Resumo Trabalho

DANÇAS INDÍGENAS NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: ELABORAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO EM FORMA DE APLICATIVO

Autor(es): DENISE GUIMARÃES, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, FERNANDA MORETO IMPOLCETTO

O ensino das danÇas indÍgenas nas aulas de EducaÇÃo FÍsica, estÁ previsto na atual orientaÇÃo curricular da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), direcionado ao 2º ciclo do Ensino Fundamental, o qual corresponde ao 3º, 4º e 5º ano. Anterior À BNCC, a Lei 11.645 tornou obrigatÓrio o ensino o estudo da HistÓria e Cultura Africana, Afro-brasileira e IndÍgena nas disciplinas escolares de Artes, Literatura e HistÓria. O que se observa, no entanto, É um cenÁrio com poucas produÇÕes pertinentes À temÁtica, o que levantou o seguinte questionamento: O que se deve ensinar sobre as danÇas indÍgenas brasileiras nas aulas de EducaÇÃo FÍsica escolar? AlÉm disso, a falta de tempo dos professores de EducaÇÃo FÍsica ou a dificuldade advinda de uma formaÇÃo inicial e continuada tornam insuficiente a disposiÇÃo para elaborarem seu prÓprio material didÁtico sobre este conteÚdo. Nesse sentido: É possÍvel construir um material didÁtico sobre as danÇas indÍgenas com uso da tecnologia para apoiar os professores de EducaÇÃo FÍsica? O objetivo deste estudo foi analisar e descrever o processo de elaboraÇÃo de um material didÁtico em forma de aplicativos para dispositivos mÓveis sobre danÇas indÍgenas para o segundo ciclo do Ensino Fundamental. Por meio de pesquisa qualitativa descritiva de carÁter bibliogrÁfico, realizaram-se buscas em trÊs etapas: TrajetÓria e seleÇÃo das DanÇas IndÍgenas; Escolha da plataforma para produÇÃo do material didÁtico em forma de aplicativos; e ConteÚdo do material didÁtico nos aplicativos; as quais passaram posteriormente por uma anÁlise descritiva. Constatou-se que as danÇas indÍgenas estÃo presentes em todas as regiÕes do Brasil e pertencem a inÚmeras etnias, no entanto, selecionaram-se quatro danÇas (DanÇa do CariÇu; DanÇa do TorÉ; DanÇa da Ema; DanÇa do Xondaro) que apresentaram material adequado, dentre as fontes pesquisadas para compor os conteÚdos do material didÁtico. Em seguida, a plataforma utilizada para construÇÃo dos quatro aplicativos de cada danÇa indÍgena, que jÁ foi adotada em outros estudos da mesma natureza, validou seu potencial por ser de fÁcil manejo, gratuita e em portuguÊs. Antes de alojar os conteÚdos das danÇas na plataforma para a produÇÃo dos aplicativos houve a necessidade de realizar ediÇÕes (textos, imagens, Áudios, vÍdeos), o que de fato, ampliou o aprendizado no que se refere ao uso de outras tecnologias. Alguns limites da plataforma observaram-se na baixa quantidade de abas disponÍveis na versÃo grÁtis (10 abas) e nos aplicativos, a necessidade de serem acessados apenas online. Sobretudo, o tempo para se construir um material didÁtico em forma de aplicativos sobre as danÇas indÍgenas para dispositivos mÓveis É extenso e exige diÁlogo constante entre os conteÚdos selecionados das danÇas e o manejo das tecnologias para que se possa cumprir com objetivos educacionais.

Veja o artigo completo: PDF