Artigo Anais IV CIEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-0854

ENVELHECIMENTO E FUNCIONALIDADE: FATORES QUE INFLUENCIAM A BUSCA POR UM ENVELHECIMENTO ATIVO

Palavra-chaves: FUNCIONALIDADE, ENVELHECIMENTO, IDOSOS, ADAPTAÇÃO, ADAPTAÇÃO Pôster (PO) Envelhecimento Ativo e Bem sucedido
"2015-09-24 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 12336
    "edicao_id" => 36
    "trabalho_id" => 1223
    "inscrito_id" => 3360
    "titulo" => "ENVELHECIMENTO E FUNCIONALIDADE: FATORES QUE INFLUENCIAM A BUSCA POR UM ENVELHECIMENTO ATIVO"
    "resumo" => "Introdução: Dado o número cada vez mais crescente de pessoas idosas, o envelhecer deixa de ser uma situação restrita ao âmbito familiar e individual, para figurar entre as questões de ordem pública, da sociedade, e, portanto, política. Contudo, os idosos frequentemente sofrem de preconceito, sendo associados a percepções socais negativas. Abre caminho, assim, a busca de uma imagem mais positiva para o envelhecer, assistida pelo próprio prolongamento concreto da vida. Nesse contexto, entra, como importante fator para melhoramento da qualidade de vida, a manutenção da funcionalidade e autonomia entre os idosos. Aquele é um indicador de saúde, e é influenciada por diversos fatores. Metodologia: Foi realizada uma revisão de literatura integrativa com buscas nas bases de dados da Lilacs, Medline, IBECS e Cumed pela plataforma da BVS utilizando os descritores: ‘envelhecimento e funcionalidade” ao longo do mês de julho e agosto. Os 81 artigos gerados foram selecionados por ano de publicação, idioma, aspecto clínico e assunto principal, resultando em 13 estudos com texto completo disponível e publicados entre 2011 e 2015 que se adequaram ao nosso intuito. Resultados e Discussão: Os idosos, em busca do equilíbrio biopsicossocial, utilizam estratégias de enfrentamento das situações adversas, pela modificação do significado dos eventos ou pelo manejo dos efeitos delas decorrente (seleção; otimização e compensação) realçando a capacidade de adaptação frente a obstáculos. A subjetividade do envelhecer fica, então, clara: 62% dos que tem limitações funcionais referem ter boa saúde. Fatores extrínsecos também são importantes, negativamente (73,5% dos idosos referiram comprometimento da dinâmica familiar. Destes, 46% apresentavam capacidade funcional moderada e 27% alta disfuncionalidade) e positivamente (a inserção social –amigos, vizinhos– relaciona-se positivamente no desempenho funcional). Outro fator negativo é a disfunção cognitiva e a queda na performance de multitarefas –caminhar, por exemplo–. Esse e outros fatores podem ser aprimorados com o treino (físico ou não) com imersão num ambiente adaptativo e de alta interferência. Neste ponto, ressalta-se a importância do papel exercido pelas novas tecnologias no melhoramento das capacidades cognitivas (e funcionais de um modo geral) figurando como importante ferramenta terapêutica. Conclusões: A heterogeneidade do processo de envelhecimento leva pessoas de mesma idade a apresentar diferentes graus de funcionalidade, visto que esta sofre influência de diferentes fatores, tais como a presença de doenças –crônicas ou agudas–; engajamento social; percepção do controle da vida, dentre outros. Importa aí o papel da Estratégia da Saúde da Família no cuidado aos fatores que influenciam a saúde do idoso. Assim, por meio de dinâmicos e intersubjetivos processos de envelhecimento possibilita-se sua ressignificação, conferindo ao idoso seu devido papel positivo dentro da sociedade."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Envelhecimento Ativo e Bem sucedido"
    "palavra_chave" => "FUNCIONALIDADE, ENVELHECIMENTO, IDOSOS, ADAPTAÇÃO, ADAPTAÇÃO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV040_MD4_SA8_ID3360_08092015225737.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:59"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:43:15"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MIRIAM BARRETO BAIÉ"
    "autor_nome_curto" => "MIRIAM BARRETO"
    "autor_email" => "miriambarreto95@gmail.com"
    "autor_ies" => "UFCG"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais IV CIEH"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2015"
    "edicao_logo" => "5e49e629f3441_16022020220233.png"
    "edicao_capa" => "5f182cb905404_22072020091033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-09-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 12336
    "edicao_id" => 36
    "trabalho_id" => 1223
    "inscrito_id" => 3360
    "titulo" => "ENVELHECIMENTO E FUNCIONALIDADE: FATORES QUE INFLUENCIAM A BUSCA POR UM ENVELHECIMENTO ATIVO"
    "resumo" => "Introdução: Dado o número cada vez mais crescente de pessoas idosas, o envelhecer deixa de ser uma situação restrita ao âmbito familiar e individual, para figurar entre as questões de ordem pública, da sociedade, e, portanto, política. Contudo, os idosos frequentemente sofrem de preconceito, sendo associados a percepções socais negativas. Abre caminho, assim, a busca de uma imagem mais positiva para o envelhecer, assistida pelo próprio prolongamento concreto da vida. Nesse contexto, entra, como importante fator para melhoramento da qualidade de vida, a manutenção da funcionalidade e autonomia entre os idosos. Aquele é um indicador de saúde, e é influenciada por diversos fatores. Metodologia: Foi realizada uma revisão de literatura integrativa com buscas nas bases de dados da Lilacs, Medline, IBECS e Cumed pela plataforma da BVS utilizando os descritores: ‘envelhecimento e funcionalidade” ao longo do mês de julho e agosto. Os 81 artigos gerados foram selecionados por ano de publicação, idioma, aspecto clínico e assunto principal, resultando em 13 estudos com texto completo disponível e publicados entre 2011 e 2015 que se adequaram ao nosso intuito. Resultados e Discussão: Os idosos, em busca do equilíbrio biopsicossocial, utilizam estratégias de enfrentamento das situações adversas, pela modificação do significado dos eventos ou pelo manejo dos efeitos delas decorrente (seleção; otimização e compensação) realçando a capacidade de adaptação frente a obstáculos. A subjetividade do envelhecer fica, então, clara: 62% dos que tem limitações funcionais referem ter boa saúde. Fatores extrínsecos também são importantes, negativamente (73,5% dos idosos referiram comprometimento da dinâmica familiar. Destes, 46% apresentavam capacidade funcional moderada e 27% alta disfuncionalidade) e positivamente (a inserção social –amigos, vizinhos– relaciona-se positivamente no desempenho funcional). Outro fator negativo é a disfunção cognitiva e a queda na performance de multitarefas –caminhar, por exemplo–. Esse e outros fatores podem ser aprimorados com o treino (físico ou não) com imersão num ambiente adaptativo e de alta interferência. Neste ponto, ressalta-se a importância do papel exercido pelas novas tecnologias no melhoramento das capacidades cognitivas (e funcionais de um modo geral) figurando como importante ferramenta terapêutica. Conclusões: A heterogeneidade do processo de envelhecimento leva pessoas de mesma idade a apresentar diferentes graus de funcionalidade, visto que esta sofre influência de diferentes fatores, tais como a presença de doenças –crônicas ou agudas–; engajamento social; percepção do controle da vida, dentre outros. Importa aí o papel da Estratégia da Saúde da Família no cuidado aos fatores que influenciam a saúde do idoso. Assim, por meio de dinâmicos e intersubjetivos processos de envelhecimento possibilita-se sua ressignificação, conferindo ao idoso seu devido papel positivo dentro da sociedade."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Envelhecimento Ativo e Bem sucedido"
    "palavra_chave" => "FUNCIONALIDADE, ENVELHECIMENTO, IDOSOS, ADAPTAÇÃO, ADAPTAÇÃO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV040_MD4_SA8_ID3360_08092015225737.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:59"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:43:15"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MIRIAM BARRETO BAIÉ"
    "autor_nome_curto" => "MIRIAM BARRETO"
    "autor_email" => "miriambarreto95@gmail.com"
    "autor_ies" => "UFCG"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais IV CIEH"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2015"
    "edicao_logo" => "5e49e629f3441_16022020220233.png"
    "edicao_capa" => "5f182cb905404_22072020091033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-09-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 24 de setembro de 2015

Resumo

Introdução: Dado o número cada vez mais crescente de pessoas idosas, o envelhecer deixa de ser uma situação restrita ao âmbito familiar e individual, para figurar entre as questões de ordem pública, da sociedade, e, portanto, política. Contudo, os idosos frequentemente sofrem de preconceito, sendo associados a percepções socais negativas. Abre caminho, assim, a busca de uma imagem mais positiva para o envelhecer, assistida pelo próprio prolongamento concreto da vida. Nesse contexto, entra, como importante fator para melhoramento da qualidade de vida, a manutenção da funcionalidade e autonomia entre os idosos. Aquele é um indicador de saúde, e é influenciada por diversos fatores. Metodologia: Foi realizada uma revisão de literatura integrativa com buscas nas bases de dados da Lilacs, Medline, IBECS e Cumed pela plataforma da BVS utilizando os descritores: ‘envelhecimento e funcionalidade” ao longo do mês de julho e agosto. Os 81 artigos gerados foram selecionados por ano de publicação, idioma, aspecto clínico e assunto principal, resultando em 13 estudos com texto completo disponível e publicados entre 2011 e 2015 que se adequaram ao nosso intuito. Resultados e Discussão: Os idosos, em busca do equilíbrio biopsicossocial, utilizam estratégias de enfrentamento das situações adversas, pela modificação do significado dos eventos ou pelo manejo dos efeitos delas decorrente (seleção; otimização e compensação) realçando a capacidade de adaptação frente a obstáculos. A subjetividade do envelhecer fica, então, clara: 62% dos que tem limitações funcionais referem ter boa saúde. Fatores extrínsecos também são importantes, negativamente (73,5% dos idosos referiram comprometimento da dinâmica familiar. Destes, 46% apresentavam capacidade funcional moderada e 27% alta disfuncionalidade) e positivamente (a inserção social –amigos, vizinhos– relaciona-se positivamente no desempenho funcional). Outro fator negativo é a disfunção cognitiva e a queda na performance de multitarefas –caminhar, por exemplo–. Esse e outros fatores podem ser aprimorados com o treino (físico ou não) com imersão num ambiente adaptativo e de alta interferência. Neste ponto, ressalta-se a importância do papel exercido pelas novas tecnologias no melhoramento das capacidades cognitivas (e funcionais de um modo geral) figurando como importante ferramenta terapêutica. Conclusões: A heterogeneidade do processo de envelhecimento leva pessoas de mesma idade a apresentar diferentes graus de funcionalidade, visto que esta sofre influência de diferentes fatores, tais como a presença de doenças –crônicas ou agudas–; engajamento social; percepção do controle da vida, dentre outros. Importa aí o papel da Estratégia da Saúde da Família no cuidado aos fatores que influenciam a saúde do idoso. Assim, por meio de dinâmicos e intersubjetivos processos de envelhecimento possibilita-se sua ressignificação, conferindo ao idoso seu devido papel positivo dentro da sociedade.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.