Resumo Trabalho

INFLUÊNCIA DE DIFERENTES SISTEMAS TÁTICOS SOBRE A INTENSIDADE DE ESFORÇO E A FADIGA DE JOGADORES DE FUTEBOL DA CATEGORIA SUB-17

Autor(es): KEVIN SILVA ARAÚJO, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI

O JOGO DE FUTEBOL É CARACTERIZADO COMO UM ESPORTE DE ALTA INTENSIDADE COM CURTOS INTERVALOS DE RECUPERAÇÃO, CONTUDO TEM SIDO ALVO DE DIVERSAS PESQUISAS COM A FINALIDADE DE PROMOVER UMA EVOLUÇÃO DA PERFORMANCE INDIVIDUAL E COLETIVA, SENDO ASSIM, PARÂMETROS DE MENSURAÇÃO DE CARGA DURANTE O JOGO VEM SENDO ANALISADOS PARA EVOLUIR O DESEMPENHO DOS ATLETAS. O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR A INFLUÊNCIA DE DIFERENTES SISTEMAS TÁTICOS SOBRE A INTENSIDADE DE ESFORÇO (IE), POTÊNCIA E FADIGA EM 10 JOGADORES DE FUTEBOL COM MÉDIA DE IDADE DE 16,6 (± 0,5) ANOS, 62,5 (± 4,96) KG, 176 (± 0,07) CM, 16,60 (± 2,20) % DE GORDURA. FORAM AVALIADOS DOIS SISTEMAS TÁTICOS 1-4-4-2 (S-1) E 14-3-3 (S-2) DURANTE JOGOS SIMULADOS DE 40 MINUTOS RESPEITANDO O INTERVALO DE 48 HORAS ENTRE OS TESTES. OS ATLETAS FORAM DIVIDIDOS EM DOIS GRUPOS COMPOSTO POR CINCO JOGADORES DAS POSIÇÕES MEIO CAMPO (MC=5) E ATACANTE (AT=5). A FREQUÊNCIA CARDÍACA (FC) FOI MONITORADA ATRAVÉS DE MONITORES CARDÍACOS (FIRSTBEAT®) E OS DADOS COLETADOS FORAM ANALISADOS UTILIZANDO O SOFTWARE "FIRSTBEAT SPORTS", A FC MÁX OBTIDA FOI O MAIOR VALOR DA FC REGISTRADO DURANTE OS JOGOS. PARA QUANTIFICAR OS VALORES DE POTÊNCIA MÁXIMA (PMÁX.) E POTÊNCIA MÍNIMA (PMÍN) FOI UTILIZADO O TESTE DE CORRIDA ANAERÓBIA RAST (RUNNING-BASED ANAEROBIC SPRINT TEST) EM TRÊS MOMENTOS: T1– TESTE BASAL, T2 – TESTE PÓS (S-1), T3 – TESTE PÓS (S-2). OS VALORES DE FC REGISTRADA NOS JOGOS NÃO DEMONSTRARAM DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS QUANDO COMPARADO 1-4-4-2 X 1-4-3-3 (FCMÁX S-1= 189.4 ± 8.18 E S-2= 193.6 ± 5.13 BPM) (P 0,151). A FC MÉDIA REGISTRADA NO S-1 FOI 162.6 ± 7.23 E S-2 = 164.3 ± 9.64 BPM (P 0,711). OS VALORES DE POTÊNCIA NÃO APRESENTARAM ALTERAÇÕES SIGNIFICATIVAS QUANDO COMPARADAS NOS TRÊS MOMENTOS (T1, T2, T2). HOUVE UM AUMENTO SIGNIFICATIVO NOS VALORES DO ÍNDICE DE FADIGA ENTRE OS MOMENTOS T1 E T2 (*P < 0,05). OS DADOS FORAM ANALISADOS ATRAVÉS DO TESTE ESTATÍSTICO NÃO PARAMÉTRICO DE FRIEDMAN. FOI ADOTADO NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA DE P < 0,05. OS RESULTADOS OBTIDOS NESTA PESQUISA DEMONSTRAM QUE AMBOS OS SISTEMAS TÁTICOS ESTUDADOS APRESENTARAM RESPOSTAS SEMELHANTES DA FC E NÃO FORAM CAPAZES DE ALTERAR OS VALORES DE POTÊNCIA MÁXIMA E MÍNIMA NOS JOGADORES. APENAS O SISTEMA TÁTICO 1-4-4-2 APRESENTOU UM AUMENTO DO ÍNDICE DE FADIGA QUANDO COMPARADO COM O VALOR BASAL. NESTE SENTIDO, SUGERIMOS QUE OS JOGOS SIMULADOS PODEM SER CONSIDERADOS COMO MÉTODOS DE TREINAMENTO.

Veja o artigo completo: PDF