Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO MOTOR EM PESSOAS COM TRANSTORNO DO DESENVOLVIMENTO INTELECTUAL (TDI) ATRAVÉS DE OFICINAS INCLUSIVAS DE TAEKWONDO.

Autor(es): NATÁLIA MONACO DE CASTRO, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, MARINA MATHIAS B. GUIMARÃES, THAIS YURI JO SANTOS, LUAN TREMANTE ESPÓSITO PINHEIRO, EDUARDO DIAS DE SOUZA

O desenvolvimento da educação inclusiva tem sido alvo de diversas discussões no Brasil e no mundo, tendo como marco fundamental a declaração de Salamanca tratando sobre políticas e práticas da educação especial. O acesso à inclusão faz-se cada vez mais necessário frente às dificuldades enfrentadas na acessibilidade, seja no âmbito do convívio social, de políticas públicas ou na inserção no mercado de trabalho. O desenvolvimento das potencialidades motoras torna-se um agente facilitador do desenvolvimento da autonomia e independência da população diagnosticada com Transtorno do Desenvolvimento Intelectual (TDI). O objetivo deste estudo foi avaliar a capacidade de desenvolvimento motor durante oficinas inclusivas de Taekwondo, através do instrumento denominado Indicadores de Desenvolvimento Olga Kos (IDOK) de Fisioterapia e Artes Marciais, desenvolvido pelo Departamento de Pesquisas do Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, com base em critérios previamente definidos pela CIF (Classificação Internacional de Funcionalidade) e MIF (Medida de Independência Funcional). Foram submetidos ao estudo 70 sujeitos com TDI e/ou em situação de vulnerabilidade social, 81,4% desses participantes apresentavam diagnóstico de TDI. As oficinas foram realizadas na Zona Sul de São Paulo, com duração de uma hora, duas vezes por semana. Os resultados apresentados referem-se ao grupo de 57 participantes com diagnóstico médico de TDI. A amostra era composta por 56,14% de participantes do gênero masculino e 43,86% feminino, com idade entre 8 e 53 anos, média de idade de 21,6 anos. Foram incluídos no estudo participantes regularmente matriculados no projeto, com frequência regular e que assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido. O método foi estruturado pela aplicação do IDOK fisioterapia e Artes Marciais no início e após seis meses de desenvolvimento dos trabalhos, visando analisar a variação do desenvolvimento motor pré e pós intervenção esportivas. Os dados obtidos foram analisados através de fatores descritivos (média e desvio padrão) para identificação da amostra, e tratados através do Programa IBM SPSS Statiscs 2.0. Foram realizados Test T de Student com nível de significância p<0,05. Os resultados demonstram um desenvolvimento significativo em todos os critérios avaliados no IDOK Artes Marciais, como saudação, formação, aquecimento, visão e técnicas específicas da prática. Com relação ao IDOK de Fisioterapia, foram constatados evolução significativas com relação à consciência corporal, lateralidade, praxia grossa e fina, aquisição e manutenção das posturas baixas. Conclui-se que a prática da arte marcial inclusiva, realizada com a presença de participantes com e sem deficiência colaborou com o resultado satisfatório em relação ao desenvolvimento motor dos fatores avaliados. Sugere-se que o aprimoramento das habilidades motoras avaliadas colabora para a realização de tarefas diárias com maior independência e autonomia das pessoas com TDI.

Veja o artigo completo: PDF