Resumo Trabalho

COMO PLANEJAM OS PROFESSORES QUATRO ANOS DEPOIS DE ESTAGIÁRIOS?

Autor(es): FRANCIS NATALLY DE ALMEIDA ANACLETO, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, CARLOS JANUÁRIO, JOSÉ HENRIQUE

INTRODUÇÃO: Sobre o perfil decisional de planejamento, a experiÊncia dos professores parece emergir, assentando nas rotinas e nas representaÇÕes das concepÇÕes teÓricas e prÁticas, consolidadas ao longo dos anos de ensino. OBJETIVO: Caracterizar o perfil decisional de professores de EducaÇÃo FÍsica (EF) nas decisÕes de planejamento e de ensino apÓs quatro anos da formaÇÃo inicial. MÉTODO: Estudo longitudinal sobre o perfil decisional de professores de EF em dois momentos da trajetÓria profissional: como estagiÁrio (2006) e como professor iniciante (2010). A pesquisa É quantitativa de cariz descritivo. A amostra É de 18 professores, que foram estagiÁrios em 2006. É critÉrio de inclusÃo lecionar na EducaÇÃo BÁsica e de exclusÃo aqueles que nÃo assinaram o TCLE. A coleta de dados ocorreu sobre trÊs aulas de cada professor. Utilizou-se a entrevista estruturada prÉ-aula para identificar as decisÕes de planejamento, tratadas por anÁlise de conteÚdo, assistida pelo software MAXqda 2010. As informaÇÕes foram convertidas em unidades de registro de tipo frequencial e comparados os dois momentos. O projeto de pesquisa que origina este trabalho respeitou os requisitos Éticos de pesquisa. RESULTADOS: Nos pensamentos e decisÕes prÉ-interativas a categoria Disciplina É a Única que aumenta a mÉdia, enquanto que as demais categorias diminuÍram no segundo momento. As categorias AvaliaÇÃo, Clima, ConteÚdo e GestÃo apresentam diferenÇas estatisticamente significativas. Quanto ao DiagnÓstico de Alunos e DiferenciaÇÃo do Ensino nÃo se constata diferenÇa significativa entre os dois momentos em nenhuma das categorias. Sobre as PreocupaÇÕes PrÁticas constata-se que no segundo momento houve um aumento das PreocupaÇÕes PrÁticas de Impacto e uma baixa das PreocupaÇÕes PrÁticas com o PrÓprio, ambas estatisticamente significativas. Referente À LegitimaÇÃo das DecisÕes hÁ uma maior frequÊncia nas categorias DecisÕes Legitimadas pelo Planejamento e por PreconcepÇÕes no primeiro momento de recolha de dados, justificada pela trajetÓria dos professores desde o EstÁgio. Contrariamente ao que expectÁvamos, nÃo hÁ aumento da frequÊncia no segundo momento quanto Às DecisÕes Alternativas. CONCLUSÃO: As decisÕes de planejamento relativas À estrutura bÁsica de aula sÃo fortemente influencidas pela formaÇÃo inicial. HÁ uma evoluÇÃo no perfil decisional dos professores quanto ao controle e gestÃo da aula, demonstrando maior maturidade no processo de planejamento e no repertÓrio de proposiÇÕes didÁticas para lidar com a imprevisibilidade do cotidiano de ensino, justificando-se pela experiÊncia profissional adquirida, pelas rotinas de planejamento e de ensino automatizadas e pelo senso de responsabilidade com a formaÇÃo dos alunos.

Veja o artigo completo: PDF