Resumo Trabalho

PSICOMOTRICIDADE COM USO DE MATERIAIS RECICLADOS É POSSÍVEL? RELATO DE EXPERIÊNCIA DURANTE MOBILIDADE ACADÊMICA NO MÉXICO

Autor(es): INDYRA DIAS DA COSTA, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI

A PSICOMOTRICIDADE É CONCEBIDA COMO UM DIÁLOGO ENTRE MENTE E MOVIMENTO EM QUE A CRIANÇA É CONSIDERADA UMA UNIDADE INTEGRAL, DE MANEIRA QUE ATRAVÉS DO CONTATO CONTÍNUO COM UMA EDUCAÇÃO PSICOMOTORA, SE OBTENHA A AQUISIÇÃO DE HABILIDADES COMO INTELIGÊNCIA, COMUNICAÇÃO E AFETIVIDADE, ALÉM DE EVITAR DISTÚRBIOS NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL. ESTE TRABALHO SE DEU ATRAVÉS DE UM RELATO DE EXPERIÊNCIA NA DISCIPLINA DE MATROGINÁSTICA DURANTE O PERÍODO DE MOBILIDADE ACADÊMICA NA UNIVERSIDADE DE SONORA NO MÉXICO, NO QUAL TENDO EM VISTA A REALIDADE DE VULNERABILIDADE QUE APRESENTA DIVERSAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL, SE OBJETIVA QUESTIONAR A POSSIBILIDADE DE EMERGIR NO CAMPO DA PSICOMOTRICIDADE FAZENDO O USO DE MATERIAIS RECICLADOS. FORAM CONFECCIONADOS QUATRO MATERIAIS, DOS QUAIS DOIS TIVERAM ENFOQUE NOS ASPECTOS RELACIONADOS ÀS PERCEPÇÕES VISUAIS E TÁTEIS, QUE FORAM TAPETES FEITOS DE JORNAIS PARA IDENTIFICAÇÃO DE CORES E UM JOGO QUE FOI CHAMADO DE “CÍRCULOS COLORIDOS”, QUE CONSISTE EM COLOCAR A TAMPA COM A COR CORRESPONDENTE AO CÍRCULO EM UM QUADRO DE PAPELÃO - FEITO A PARTIR DE PAPELÃO E TAMPAS DE GARRAFA PET; E DOIS MATERIAIS RELACIONADOS À MOTRICIDADE FINA E GROSSA, OS QUAIS FORAM CORDAS PARA SALTAR FEITAS A PARTIR DE SACOLAS PLÁSTICAS TRANÇADAS E UM “QUADRO DE ANIMAIS”, QUE CONSISTE EM UM QUADRO CONTENDO O DESENHO DA CARA DE DIVERSOS ANIMAIS, ONDE O NARIZ DE CADA UM DELES É A PARTE SUPERIOR E A TAMPA DE UMA GARRAFA PET. ESTA ATIVIDADE POSSUI O OBJETIVO DE TAMPAR E DESTAMPAR AS GARRAFAS - MATERIAL REALIZADO A PARTIR DE GARRAFAS PET E SUAS RESPECTIVAS TAMPAS. APÓS SUA CONFECÇÃO, ESSES MATERIAIS FORAM UTILIZADOS EM ATIVIDADES NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR PARA UMA TURMA DE PRÉ ESCOLAR I COMPOSTA POR 15 ALUNOS NA FAIXA ETÁRIA DE 3 A 4 ANOS NO CENTRO DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL (CDI UNISON) DA PRÓPRIA UNIVERSIDADE. OBSERVOU-SE QUE O USO DESSES MATERIAIS NÃO AFETOU NEGATIVAMENTE O DESENVOLVIMENTO DA AULA, PELO CONTRÁRIO, FACILITOU AINDA MAIS A SUA REALIZAÇÃO POR DIVERSOS FATORES, COMO POR EXEMPLO: OS ALUNOS SE MOSTRARAM ATRAÍDOS PELA PRESENÇA DOS MATERIAIS POR SEREM ELEMENTOS ATÍPICOS EM SUAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA, CONSEQUENTEMENTE, POSSIBILITOU MAIOR INTERESSE E ENGAJAMENTO EM REALIZAR AS ATIVIDADES; O FATO DE NÃO SE FAZER NECESSÁRIO O USO DE RECURSOS PEDAGÓGICOS COM ALTO VALOR FINANCEIRO EVITOU GASTOS POR PARTE DA INSTITUIÇÃO E DO PRÓPRIO PROFESSOR; O USO DESSES MATERIAIS NÃO IMPEDIU QUE OS ASPECTOS (PERCEPÇÃO E MOTRICIDADE) E SUBASPECTOS (VISUAL E TÁTIL; FINA E GROSSA) DA PSICOMOTRICIDADE FOSSEM ABORDADOS DURANTE A AULA DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR, NA VERDADE PERMITIU INCLUSIVE ESTABELECER CRITÉRIOS DE EXECUÇÃO PARA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS ALUNOS. EM SUMA, CONSTATOU-SE QUE A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS RECICLADOS PARA UMA ABORDAGEM PSICOMOTORA EM AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR É UMA ESTRATÉGIA QUE FAVORECE A PRÁTICA PEDAGÓGICA E QUE VIABILIZA A CONSTRUÇÃO E AQUISIÇÃO DE CONHECIMENTOS INDISPENSÁVEIS PARA A FASE DA INFÂNCIA.

Veja o artigo completo: PDF