Artigo Anais IV CIEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-0854

ADESÃO MEDICAMENTOSA DOS IDOSOS E A IMPORTÂNCIA DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Palavra-chaves: IDOSOS, MEDICAMENTOS, AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Pôster (PO) Práticas Clínicas e Terapêuticas direcionadas a Pessoa Idosa
"2015-09-24 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 12018
    "edicao_id" => 36
    "trabalho_id" => 239
    "inscrito_id" => 476
    "titulo" => "ADESÃO MEDICAMENTOSA DOS IDOSOS E A IMPORTÂNCIA DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE: RELATO DE EXPERIÊNCIA"
    "resumo" => "INTRODUÇÃO: A população idosa brasileira tem crescido de forma rápida e em termos proporcionais. O uso de medicamentos constitui-se, hoje, em uma epidemia entre idosos, cuja ocorrência tem como cenário o aumento exponencial da prevalência de doenças crônicas e das sequelas que acompanham o avançar da idade. Cada membro da equipe desenvolve ações relacionadas aos medicamentos, e o Agente Comunitário de Saúde (ACS), precisa assumir um papel ativo nessas ações em sua comunidade: orientar quanto aos cuidados com a utilização dos medicamentos e seu armazenamento, adesão ao tratamento, no combate a automedicação. O Ministério da Saúde tem se preocupado, há alguns anos, em transformar os ACS em fomentadores do uso racional de medicamentos em suas comunidades. METODOLOGIA: Esse trabalho aborda a experiência de discentes de Enfermagem da Universidade Federal de Campina Grande em salas de espera, visitas domiciliares e conversas informais realizadas com idosos durante o Estágio Supervisionado Curricular em uma Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) na cidade de Campina Grande. Os idosos da UBSF em salas de espera sempre relatavam que o ACS tem papel fundamental na adesão medicamentosa, pois é por meio deles que muitos recebem a medicação e orientações de uso e diante disso se deu a criação desse relato. RESULTADOS E DISCUSSÕES: O envelhecimento envolve múltiplas doenças, assim, aumenta-se o número de consultas com vários especialistas, ocasionando um maior número de medicamentos prescritos, envolvendo, assim, a polifarmácia.  Durante toda a vivência pudemos perceber o papel fundamental do ACS em uma simples orientação de como se deve tomar a medicação e os horários corretos, que pode fazer toda a diferença na vida desses idosos. Os idosos são, possivelmente, o grupo etário mais medicalizado na sociedade, devido ao aumento da prevalência de doenças crônicas com a idade. CONCLUSÃO:  As equipes de saúde devem se atentar para tais fatores, para que possamos garantir a qualidade de vida dessa população. O sucesso da adesão à terapia medicamentosa não depende apenas do ACS, depende também dos demais profissionais, enfim, da equipe multidisciplinar, bem como de ações e atividades que promovam a difícil tarefa de conscientizar acerca do uso correto dos medicamentos. A adesão, em grande parte, fica prejudicada também pelo acúmulo de medicamentos que esses idosos têm em seu domicílio."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Práticas Clínicas e Terapêuticas direcionadas a Pessoa Idosa"
    "palavra_chave" => "IDOSOS, MEDICAMENTOS, AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV040_MD4_SA3_ID476_26072015145828.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:59"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:43:14"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "RAFAELA ANDRESA DA SILVA SANTOS"
    "autor_nome_curto" => "RAFAELA SAMPAIO"
    "autor_email" => "rafaela1102@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais IV CIEH"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2015"
    "edicao_logo" => "5e49e629f3441_16022020220233.png"
    "edicao_capa" => "5f182cb905404_22072020091033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-09-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 12018
    "edicao_id" => 36
    "trabalho_id" => 239
    "inscrito_id" => 476
    "titulo" => "ADESÃO MEDICAMENTOSA DOS IDOSOS E A IMPORTÂNCIA DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE: RELATO DE EXPERIÊNCIA"
    "resumo" => "INTRODUÇÃO: A população idosa brasileira tem crescido de forma rápida e em termos proporcionais. O uso de medicamentos constitui-se, hoje, em uma epidemia entre idosos, cuja ocorrência tem como cenário o aumento exponencial da prevalência de doenças crônicas e das sequelas que acompanham o avançar da idade. Cada membro da equipe desenvolve ações relacionadas aos medicamentos, e o Agente Comunitário de Saúde (ACS), precisa assumir um papel ativo nessas ações em sua comunidade: orientar quanto aos cuidados com a utilização dos medicamentos e seu armazenamento, adesão ao tratamento, no combate a automedicação. O Ministério da Saúde tem se preocupado, há alguns anos, em transformar os ACS em fomentadores do uso racional de medicamentos em suas comunidades. METODOLOGIA: Esse trabalho aborda a experiência de discentes de Enfermagem da Universidade Federal de Campina Grande em salas de espera, visitas domiciliares e conversas informais realizadas com idosos durante o Estágio Supervisionado Curricular em uma Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) na cidade de Campina Grande. Os idosos da UBSF em salas de espera sempre relatavam que o ACS tem papel fundamental na adesão medicamentosa, pois é por meio deles que muitos recebem a medicação e orientações de uso e diante disso se deu a criação desse relato. RESULTADOS E DISCUSSÕES: O envelhecimento envolve múltiplas doenças, assim, aumenta-se o número de consultas com vários especialistas, ocasionando um maior número de medicamentos prescritos, envolvendo, assim, a polifarmácia.  Durante toda a vivência pudemos perceber o papel fundamental do ACS em uma simples orientação de como se deve tomar a medicação e os horários corretos, que pode fazer toda a diferença na vida desses idosos. Os idosos são, possivelmente, o grupo etário mais medicalizado na sociedade, devido ao aumento da prevalência de doenças crônicas com a idade. CONCLUSÃO:  As equipes de saúde devem se atentar para tais fatores, para que possamos garantir a qualidade de vida dessa população. O sucesso da adesão à terapia medicamentosa não depende apenas do ACS, depende também dos demais profissionais, enfim, da equipe multidisciplinar, bem como de ações e atividades que promovam a difícil tarefa de conscientizar acerca do uso correto dos medicamentos. A adesão, em grande parte, fica prejudicada também pelo acúmulo de medicamentos que esses idosos têm em seu domicílio."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Práticas Clínicas e Terapêuticas direcionadas a Pessoa Idosa"
    "palavra_chave" => "IDOSOS, MEDICAMENTOS, AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV040_MD4_SA3_ID476_26072015145828.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:59"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:43:14"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "RAFAELA ANDRESA DA SILVA SANTOS"
    "autor_nome_curto" => "RAFAELA SAMPAIO"
    "autor_email" => "rafaela1102@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais IV CIEH"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2015"
    "edicao_logo" => "5e49e629f3441_16022020220233.png"
    "edicao_capa" => "5f182cb905404_22072020091033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-09-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 24 de setembro de 2015

Resumo

INTRODUÇÃO: A população idosa brasileira tem crescido de forma rápida e em termos proporcionais. O uso de medicamentos constitui-se, hoje, em uma epidemia entre idosos, cuja ocorrência tem como cenário o aumento exponencial da prevalência de doenças crônicas e das sequelas que acompanham o avançar da idade. Cada membro da equipe desenvolve ações relacionadas aos medicamentos, e o Agente Comunitário de Saúde (ACS), precisa assumir um papel ativo nessas ações em sua comunidade: orientar quanto aos cuidados com a utilização dos medicamentos e seu armazenamento, adesão ao tratamento, no combate a automedicação. O Ministério da Saúde tem se preocupado, há alguns anos, em transformar os ACS em fomentadores do uso racional de medicamentos em suas comunidades. METODOLOGIA: Esse trabalho aborda a experiência de discentes de Enfermagem da Universidade Federal de Campina Grande em salas de espera, visitas domiciliares e conversas informais realizadas com idosos durante o Estágio Supervisionado Curricular em uma Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) na cidade de Campina Grande. Os idosos da UBSF em salas de espera sempre relatavam que o ACS tem papel fundamental na adesão medicamentosa, pois é por meio deles que muitos recebem a medicação e orientações de uso e diante disso se deu a criação desse relato. RESULTADOS E DISCUSSÕES: O envelhecimento envolve múltiplas doenças, assim, aumenta-se o número de consultas com vários especialistas, ocasionando um maior número de medicamentos prescritos, envolvendo, assim, a polifarmácia. Durante toda a vivência pudemos perceber o papel fundamental do ACS em uma simples orientação de como se deve tomar a medicação e os horários corretos, que pode fazer toda a diferença na vida desses idosos. Os idosos são, possivelmente, o grupo etário mais medicalizado na sociedade, devido ao aumento da prevalência de doenças crônicas com a idade. CONCLUSÃO: As equipes de saúde devem se atentar para tais fatores, para que possamos garantir a qualidade de vida dessa população. O sucesso da adesão à terapia medicamentosa não depende apenas do ACS, depende também dos demais profissionais, enfim, da equipe multidisciplinar, bem como de ações e atividades que promovam a difícil tarefa de conscientizar acerca do uso correto dos medicamentos. A adesão, em grande parte, fica prejudicada também pelo acúmulo de medicamentos que esses idosos têm em seu domicílio.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.