Artigo Anais XI CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

Visualizações: 167
AS DISCURSIVIDADES DOS/AS EDUCADORES/AS E A CONSTRUÇÃO DA (DES)IGUALDADE DE GÊNERO NAS PRÁTICAS LEITORAS

Palavra-chaves: DISCURSO, DIREITOS HUMANOS, IGUALDADE DE GÊNERO, LEITURA, LEITURA Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Direitos Humanos, Feminismo e Políticas Públicas de Gênero

Resumo

RESUMO As importantes conquistas efetivadas pelas lutas feministas e pela pauta reivindicatória dos Direitos Humanos, que problematizam a construção social de gênero, têm na escola espaço dos mais importantes para o debate promotor da equidade de gênero. Este texto é um recorte de uma pesquisa que se estrutura pela interface entre as práticas leitoras na escola e a promoção desse debate e se propõe a analisar as discursividades dos/as educadores/as, como mediadores/as de leituras, acerca das relações de gênero. Para este direcionamento discursivo, o estudo move-se teoricamente na concepção de leitura como prática social, nos estudos feministas contemporâneos e nas contribuições foucaultianas sobre poder e modos de subjetivação. A investigação de natureza qualitativa, regida por princípios analíticos, tem como lócus uma escola do Ensino Fundamental da Rede Pública de João Pessoa-PB, na realização de seu projeto de leitura. Foram adotados como procedimentos metodológicos para geração dos dados a análise do documento do projeto de leitura, relatos de diálogos com os/as educadores/as e a aplicação de questionário. E, conforme análise dos resultados do conjunto dos instrumentos investigativos, o debate sobre as relações de gênero não perpassa pela instância do projeto de leitura da escola, nem nas vozes docentes perscrutadas. Palavras-chave: discurso, direitos humanos, igualdade de gênero, leitura, práticas discursivas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.