Artigo Anais VII ENALIC

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-3234

Visualizações: 96
PRIMEIRAS APROXIMAÇÕES COM A PRÁTICA DO PLANEJAMENTO ESCOLAR: DESAFIOS E POSSIBILIDADES

Resumo

Este trabalho versa sobre um dos atos indispensáveis à prática educativa: o planejamento da atividade pedagógica, o qual projeta e sistematiza as ações didáticas e o fazer do professor. Em âmbito social, o ato de planejar é característico do ser humano, está presente em nosso cotidiano; a partir desta prática, se projetam as ações que serão desenvolvidas no decorrer do dia. No que concerne ao contexto educacional, a presença do planejamento se torna ainda mais necessária, visto que é algo inerente ao trabalho do professor e é a partir dele que se delineia de que maneira se concretizará o processo de ensino-aprendizagem (GOMES, 2011). O planejamento requer, de quem o faz, uma postura reflexiva, no que se refere às tomadas de decisão, pensando sobre os sujeitos envolvidos no processo da prática, no tocante a realidade sobre a qual irá intervir (LIBÂNEO, 1992). Nessa direção, o momento destinado ao planejamento deve conduzir o professor a uma tarefa pedagógica não tão fácil: contemplar os objetivos que levem à aprendizagem significativa de seus educandos. Assim, durante este momento, o professor precisa se reconhecer como autor de seu fazer profissional, considerando o contexto escolar o qual está inserido (FARIAS et al., 2014). A temática do presente estudo ganha relevância, pois faz-se necessário perceber de que maneira as aulas estão sendo preparadas para a garantia de um aprendizado efetivo. Considerando que o planejamento não deve ser elaborado de modo técnico e estático, é preciso refletir para quê ensina, quem aprende e os resultados desejados, cabe então ao professor um pensar sobre esses pressupostos indispensáveis antes de planejar (VEIGA, 2006). Partindo desse pressuposto, o objetivo deste estudo é investigar como os professores, em sua primeira experiência profissional docente, desenvolvem o planejamento de aula, buscando compreender as suas concepções sobre o ato de planejar, as dificuldades e suas possibilidades de superação, além da avaliação que fazem do processo. O aporte teórico desta pesquisa apóia em estudos de Farias et al. (2014), Libâneo (1992), Veiga (2006), dentre outros autores que demandam estudos acerca da temática. A metodologia utilizada nesta pesquisa exploratória é de cunho qualitativo. Para a coleta de dados, utilizou-se o questionário. Com o uso desta técnica, é possível conhecer e compreender opiniões, expectativas e experiências vivenciadas pelos sujeitos da pesquisa (GIL, 1999). Os questionamentos contemplam as temáticas ora apresentadas sobre planejamento e a inserção a essa nova prática, buscando conhecer concepções e desafios do ato de planejar, desde sua elaboração, execução e avaliação, tendo como sujeitos da pesquisa três docentes em início de carreira que atuam na Educação Básica, em instituições da rede municipal da Prefeitura de Fortaleza, ampliando as discussões sobre a temática. Com o intuito de preservar a identidade dos sujeitos, recorreu-se ao uso de códigos. Os resultados, a partir da análise, evidenciaram que a prática do planejamento, vai sendo aprimorada mediante o exercício reflexivo por parte do professor. A experiência com a prática do planejamento possibilitou o contato com as particularidades e dificuldades que envolvem essa ação, proporcionando o conhecimento do 'novo', pois, embora que, no período da graduação, as disciplinas de estágio e as participações em programas de iniciação a docência tenham favorecido a aproximação inicial com o ato de planejar, ao adentrar na experiência profissional de ser professor, as docentes relatam que há uma complexidade nos momentos do planejamento, deparando-se com uma insegurança na ação pedagógica, acerca da estrutura do planejamento exigida, sobre os métodos e avaliação processo educativo. Outro ponto relevante destacado concerne ao acompanhamento e apoio pedagógico durante o ato de planejar; as professoras declararam ausência no suporte inicial, o que dificultou ainda mais o desenvolvimento desta ação. Diante destas dificuldades encontradas, as professoras buscaram meios de superação, como pesquisas sobre a melhor direção para elaboração do planejamento, atividades e metodologias a serem utilizadas para melhorar a prática docente, além de buscar apoio, fora do seu ambiente profissional, de outros colegas de profissão experientes. Por fim, foi possível perceber que as docentes reconhecem a importância do planejamento para promover uma significativa aprendizagem em seus educandos. Diante do exposto, inferimos que o planejamento constitui um elemento norteador da prática docente, e este deve ser elaborado com constante apoio e acompanhamento, principalmente aos professores em início de carreira. Referências FARIAS, I. M. S.; SALES, J. O. C. B.; BRAGA, M. M. S. C.; FRANÇA, M. S. L. M. Didática e docência: aprendendo a profissão. 4 ed. Brasília: Liber Livro, 2014. GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5 ed. São Paulo: Atlas, 1999. GOMES, E. M. F. A importância do planejamento para o sucesso escolar. 2011, 13 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização) - Universidade Federal do Tocantins, Porto Nacional, 2011. LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 1992. VEIGA, I. V. (Org.). Lições de didática. São Paulo: Papirus, 2006.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.