Artigo Anais I CONAPESC

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

PROCESSOS DEGRADATIVOS DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS EM BIORREATOR POR MEIO DO MONITORAMENTO DA DBO, DQO E TEOR DE SÓLIDOS VOLÁTEIS

Palavra-chaves: PARÂMETROS FÍSICO QUÍMICOS, , BIODEGRADAÇÃO, , BIORREATOR DE RSU. Pôster (PO) Engenharia Sanitária e Ambiental
"2016-06-01 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 18176
    "edicao_id" => 41
    "trabalho_id" => 550
    "inscrito_id" => 1106
    "titulo" => "PROCESSOS DEGRADATIVOS DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS EM BIORREATOR POR MEIO DO MONITORAMENTO DA DBO, DQO E TEOR DE SÓLIDOS VOLÁTEIS"
    "resumo" => "A partir do uso dos biorreatores de RSU como forma de analisar o processo de degradação, é possível efetuar o controle das condições, em que as variáveis que intervém neste processo podem ser isoladas, reduzindo o número de fatores que influenciam a biodegradação. O objetivo desse estudo foi analisar a biodegradação dos resíduos sólidos urbanos a partir do monitoramento da Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO), Demanda Química de Oxigênio (DQO) e do teor de sólidos voláteis. Para essa pesquisa, foi construído e instrumentado um biorreator de RSU no Laboratório de Geotecnia Ambiental (LGA) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Este biorreator foi confeccionado utilizando alvenaria nas paredes de sua estrutura, dotado de geometria circular, com capacidade para o acondicionamento de 11 m³ de resíduos. As amostras sólidas destinadas à obtenção dos parâmetros físico-químicos foram coletadas mensalmente de três níveis de profundidade do biorreator denominados em superior, intermediário e inferior. A DBO e DQO foram determinadas utilizando um extrato, obtido a partir da retirada de 500g dos resíduos sólidos picotados e adicionados em 1000 mL de água destilada. Após 30 min, o material foi peneirado e o líquido armazenado em ambiente de 20°C. Durante o monitoramento inicial do biorreator, pôde-se perceber que tanto a DQO quanto a DBO5 apresentaram valores elevados. Este comportamento já era esperado, uma vez que, é uma característica da digestão anaeróbia da degradação dos resíduos depositados recentemente em aterros, devido à grande disponibilidade de matéria orgânica degradável."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Engenharia Sanitária e Ambiental"
    "palavra_chave" => "PARÂMETROS FÍSICO QUÍMICOS,, BIODEGRADAÇÃO,, BIORREATOR DE RSU."
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV058_MD4_SA85_ID1106_17052016202327.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:04"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:20:00"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "DANIELA LIMA MACHADO DA SILVA"
    "autor_nome_curto" => "DANIELA MACHADO"
    "autor_email" => "danielamachado33@gmail.co"
    "autor_ies" => "UFCG"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conapesc"
    "edicao_nome" => "Anais I CONAPESC"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conapesc/2016"
    "edicao_logo" => "5e49fdc4b2730_16022020234316.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1841adc3860_22072020103957.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-01 00:00:00"
    "publicacao_id" => 28
    "publicacao_nome" => "Anais do Conapesc"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 18176
    "edicao_id" => 41
    "trabalho_id" => 550
    "inscrito_id" => 1106
    "titulo" => "PROCESSOS DEGRADATIVOS DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS EM BIORREATOR POR MEIO DO MONITORAMENTO DA DBO, DQO E TEOR DE SÓLIDOS VOLÁTEIS"
    "resumo" => "A partir do uso dos biorreatores de RSU como forma de analisar o processo de degradação, é possível efetuar o controle das condições, em que as variáveis que intervém neste processo podem ser isoladas, reduzindo o número de fatores que influenciam a biodegradação. O objetivo desse estudo foi analisar a biodegradação dos resíduos sólidos urbanos a partir do monitoramento da Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO), Demanda Química de Oxigênio (DQO) e do teor de sólidos voláteis. Para essa pesquisa, foi construído e instrumentado um biorreator de RSU no Laboratório de Geotecnia Ambiental (LGA) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Este biorreator foi confeccionado utilizando alvenaria nas paredes de sua estrutura, dotado de geometria circular, com capacidade para o acondicionamento de 11 m³ de resíduos. As amostras sólidas destinadas à obtenção dos parâmetros físico-químicos foram coletadas mensalmente de três níveis de profundidade do biorreator denominados em superior, intermediário e inferior. A DBO e DQO foram determinadas utilizando um extrato, obtido a partir da retirada de 500g dos resíduos sólidos picotados e adicionados em 1000 mL de água destilada. Após 30 min, o material foi peneirado e o líquido armazenado em ambiente de 20°C. Durante o monitoramento inicial do biorreator, pôde-se perceber que tanto a DQO quanto a DBO5 apresentaram valores elevados. Este comportamento já era esperado, uma vez que, é uma característica da digestão anaeróbia da degradação dos resíduos depositados recentemente em aterros, devido à grande disponibilidade de matéria orgânica degradável."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Engenharia Sanitária e Ambiental"
    "palavra_chave" => "PARÂMETROS FÍSICO QUÍMICOS,, BIODEGRADAÇÃO,, BIORREATOR DE RSU."
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV058_MD4_SA85_ID1106_17052016202327.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:04"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:20:00"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "DANIELA LIMA MACHADO DA SILVA"
    "autor_nome_curto" => "DANIELA MACHADO"
    "autor_email" => "danielamachado33@gmail.co"
    "autor_ies" => "UFCG"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conapesc"
    "edicao_nome" => "Anais I CONAPESC"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conapesc/2016"
    "edicao_logo" => "5e49fdc4b2730_16022020234316.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1841adc3860_22072020103957.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-01 00:00:00"
    "publicacao_id" => 28
    "publicacao_nome" => "Anais do Conapesc"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 01 de junho de 2016

Resumo

A partir do uso dos biorreatores de RSU como forma de analisar o processo de degradação, é possível efetuar o controle das condições, em que as variáveis que intervém neste processo podem ser isoladas, reduzindo o número de fatores que influenciam a biodegradação. O objetivo desse estudo foi analisar a biodegradação dos resíduos sólidos urbanos a partir do monitoramento da Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO), Demanda Química de Oxigênio (DQO) e do teor de sólidos voláteis. Para essa pesquisa, foi construído e instrumentado um biorreator de RSU no Laboratório de Geotecnia Ambiental (LGA) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Este biorreator foi confeccionado utilizando alvenaria nas paredes de sua estrutura, dotado de geometria circular, com capacidade para o acondicionamento de 11 m³ de resíduos. As amostras sólidas destinadas à obtenção dos parâmetros físico-químicos foram coletadas mensalmente de três níveis de profundidade do biorreator denominados em superior, intermediário e inferior. A DBO e DQO foram determinadas utilizando um extrato, obtido a partir da retirada de 500g dos resíduos sólidos picotados e adicionados em 1000 mL de água destilada. Após 30 min, o material foi peneirado e o líquido armazenado em ambiente de 20°C. Durante o monitoramento inicial do biorreator, pôde-se perceber que tanto a DQO quanto a DBO5 apresentaram valores elevados. Este comportamento já era esperado, uma vez que, é uma característica da digestão anaeróbia da degradação dos resíduos depositados recentemente em aterros, devido à grande disponibilidade de matéria orgânica degradável.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.