Artigo Anais XI CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

O USO DE COCAÍNA E A PROSTITUIÇÃO FEMININA NOS BORDÉIS DO CENTRO DA CIDADE DE FORTALEZA

Palavra-chaves: PROSTITUIÇÃO, TRAJETÓRIA DE VIDA, COCAÍNA, PRÁTICAS EDUCATIVAS Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Gênero, Sexualidades e Educação Publicado em 03 de junho de 2015

Resumo

Resumo O intuito deste trabalho é analisar as práticas educativas desencadeadas pelas profissionais do sexo no interior de casas de espetáculo localizados no centro de Fortaleza, relacionando contexto de aprendizagem e ações educativas formais e não formais. Por meio do relato das garotas de programa se observa a dura realidade que emerge da vida da prostituta, assim como os aspectos que norteiam o universo da prostituição. É através da consideração da trajetória de vida das profissionais do sexo, como também nas visitas realizadas aos prostíbulos que se propõe investigar a relação existente entre o comércio de sexo e o uso de cocaína, uma das indagações aqui presente. O procedimento metodológico perpassa pela etnografia e pelas narrativas das garotas. Para alcançar os objetivos foram necessárias visitas sistemáticas aos bordéis, o registro em diários de campo em estabelecimentos no centro da capital cearense, utilizando gravador digital para produção de entrevistas, posteriormente transcritas. Nestes espaços, a atração principal é o bailado sensual das moças que pode servir para diversão do público ou resultar em programas, uma vez que algumas dessas casas reservam em seu interior ambientes próprios para a prática do ato sexual. Finda-se que o território do prazer, é um espaço que permite, tanto a perda do pudor, como também concebe a construção de diversos saberes e práticas educativas. Sendo assim, esse estudo visa colaborar para pensar em outras experiências educativas que evadem aos formalismos embutidos nos discursos pedagógicos. Palavras-Chave: Prostituição, Trajetória de vida, Cocaína, Práticas Educativas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.