Resumo Trabalho

PEDAGOGIA DA RUA COMO METODOLOGIA PARA VIVENCIAR A MODALIDADE SKATE NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

Autor(es): MIQUÉIAS RIBEIRO DE SOUZA, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, ALEX PEREIRA ALVES, AMAURI MAROTO, LUIZ CARLOS ALVES JUNIOR

Os esportes radicais vÊem tomando grande espaÇo no cenÁrio das prÁticas de atividades fÍsicas, destacando-se em grandes eventos mundiais, onde a modalidade skate vem passando por uma fase de muita visibilidade, ganhando espaÇo nas prÓximas olimpÍadas. Deste modo surgiu a dÚvida de como empregar a modalidade dentro do contexto escolar, bem como qual metodologia poderia ser utilizada para ser utilizada como ferramenta para interaÇÃo pedagÓgica nas aulas de educaÇÃo fÍsica escolar, que traz como objeto de estudo a cultura corporal do movimento, caracterizando-se com um papel fundamental no processo de aprendizagem do aluno no sentido de explorar e vivenciar habilidades que vÃo alÉm do ideal de apenas se movimentar. O estudo busca apontar atravÉs da literatura a pedagogia da rua como metodologia capaz de potencializar e permitir a vivÊncia da modalidade skate no Âmbito escolar, garantido pela Base Nacional Comum Curricular na unidade temÁtica de prÁticas corporais de aventura presente no ensino fundamental II. A inquietaÇÃo foi abordada atravÉs de uma pesquisa bibliogrÁfica, embasada em livros e artigos cientÍficos de revistas acadÊmicas. Identificou-se uma carÊncia nos estudos voltados para o tema, havendo a necessidade de condiÇÕes para novas pesquisas, aprofundando as bibliografias. Concluiu-se que a Pedagogia da rua É uma forma metodolÓgica que possa cooperar com as necessidades que surgem no ensino da modalidade skate, atravÉs da bagagem contributiva dos alunos, possibilitando saberes ajustados do cotidiano, valorizando os saberes que os prÓprios alunos trazem consigo, tomando posse do fato da modalidade ser referencia no companheirismo presente na prÁtica, onde um praticante sempre tende a ajudar o outro, seja na orientaÇÃo ou motivaÇÃo, deste modo o estudo caminhou na filosofia de que os saberes dos alunos podem ser utilizados dentro das aulas de educaÇÃo fÍsica escolar, percebendo o skate como um papel amplo para se trabalhar caracterÍsticas bÁsicas dos alunos, nÃo deixando de lado a importÂncia de se adaptar e adequar o espaÇo das aulas. E ainda, evidenciou que o profissional de EducaÇÃo FÍsica deve se sentir motivado a buscar o conhecimento a partir de novos desafios, tornando-se mediador da educaÇÃo em uma amplitude de saberes, prÁtica e conhecimentos.

Veja o artigo completo: PDF