Resumo Trabalho

IMPORTÂNCIA DO PERÍODO DE INCLUSÃO DO EXERCÍCIO FÍSICO PARA A PREVENÇÃO DE EFEITOS DELETÉRIOS DA DIETA HIPERLIPÍDICA.

Autor(es): HIAGO M CAMILO, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, THIAGO LUCAS DE CASTRO, GILSON FUZARO JUNIOR, LÍVIA DA COSTA PILON, ALEXANDRE GABARRA DE OLIVEIRA

A FALTA DE EXERCÍCIO FÍSICO (EXF) E A ALTA INGESTÃO CALÓRICA SÃO CARACTERÍSTICAS DO ESTILO DE VIDA MODERNO. CONSEQUENTEMENTE, O NÚMERO DE CASOS DE DOENÇAS COMO OBESIDADE, DISLIPIDEMIA, RESISTÊNCIA À INSULINA (RI), DIABETES TIPO 2, ENTRE OUTRAS, AUMENTAM CADA VEZ MAIS. A RI SENDO PRECURSORA DA DIABETES TIPO 2 DEMANDA ATENÇÃO ESPECIAL, POIS ESSE É O MOMENTO OPORTUNO DE INTERVENÇÃO PARA REVERTER O PROCESSO. A RI SE CARACTERIZA PELA BAIXA EFICIÊNCIA QUE O ORGANISMO TEM DE UTILIZAR A INSULINA PRODUZIDA. O PÂNCREAS PRODUZ O HORMÔNIO EM RESPOSTA AO AUMENTO DA GLICEMIA, PORÉM A INIBIÇÃO DA GLICONEOGÊNESE HEPÁTICA BEM COMO A CAPTAÇÃO DE GLICOSE NO TECIDO MUSCULAR E ADIPOSO NÃO ACONTECE DE FORMA EFICIENTE. A HIPERGLICEMIA DE JEJUM É O DESFECHO DESSA CONDIÇÃO PATOLÓGICA. GERALMENTE, A OBESIDADE ESTÁ DIRETAMENTE LIGADA COM O SURGIMENTO E A PROGRESSÃO DA RI. NESSE CONTEXTO, O EXF APARECE NA LITERATURA COMO FERRAMENTA TERAPÊUTICA NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA OBESIDADE E DA RI, DEVIDO À SUA CAPACIDADE DE MELHORAR A SINALIZAÇÃO E A SENSIBILIDADE À INSULINA, ALÉM DE PROMOVER A CAPTAÇÃO DA GLICOSE POR OUTROS MECANISMOS. DESSA FORMA, O EXF MODERADO CONSEGUE CONTROLAR O PESO E A GLICEMIA, SE CONSOLIDANDO COMO ABORDAGEM TERAPÊUTICA IMPORTANTE SEM EFEITOS COLATERAIS EXPRESSIVOS. NO ENTANTO, DIFERENTE DE INTENSIDADE E VOLUME DE TREINO, POUCO SE SABE SOBRE O MELHOR PERÍODO DA VIDA PARA INICIAR A INCLUSÃO DO MESMO. NESSE SENTIDO O PRESENTE ESTUDO VISOU INVESTIGAR SE A PRÁTICA DE EXFS REGULARES EM ANIMAIS JOVENS SERIA CAPAZ DE PROMOVER PROTEÇÃO CONTRA O GANHO DE PESO E O DESENVOLVIMENTO DA RI FRENTE À ALIMENTAÇÃO RICA EM GORDURA SATURADA. PARA TANTO, SEPARAMOS 3 GRUPOS DE CAMUNDONGOS DA LINHAGEM SWISS: CONTROLE (CTL), DIETA HIPERLIPÍDICA SEDENTÁRIO (DH) E DIETA HIPERLIPÍDICA TREINADO (DH+EX). NO PRIMEIRO MOMENTO, QUE DUROU 4 SEMANAS E FOI INICIADO NA 4 SEMANA DE VIDA DOS ANIMAIS LOGO APÓS O DESMAME, TODOS OS GRUPOS FORAM ALIMENTADOS COM DIETA PADRÃO PARA ROEDORES E O GRUPO DH+EX FOI SUBMETIDO AO PROTOCOLO DE NATAÇÃO QUE CONSISTIA EM 1 HORA DE EXF MODERADO DURANTE 5 DIAS POR SEMANA. NO SEGUNDO MOMENTO, QUE DUROU 8 SEMANAS, FOI MEDIDA A GLICOSE EM JEJUM E O PESO CORPORAL SEMANALMENTE DE TODOS OS ANIMAIS ENQUANTO OS GRUPOS DH E DH+EX FORAM ALIMENTADOS COM DIETA HIPERLIPIDICA. AO FIM DAS 12 SEMANAS OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE O GRUPO DH+EX NÃO GANHOU PESO COMO O GRUPO DH E INDICARAM QUE O GRUPO EXERCITADO DURANTE O PERÍODO NEONATAL NÃO DESENVOLVEU INTOLERÂNCIA À GLICOSE COMO O SEDENTÁRIO. ESSES RESULTADOS SUGEREM QUE O TREINAMENTO AERÓBIO INICIADO NO PERÍODO NEONATAL É CAPAZ DE PROMOVER PROTEÇÃO CONTRA OS EFEITOS DELETÉRIOS DA DIETA RICA EM GORDURA SATURADA.

Veja o artigo completo: PDF