Resumo Trabalho

ASSOCIAÇÃO ENTRE ATIVIDADES FÍSICAS NO LAZER E SIMULTANEIDADE DE MORBIDADES REFERIDAS EM UNIVERSITÁRIOS

Autor(es): GILDEENE SILVA FARIAS, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, GERLEISON RIBEIRO BARROS, MARIANA DA SILVA FERREIRA, THIAGO FERREIRA DE SOUSA

A inatividade fÍsica pode influenciar negativamente na percepÇÃo de qualidade de vida e tambÉm contribuir para o surgimento de diferentes morbidades, como hipertensÃo arterial, glicemia e colesterol elevado, e excesso de peso corporal. O objetivo deste trabalho foi estimar a associaÇÃo entre a atividade fÍsica no lazer e a coocorrÊncia de morbidades referidas em universitÁrios de uma instituiÇÃo pÚblica do estado da Bahia. As informaÇÕes desta pesquisa transversal foram provenientes do estudo MONISA (Monitoramento dos Indicadores de SaÚde e Qualidade de Vida em AcadÊmicos), referente ao inquÉrito realizado no ano de 2014 e incluiu, amostra representativa de 1.041 universitÁrios, que participaram apÓs seleÇÃo aleatÓria simples, de acordo com a proporÇÃo de estudantes entre os 33 cursos, perÍodo de estudo e ano de ingresso em uma instituiÇÃo pÚblica do estado da Bahia. O desfecho deste estudo foi a coocorrÊncia de morbidades referidas, mediante a soma de quatro fatores de risco, sendo: glicemia elevada, pressÃo arterial elevada, colesterol elevado e excesso de peso corporal, que foram mensurados por meio do questionÁrio ISAQ-A (Indicadores de SaÚde e Qualidade de Vida em AcadÊmicos). Esse somatÓrio possibilitou as seguintes categorias: nenhum fator de risco (categoria de referÊncia), um (01) fator de risco, dois (02) fatores de risco e trÊs (03) e quatro (04) fatores de risco. A variÁvel independente foi a atividade fÍsica no lazer, classificada em ativos no lazer (referir a praticar pelo menos um dia de uma semana normal) e inativos no lazer (nÃo praticar, mas tem interesse em realizar atividade fÍsica no lazer em um futuro prÓximo e nÃo praticar e nÃo estar interessado(a) em realizar atividade fÍsica no lazer em um futuro prÓximo). A medida de associaÇÃo empregada foi o Odds Ratio (OR), estimada via RegressÃo LogÍstica Multinomial, com intervalo de confianÇa a 95% (IC95%) nas anÁlises brutas e ajustadas. O nÍvel de significÂncia foi de 5%. Houve um total de 1.027 participantes, sendo 48,2% inativos no lazer. A prevalÊncia da coocorrÊncia de duas morbidades foi de 10,1% e de trÊs/quatro morbidades foi de 3,1%. Na anÁlise bruta observou-se que os inativos no lazer apresentaram associaÇÃo com a coocorrÊncia de duas morbidades (OR: 0,59; IC95%: 0,35 – 0,99) e trÊs/quatro morbidades (OR: 2,40; IC95%: 1,01 – 5,74). Na anÁlise ajustada para sexo e idade, notou-se que os inativos no lazer mostraram maiores chances de trÊs/quatro morbidades (OR: 5,69; IC95%: 2,02 – 16,1) quando comparados com aqueles considerados ativos no lazer. Conclui-se que os universitÁrios considerados inativos no lazer apresentaram associaÇÃo com a coocorrÊncia de pelo menos trÊs morbidades referidas.

Veja o artigo completo: PDF