Resumo Trabalho

A PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE O ATLETISMO EM TESES E DISSERTAÇÕES BRASILEIRAS NO PERÍODO DE 28 ANOS (1990 – 2018)

Autor(es): JOÃO CARLOS MARTINS BRESSAN, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, FERNANDA MORETO IMPOLCETTO

Reconhecendo o atletismo enquanto conteÚdo da EducaÇÃo FÍsica, bem como considerando sua tÍmida participaÇÃo em ambientes escolares e possÍvel insipiÊncia de publicaÇÃo no campo teÓrico cientÍfico, evidenciamos o questionamento que alicerÇa a presente investigaÇÃo, que trata-se de indagar como se apresenta a produÇÃo cientÍfica atinente ao atletismo no perÍodo de 1990 À 2018 em teses e dissertaÇÕes publicadas no Brasil?. Em resposta elencamos como objetivo evidenciar o panorama das produÇÕes cientÍficas brasileiras, em teses e dissertaÇÕes, relativas ao atletismo, categorizando-as nas trÊs subÁreas da produÇÃo do conhecimento cientÍfico em EducaÇÃo FÍsica, biodinÂmica, sociocultural e pedagÓgica. A investigaÇÃo estruturou-se sob os preceitos teÓricos metodolÓgicos de uma revisÃo sistemÁtica de cunho quanti-qualitativo. A referida pesquisa É parte integrante de uma tese de doutorado e encontra-se devidamente aprovada pelo comitÊ de Ética em pesquisa do Instituto de BiociÊncias da UNESP de Rio Claro/SP, sob o nÚmero CAAE: 89320718.6.0000.5465. Optamos pelo termo “Atletismo” enquanto buscador e o catÁlogo de teses e dissertaÇÕes da Capes como plataforma de busca. A seleÇÃo das produÇÕes cientÍficas ocorreu com a aplicaÇÃo dos seguintes critÉrios de exclusÃo: a) estudos que utilizaram apenas do espaÇo da pista de atletismo, sem relaÇÃo direta com a temÁtica; b) estudos comparativos com outras modalidades esportivas. c) fora do recorte temporal de 28 anos (1990-2018); d) que nÃo estivessem disponÍveis para download ou acesso para visualizaÇÃo. Os resultados foram organizados por subÁrea da produÇÃo do conhecimento em EducaÇÃo FÍsica. Foram encontradas 48 teses e 196 dissertaÇÕes, posterior a aplicaÇÃo dos critÉrios de exclusÃo restaram 19 teses e 57 dissertaÇÕes. Em relaÇÃo as teses 52,6% enquadram-se como produÇÃo cientÍfica alocada na subÁrea da biodinÂmica, 26,3% estÃo na subÁrea pedagÓgica e 21,1% correspondem À subÁrea sociocultural. Nas dissertaÇÕes observamos o seguinte cenÁrio, 73,7% das produÇÕes estÃo caracterizadas como biodinÂmica, 19,3% estÃo dispostas na subÁrea pedagÓgica e 7,0% foram categorizadas na subÁrea sociocultural. Em linhas gerais os resultados sugerem a baixa produÇÃo de estudos strictu sensu que tem como temÁtica o atletismo; alÉm da disparidade da produÇÃo de teses e dissertaÇÕes considerando as subÁreas da produÇÃo do conhecimento cientÍfico em EducaÇÃo FÍsica. Nas dissertaÇÕes, houve um aumento de uma produÇÃo em 1990 para 13 em 2016, e nas teses de nenhuma produÇÃo em 1990 para cinco em 2017. Com base no exposto, salientamos a importÂncia da ampliaÇÃo das produÇÕes strictu sensu que remetam a temÁtica atletismo, principalmente se considerarmos a tÍmida incidÊncia de estudos alocados na subÁrea pedagÓgica, pois nessa categoria encontram-se as pesquisas relativas À EducaÇÃo FÍsica Escolar, o que por sua vez apresenta-se como um profÍcuo caminho para repensarmos o nÃo lugar do atletismo na escola.

Veja o artigo completo: PDF