIA, IMPACTO SOCIAL Pôster (PO) AT-01: MEDICINA
"2016-06-15 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 19114
    "edicao_id" => 43
    "trabalho_id" => 282
    "inscrito_id" => 2633
    "titulo" => "DOENÇA RENAL CRÔNICA E ATENÇÃO PRIMÁRIA – DESAFIOS E PERSPECTIVAS: REVISÃO DE LITERATURA"
    "resumo" => "Introdução A Doença Renal Crônica (DRC) emerge em anos recentes como um sério problema de saúde pública nas populações contemporâneas, sendo considerada uma “epidemia” de crescimento alarmante. Em 2007, estimava-se que existiam mais de 2 milhões de brasileiros portadores de algum grau de disfunção renal. A doença renal crônica traz consigo uma série de questões que marcam a vida do indivíduo, a partir do diagnóstico, sendo comuns as manifestações psíquicas acarretando alterações na interação social e desequilíbrios psicológicos, não somente do paciente como também da família que o acompanha. Objetivos Analisar produções científicas que abordem a situação atual da DRC no país e quais impactos a mesma tem a acarretado a sociedade como um todo. Metodologia Foi realizado uma revisão sistemática de relatos de casos indexados nas bases de dados PubMed, SciELO, LILACS e MEDLINE com os seguintes descritores: doença renal crônica, atenção primária, impacto social. Resultados e Discussão Foram encontradas 34 referências, das quais 22 obedeciam aos critérios de inclusão utilizou-se como fontes bibliográficas artigos científicos no recorte histórico de 9 anos compreendidos nos anos de 2004 a 2013, período esse de pesquisas relevantes a cerca da doença renal crônica e seus desdobramentos. Observa-se que a doença renal crônica caracteriza-se como uma doença que leva a perda progressiva e irreversível dos rins, assim o portador da DRC, sente-se limitado e impotente diante da doença e como resposta comum a tal quadro, inúmeras vezes se recusa a seguir tratamento o que se  configura como fator agravante. Sendo assim o entendimento dos desafios e perspectivas da doença renal crônica leva a possibilidade de métodos cada vez mais eficazes de tratamento e prevenção o que reflete positivamente nos impactos causados pela DRC, tanto na vida pessoal do indivíduo acometido pela doença, quanto nas esferas econômicas e sociais que são constantemente atingidas pelas limitações causadas por doenças crônicas em sua população. A atenção primária deve receber incentivos técnicos e humanísticos com o intuito de capacitar os profissionais no que diz respeito ao diagnóstico da doença, assim como a continuidade do tratamento. Através do conhecimento adquirido pelos profissionais da atenção primária, a atividades de promoção da saúde caracterizar-se-ão como ferramentas indispensáveis do cotidiano dos pacientes e familiares. Conclusão Conclui-se que os pacientes com doença renal crônica, frente à impossibilidade de cura, necessitam da assistência primária operando de acordo com os princípios estabelecidos, uma vez que não são apenas as alterações fisiológicas e anatômicas que se fazem presente na vida dos mesmos, sendo as alterações psíquicas e emocionais marcadamente presentes, principalmente na fase inicial de adaptação imposta pelo novo estilo de vida que deve ser adotado pelo indivíduo com DRC."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "AT-01: MEDICINA"
    "palavra_chave" => "DOENÇA RENAL CRÔNICA, ATENÇÃO PRIMÁRIA, IMPACTO SOCIAL"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV055_MD4_SA1_ID2633_02052016181753.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:05"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:28:10"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MIKAELA LOPES DE CALDAS"
    "autor_nome_curto" => "MIKAELA CALDAS"
    "autor_email" => "mika_caldas1331@hotmail.c"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais I CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2016"
    "edicao_logo" => "5e4a005a0a41f_16022020235418.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1844e6a6a1a_22072020105342.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-15 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 19114
    "edicao_id" => 43
    "trabalho_id" => 282
    "inscrito_id" => 2633
    "titulo" => "DOENÇA RENAL CRÔNICA E ATENÇÃO PRIMÁRIA – DESAFIOS E PERSPECTIVAS: REVISÃO DE LITERATURA"
    "resumo" => "Introdução A Doença Renal Crônica (DRC) emerge em anos recentes como um sério problema de saúde pública nas populações contemporâneas, sendo considerada uma “epidemia” de crescimento alarmante. Em 2007, estimava-se que existiam mais de 2 milhões de brasileiros portadores de algum grau de disfunção renal. A doença renal crônica traz consigo uma série de questões que marcam a vida do indivíduo, a partir do diagnóstico, sendo comuns as manifestações psíquicas acarretando alterações na interação social e desequilíbrios psicológicos, não somente do paciente como também da família que o acompanha. Objetivos Analisar produções científicas que abordem a situação atual da DRC no país e quais impactos a mesma tem a acarretado a sociedade como um todo. Metodologia Foi realizado uma revisão sistemática de relatos de casos indexados nas bases de dados PubMed, SciELO, LILACS e MEDLINE com os seguintes descritores: doença renal crônica, atenção primária, impacto social. Resultados e Discussão Foram encontradas 34 referências, das quais 22 obedeciam aos critérios de inclusão utilizou-se como fontes bibliográficas artigos científicos no recorte histórico de 9 anos compreendidos nos anos de 2004 a 2013, período esse de pesquisas relevantes a cerca da doença renal crônica e seus desdobramentos. Observa-se que a doença renal crônica caracteriza-se como uma doença que leva a perda progressiva e irreversível dos rins, assim o portador da DRC, sente-se limitado e impotente diante da doença e como resposta comum a tal quadro, inúmeras vezes se recusa a seguir tratamento o que se  configura como fator agravante. Sendo assim o entendimento dos desafios e perspectivas da doença renal crônica leva a possibilidade de métodos cada vez mais eficazes de tratamento e prevenção o que reflete positivamente nos impactos causados pela DRC, tanto na vida pessoal do indivíduo acometido pela doença, quanto nas esferas econômicas e sociais que são constantemente atingidas pelas limitações causadas por doenças crônicas em sua população. A atenção primária deve receber incentivos técnicos e humanísticos com o intuito de capacitar os profissionais no que diz respeito ao diagnóstico da doença, assim como a continuidade do tratamento. Através do conhecimento adquirido pelos profissionais da atenção primária, a atividades de promoção da saúde caracterizar-se-ão como ferramentas indispensáveis do cotidiano dos pacientes e familiares. Conclusão Conclui-se que os pacientes com doença renal crônica, frente à impossibilidade de cura, necessitam da assistência primária operando de acordo com os princípios estabelecidos, uma vez que não são apenas as alterações fisiológicas e anatômicas que se fazem presente na vida dos mesmos, sendo as alterações psíquicas e emocionais marcadamente presentes, principalmente na fase inicial de adaptação imposta pelo novo estilo de vida que deve ser adotado pelo indivíduo com DRC."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "AT-01: MEDICINA"
    "palavra_chave" => "DOENÇA RENAL CRÔNICA, ATENÇÃO PRIMÁRIA, IMPACTO SOCIAL"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV055_MD4_SA1_ID2633_02052016181753.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:05"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:28:10"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MIKAELA LOPES DE CALDAS"
    "autor_nome_curto" => "MIKAELA CALDAS"
    "autor_email" => "mika_caldas1331@hotmail.c"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais I CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2016"
    "edicao_logo" => "5e4a005a0a41f_16022020235418.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1844e6a6a1a_22072020105342.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-15 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

Introdução A Doença Renal Crônica (DRC) emerge em anos recentes como um sério problema de saúde pública nas populações contemporâneas, sendo considerada uma “epidemia” de crescimento alarmante. Em 2007, estimava-se que existiam mais de 2 milhões de brasileiros portadores de algum grau de disfunção renal. A doença renal crônica traz consigo uma série de questões que marcam a vida do indivíduo, a partir do diagnóstico, sendo comuns as manifestações psíquicas acarretando alterações na interação social e desequilíbrios psicológicos, não somente do paciente como também da família que o acompanha. Objetivos Analisar produções científicas que abordem a situação atual da DRC no país e quais impactos a mesma tem a acarretado a sociedade como um todo. Metodologia Foi realizado uma revisão sistemática de relatos de casos indexados nas bases de dados PubMed, SciELO, LILACS e MEDLINE com os seguintes descritores: doença renal crônica, atenção primária, impacto social. Resultados e Discussão Foram encontradas 34 referências, das quais 22 obedeciam aos critérios de inclusão utilizou-se como fontes bibliográficas artigos científicos no recorte histórico de 9 anos compreendidos nos anos de 2004 a 2013, período esse de pesquisas relevantes a cerca da doença renal crônica e seus desdobramentos. Observa-se que a doença renal crônica caracteriza-se como uma doença que leva a perda progressiva e irreversível dos rins, assim o portador da DRC, sente-se limitado e impotente diante da doença e como resposta comum a tal quadro, inúmeras vezes se recusa a seguir tratamento o que se configura como fator agravante. Sendo assim o entendimento dos desafios e perspectivas da doença renal crônica leva a possibilidade de métodos cada vez mais eficazes de tratamento e prevenção o que reflete positivamente nos impactos causados pela DRC, tanto na vida pessoal do indivíduo acometido pela doença, quanto nas esferas econômicas e sociais que são constantemente atingidas pelas limitações causadas por doenças crônicas em sua população. A atenção primária deve receber incentivos técnicos e humanísticos com o intuito de capacitar os profissionais no que diz respeito ao diagnóstico da doença, assim como a continuidade do tratamento. Através do conhecimento adquirido pelos profissionais da atenção primária, a atividades de promoção da saúde caracterizar-se-ão como ferramentas indispensáveis do cotidiano dos pacientes e familiares. Conclusão Conclui-se que os pacientes com doença renal crônica, frente à impossibilidade de cura, necessitam da assistência primária operando de acordo com os princípios estabelecidos, uma vez que não são apenas as alterações fisiológicas e anatômicas que se fazem presente na vida dos mesmos, sendo as alterações psíquicas e emocionais marcadamente presentes, principalmente na fase inicial de adaptação imposta pelo novo estilo de vida que deve ser adotado pelo indivíduo com DRC.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.