Artigo Anais I WIASB

ANAIS de Evento

ISSN: 2319-0248

Visualizações: 78
A REPERCUSSÃO SOCIOAMBIENTAL DA TRANSPOSIÇÃO HÍDRICA NO SEMIÁRIDO NORDESTINO BRASILEIRO E AS DEMANDAS DE UMA GESTÃO PARTICIPATIVA

Palavra-chaves: REGIÃO SEMIÁRIDA, SISTEMA DE TRANSPOSIÇÃO DE ÁGUA, SUSTENTABILIDADE, SEMI-ARID REGION, SEMI-ARID REGION Pôster (PO) Políticas públicas para promover a convivência com as secas

Resumo

O cenário de escassez hídrica, na região semiárida nordestina, é alvo de preocupações dos gestores públicos e da população que sofre e tem a qualidade de vida comprometida a cada dia. A implantação de sistemas de armazenamento e transposição de águas visa assegurar o suprimento e distribuição de água para as necessidades humanas dos municípios cuja escassez hídrica limita as atividades produtivas, econômicas e de subsistência na região semiárida. Esta pesquisa foi desenvolvida no interior da Paraíba, Brasil, especificamente, no canteiro de obras da transposição do Rio São Francisco, lote 14, no município de São José de Piranhas-PB. O objetivo foi estudar os impactos previsíveis no projeto e sua repercussão nas comunidades. Foram adotadas: a análise de conteúdo dos documentos EIA/RIMA e o estudo de caso através de visitas ao canteiro de obras. Identificamos impactos positivos como: garantia hídrica e dinamização industrial e agrícola da região e negativos a exemplo da perda da vegetação nativa, de emprego e desapropriação de pessoas. Buscamos, através desta pesquisa, perceber cenários possíveis à sustentabilidade socioambiental, bem como levantar perspectivas de gestão para o aproveitamento hídrico previsto com a conclusão da obra.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.