Artigo Anais XII CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

Visualizações: 179
A IDEALIZAÇÃO AMOROSA EM JÓ JOAQUIM

Palavra-chaves: JOÃO GUIMARÃES ROSA, CONTO, IDEALIZAÇÃO, AMOR Comunicação Oral (CO) História, sentimentos e afetos.

Resumo

Este trabalho tem como objetivo refletir acerca da idealização amorosa, na literatura, especificamente no conto “Desenredo”, integrante do livro Tutaméia: terceiras estórias (1967), de João Guimarães Rosa, escritor mineiro, conhecido por grande parte da fortuna crítica como um autor regional, engenhoso e dono de literatura que ultrapassa gerações, apresentando, de forma frequente, em suas obras os valores universais, a saber: o mito, o amor, a morte. A partir desse viés, nosso estudo envereda-se na idealização amorosa em que buscaremos compreendê-la a partir do personagem Jó Joaquim que idealiza sua amada Livíria/Rivília/Irlívia/Vilíria e nutre um amor virtuoso por ela, que o faz descontruir as falhas e culpas da mulher infiel, perdoando-a para viverem felizes para sempre. Para tanto, esse fazer teórico será pautado nos estudos de Platão (2003); Capelão (2000); Schoepflin (2004); Barthes (2003); Stendhal (2007), dentre outros, que versam sobre o discurso amoroso no contexto literário, para fundamentar nosso trabalho. Esperamos com essa pesquisa contribuir com os estudos da idealização amorosa na literatura, e também com a área de Literatura Brasileira, em especial para os estudos rosianos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.