Resumo Trabalho

LOCOMOÇÃO EM LINHA RETA E EM CURVA DE PESSOAS COM DOENÇA DE PARKINSON.

Autor(es): IZABELA SANTOS DE SOUZA, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, FLÁVIA DONÁ, ODAIR ALFONSO BACCA RAMIREZ, DOUGLAS VICENTE RUSSO JUNIOR, JOSÉ ANGELO BARELA, ANA MARIA FORTI BARELA

PESSOAS COM DOENÇA DE PARKINSON (DP) APRESENTAM DIVERSAS ALTERAÇÕES NA CAPACIDADE FUNCIONAL, SENDO O ANDAR UMA DAS TAREFAS MOTORAS COMPROMETIDAS E, EXTENSIVAMENTE, INVESTIGADAS NESSA POPULAÇÃO. TEM SIDO OBSERVADO QUE PESSOAS COM DP APRESENTAM DIFICULDADES PARA REALIZAR O ANDAR EM SITUAÇÕES MAIS EXIGENTES, COM POR EXEMPLO, REALIZANDO CURVAS. DESSA FORMA, O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI ANALISAR ASPECTOS ESPAÇO-TEMPORAIS DO ANDAR DE PESSOAS COM DP EM LINHA RETA E EM CURVA. PARA TANTO, 19 PESSOAS DIAGNOSTICADAS COM DP IDIOPÁTICA (GRUPO DP) COM HY 1-3 (ESCALA INCAPACIDADE DE HOEHN & YAHR MODIFICADA - HY) E 19 PESSOAS NEUROLOGICAMENTE SADIAS (GRUPO CONTROLE), PAREADAS PELA IDADE E PELO SEXO DO GRUPO DP, PARTICIPARAM DO ESTUDO. TODOS OS PARTICIPANTES ANDARAM EM UM PERCURSO PLANO DE APROXIMADAMENTE 6 M DE EXTENSÃO E FORAM INSTRUÍDOS A CONTORNAR UM CONE (“CONTORNO”) DISPOSTO EM CADA EXTREMIDADE DESSE PERCURSO, SEM INTERRUPÇÃO, 5 VEZES. DOIS SENSORES INERCIAIS (PHYSIOLOG 4, SILVER 10D, GAIT UP) FORAM POSICIONADOS NOS PÉS DOS PARTICIPANTES PARA REGISTRO DE PARÂMETROS ESPAÇO-TEMPORAIS. A PARTIR DESSE REGISTRO, COMPRIMENTO, DURAÇÃO E VELOCIDADE DA PASSADA E CADÊNCIA FORAM CALCULADOS DURANTE O ANDAR E DURANTE O CONTORNO, PARA OS MEMBROS IPSILATERAL E CONTRALATERAL AO SENTIDO DO CONTORNO. PESSOAS COM DP APRESENTARAM MENOR COMPRIMENTO, MENOR VELOCIDADE E MAIOR DURAÇÃO DA PASSADA, E MENOR CADÊNCIA DO QUE SEUS PARES, PARA OS MEMBROS IPSILATERAL E CONTRALATERAL E PARA O ANDAR E O CONTORNO. DURANTE O CONTORNO, ESPECIFICAMENTE, AMBOS OS GRUPOS REDUZIRAM O COMPRIMENTO E A VELOCIDADE DA PASSADA E A CADÊNCIA, E AUMENTARAM A DURAÇÃO DA PASSADA. ENTRETANTO, O AUMENTO DA DURAÇÃO DA PASSADA FOI MAIOR PARA AS PESSOAS COM DP PARA OS MEMBROS IPSILATERAL E CONTRALATERAL. AINDA, PARA O MEMBRO CONTRALATERAL, A REDUÇÃO DA VELOCIDADE DA PASSADA E DA CADÊNCIA TAMBÉM FOI MAIOR PARA O GRUPO DP DO QUE PARA O GRUPO CONTROLE. DE MODO GERAL, OS RESULTADOS DESTE ESTUDO INDICAM QUE PESSOAS COM DP APRESENTAM PERFORMANCE INFERIOR DURANTE O ANDAR, E AS CARACTERÍSTICAS DESSA FORMA DE LOCOMOÇÃO SÃO MAIS IMPACTADAS EM SITUAÇÕES MAIS DESAFIADORAS, COMO DURANTE A CURVA. EM ESTUDOS FUTUROS, INVESTIGAREMOS SE A PROPORÇÃO DAS ALTERAÇÕES DE MUDANÇAS É MANTIDA ENTRE OS GRUPOS PARA AS DUAS TAREFAS (ANDAR EM LINHA RETA E CONTORNO), E INVESTIGAREMOS TAMBÉM PESSOAS COM DP DIAGNOSTICADAS COM CONGELAMENTO DA MARCHA.

Veja o artigo completo: PDF