Resumo Trabalho

CONCENTRAÇÕES DE BIOMARCADORES DE ESTRESSE FISIOLÓGICO EM MILITARES DE ELITE DO RIO DE JANEIRO EM MISSÃO E AQUARTELADOS

Autor(es): THOMAZ TALARICO NETO, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, YANESKO FERNANDES BELLA , FERNANDA GALANTE, HIGINO CARLOS HAHNS JÚNIOR, MARIA CLARA SANTOS MINELLI, HUGO TOURINHO FILHO

MESMO COM A PREPARAÇÃO ADEQUADA, MILITARES PODEM SER ACOMETIDOS A ALTERAÇÕES EM PARÂMETROS FISIOLÓGICOS DURANTE AS OPERAÇÕES DE COMBATE OU EM TREINAMENTOS OPERACIONAIS. TAIS SOBRECARGAS SÃO ADVINDAS DE ESTRESSE FÍSICO, PSÍQUICO, RESTRIÇÃO DE SONO E DÉFICIT ENERGÉTICO, CARACTERÍSTICAS DO AMBIENTE MILITAR. ESSES DIVERSOS AGENTES ESTRESSORES NEM SEMPRE PODEM SER EVITADOS, MAS ATRAVÉS DO TREINAMENTO ESPECÍFICO E DE ESTRATÉGIAS DE COMBATE, PODEM SER MINIMIZADOS DE ACORDO COM O GRAU DE TREINAMENTO DO BATALHÃO. DESTA FEITA, O PRESENTE ESTUDO OBJETIVOU AVALIAR DIFERENÇAS NAS CONCENTRAÇÕES DE BIOMARCADORES DE ESTRESSE FISIOLÓGICO AGUDO EM MILITARES DE ELITE DO RIO DE JANEIRO EM MISSÃO E AQUARTELADOS. A AMOSTRA FOI COMPOSTA POR 75 VOLUNTÁRIOS, SENDO DIVIDIDOS EM DOIS GRUPOS: GRUPO MISSÃO (GM, N = 28) E O GRUPO AQUARTELADO (GA, N = 47). A CARACTERIZAÇÃO DE AMBOS OS GRUPOS É DESCRITA A SEGUIR: GM 36,30 ± 5,07 ANOS DE IDADE, 79,48 ± 9,6 KG DE PESO CORPORAL, 1,73 ± 0,46 METROS DE ESTATURA; GA 37,83 ± 6,63 ANOS DE IDADE, 81,09 ± 10,21 KG DE PESO CORPORAL, 1,75 ± 0,55 METROS DE ESTATURA. A COLETA DE SANGUE VENOSO FOI REALIZADA POR PUNÇÃO ATRAVÉS DE ACESSO AO VASO SANGUÍNEO PELA FACE ANTERIOR DO ANTEBRAÇO. FORAM COLETADOS 5 ML DE SANGUE EM TUBOS COM GEL SEPARADOR PARA OBTENÇÃO DO SORO, QUE FORAM ARMAZENADAS ENTRE 0 E 4ºC LOGO EM SEGUIDA. POSTERIORMENTE, AS AMOSTRAS FORAM CENTRIFUGADAS ENTRE 0 E 4ºC A 3000RPM POR 15 MINUTOS PARA SEPARAÇÃO DO SORO. O SORO FOI RETIRADO DO TUBO DE COLETA E ARMAZENADO PARA POSTERIOR CONGELAMENTO A -80ºC. OS DADOS FORAM ANALISADOS POR MEIO DE ESTATÍSTICA DESCRITIVA (MÉDIA E DESVIO PADRÃO) E TESTE DE NORMALIDADE DE KOLMOGOROV-SMIRNOV. PARA AS VARIÁVEIS COM DISTRIBUIÇÃO NORMAL UTILIZOU-SE A COMPARAÇÃO DE MÉDIAS POR MEIO DO TESTE T DE STUDENT PARA MEDIDAS INDEPENDENTES (P<0,05); CASO CONTRÁRIO UTILIZOU O TESTE U DE MANN-WHITNEY (P<0,05). FORAM OBSERVADOS OS SEGUINTES RESULTADOS DE MÉDIA E DESVIO PADRÃO, RESPECTIVAMENTE, PARA O GM: 206,74 ± 55,94 NG/DL PARA IGF-I TOTAL; 436,17 ± 122,26 PMOL/L PARA TESTOSTERONA LIVRE; 12,27 ± 2,91 UG/DL PARA CORTISOL TOTAL; 400,96 ± 545,47 U/L PARA CREATINOQUINASE TOTAL; 66,59 ± 9,32 MG/DL PARA GLICEMIA; 7,08 ± 3,52 MU/L PARA INSULINA BASAL; 4,26 ± 0,46 MEQ/L PARA POTÁSSIO; 142,33 ± 1,24 MEQ/L PARA SÓDIO. JÁ PARA O GA: 203,28 ± 42,44 NG/DL PARA IGF-I TOTAL; 441,16 ± 303,12 PMOL/L PARA TESTOSTERONA LIVRE; 10,86 ± 3,01 UG/DL PARA CORTISOL TOTAL; 281,78 ± 169,04 U/L PARA CREATINOQUINASE TOTAL; 68,97 ± 11,04MG/DL PARA GLICEMIA; 9,57 ± 11,07 MU/L PARA INSULINA BASAL; 4,37± 0,44 MEQ/L PARA POTÁSSIO; 142,72 ± 1,44 MEQ/L PARA SÓDIO. ASSIM, OS RESULTADOS MOSTRAM QUE NÃO HÁ DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS ENTRE OS INDIVÍDUOS QUE ESTÃO ENTRANDO OU SAINDO DA MISSÃO. CONCLUI-SE QUE OS MILITARES DE ELITE, EM QUESTÃO, SÃO ALTAMENTE ADAPTADOS A SITUAÇÕES ESTRESSANTES. O PRESENTE TRABALHO FOI REALIZADO COM APOIO DA COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR – BRASIL (CAPES) – CÓDIGO DE FINANCIAMENTO 001.

Veja o artigo completo: PDF