Resumo Trabalho

PERFIL ANTROPOMÉTRICO DE MILITARES DO BATALHÃO DE OPERAÇÕES ESPECIAIS DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

Autor(es): JOSÉ MAURÍCIO MAGRANER PAIXÃO DOS SANTOS, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, YANESKO FERNANDES BELLA , FERNANDA GALANTE, CESAR BARALDI GONELLA, MARCOS CORRÊA JUNIOR, LEANDRO FERREIRA

COM A RECORRENTE NECESSIDADE DE APRIMORAR AS CAPACIDADES COMBATIVAS EM SITUAÇÕES IRREGULARES, A PROFISSÃO MILITAR TORNA-SE UMA CARREIRA ÍMPAR NO DESENVOLVIMENTO DE SEUS COLABORADORES. DENTRE AS DIVERSAS ESPECIFICIDADES DESTA SINGULAR OCUPAÇÃO QUE NECESSITAM SER DESENVOLVIDAS, DESTACA-SE O PREPARO FÍSICO, CONDIÇÃO FUNDAMENTAL PARA RESISTIR A JORNADA DE TRABALHO E ESTAR DEVIDAMENTE APTO PARA AS SITUAÇÕES DE ADVERSIDADE E EMPREGO OPERACIONAL, MANTENDO NÃO APENAS O RENDIMENTO LABORAL, MAS TAMBÉM A SAÚDE GERAL DOS INDIVÍDUOS. SENDO ASSIM, A IDENTIFICAÇÃO DO PERFIL ANTROPOMÉTRICO EM MILITARES É FUNDAMENTAL, VISANDO COMPREENDER MELHOR O PERFIL DESTA POPULAÇÃO E ALMEJANDO QUE ESTES SE APRESENTEM NAS MELHORES CONDIÇÕES DE APRONTO POSSÍVEIS. DESTA MANEIRA, O OBJETIVO DO PRESENTE ESTUDO FOI IDENTIFICAR O PERFIL ANTROPOMÉTRICO DE POLICIAIS MILITARES DO 4.º BATALHÃO DE POLÍCIA DE CHOQUE (4.º BPCHQ - OPERAÇÕES ESPECIAIS). A AMOSTRA FOI COMPOSTA DE 306 MILITARES, COM MÉDIA DE IDADE DE 35,3 ± 6 ,9 ANOS, SENDO AVALIADOS INDICADORES ANTROPOMÉTRICOS (PESO, ESTATURA, ÍNDICE DE MASSA CORPORAL IMC, CIRCUNFERÊNCIA DE QUADRIL CQ, CIRCUNFERÊNCIA DE ABDOMINAL CA E PERCENTUAL DE GORDURA UTILIZANDO DADOS DE SETE DOBRAS CUTÂNEAS DC). OS DADOS FORAM ANALISADOS POR MEIO DE ESTATÍSTICA DESCRITIVA (MÉDIA; DESVIO PADRÃO) E COMPARADOS AOS RESPECTIVOS VALORES DE REFERÊNCIAS DE CADA VARIÁVEL. O CÁLCULO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL PARA DETECTAR O PERCENTUAL DE GORDURA FOI REALIZADO POR MEIO DA SEGUINTE FÓRMULA PROPOSTA POR POLLOCK 1978: DC (G/CM3) = 1,112 – 0,00043499 * (∑7 DOBRAS)2 - 0,00028826 * IDADE. PARA TAL FÓRMULA, AS SETES DOBRAS UTILIZADAS SÃO: TRICIPITAL, SUPRA-ILÍACA, ABDOMINAL, PEITORAL, SUBESCAPULAR, AXILAR MÉDIA E COXA. EM RELAÇÃO AOS DADOS ANTROPOMÉTRICOS, FORAM OBSERVADOS OS SEGUINTES RESULTADOS DE MÉDIA E DESVIO PADRÃO, RESPECTIVAMENTE: 82,3 ± 10,4 KG PARA PESO; 1,7 ± 5,6 METROS PARA ALTURA; 26,8 ± 2,8 PARA IMC; 102,1 ± 6,1 CENTÍMETROS PARA CQ; 90 ± 7,9 CENTÍMETROS PARA CA; 20,2 ± 2,8 PARA PERCENTUAL DE GORDURA. EM RELAÇÃO AOS RESULTADOS, PODE SER OBSERVADO QUE O GRUPO APRESENTA UMA MÉDIA DE IMC ALTERADA, SENDO ENQUADRADOS EM SOBREPESO. PORÉM, DE ACORDO COM A CLASSIFICAÇÃO DO PERCENTUAL DE GORDURA, OS MESMOS SE ENQUADRAM NA MÉDIA, DE ACORDO COM A IDADE. A CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL DOS PARTICIPANTES APRESENTA VALORES DE NORMALIDADE, SENDO CLASSIFICADA COMO UM BAIXO RISCO PARA COMPLICAÇÕES METABÓLICAS. COMO CONCLUSÃO, PODE-SE OBSERVAR QUE EM GERAL OS MILITARES DO BATALHÃO DE OPERAÇÕES ESPECIAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO APRESENTAM UM PADRÃO DE NORMALIDADE ANTROPOMÉTRICA EM RELAÇÃO AO PERCENTUAL DE GORDURA E CA. APESAR DO VALOR DE IMC ESTAR CLASSIFICADO COMO SOBREPESO, OS DEMAIS PARÂMETROS NÃO APRESENTARAM ANORMALIDADES.

Veja o artigo completo: PDF