Resumo Trabalho

RELAÇÕES ENTRE ÍNDICE DE MASSA CORPÓREA E PERCENTUAL DE GORDURA COM A TAXA METABÓLICA BASAL ENTRE HOMENS E MULHERES JOVENS.

Autor(es): LARISSA TAKEHANA, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, JACQUELINE BEATRIZ SILVA NUSCH, DALTON MULLER PESSOA FILHO, LEANDRO OLIVEIRA DA CRUZ SIQUEIRA, LUIZ GUSTAVO ALMEIDA DOS SANTOS, CAMILA MIDORI TAKEMOTO VASCONCELOS

ATRIBUI-SE ÀS VARIÁVEIS ANTROPOMÉTRICAS A PARAMETRIZAÇÃO DE DIFERENTES ÍNDICES RELACIONADOS À SAÚDE, COMO ÍNDICE DE MASSA CORPÓREA (IMC), ÍNDICE CINTURA-QUADRIL (ICQ), GORDURA CORPORAL OU ENDOMORFIA POR DOBRAS CUTÂNEAS, E MASSA MUSCULAR OU MESOMORFIA POR DIÂMETROS, CIRCUNFERÊNCIAS E ÁREAS DOS SEGMENTOS CORPORAIS. A DIMENSÃO DA ASSOCIAÇÃO ENTRE PARÂMETROS ANTROPOMÉTRICOS E O ESTADO DE SAÚDE TAMBÉM PODE SER INDEXADO PELAS RELAÇÕES COM A TAXA METABÓLICA BASAL (TMB) E CAPACIDADES FÍSICAS, COMO A APTIDÃO DE FORÇA E RESISTÊNCIA MUSCULAR, PERMITINDO IDENTIFICAR O PAPEL DO TAMANHO E FORMATO CORPORAL SOBRE PERFIS FISIOLÓGICOS DE REPOUSO E CONDICIONAMENTO MUSCULAR. ASSIM, O OBJETIVO FOI ANALISAR A ASSOCIAÇÃO DA ÁREA MUSCULAR (AST), ENDOMORFIA E MESOMORFIA COM AS RESPOSTAS DE TMB E O NÍVEL DE FORÇA E RESISTÊNCIA MUSCULAR, COM VISTAS À IDENTIFICAÇÃO DE REFERÊNCIAS ANTROPOMÉTRICAS APTAS A INFLUENCIAR O GASTO ENERGÉTICO DIÁRIO E CAPACIDADE MUSCULAR. SELECIONOU-SE 16 HOMENS (22,9 ± 4,4 ANOS, 1,77 ± 0,09 M E 84,1 ± 21,8 KG), QUE SE SUBMETERAM AS AVALIAÇÕES DE TMB (RESPOSTA MÉDIA DE V̇O2 -ÚLTIMOS 10 MINUTOS - DO TESTE DE 30 MINUTOS EM POSIÇÃO SEMI-PRONADA), ENDOMORFIA (=[0,7182+(0,1451×D)-(0,00068×D2)+(0,00000014×D3)], ONDE D SE REFERE À SOMA DAS DOBRAS DO TRÍCEPS, SUBESCAPULAR E SUPRA-ILÍACA MULTIPLICADAS POR 170,18/ESTATURA EM CM), MESOMORFIA (=[(0,858×DIAMETRO DO ÚMERO)+(0,601×DIAMENTRO DO FEMUR)+(0,188×DIÂMETRO DO BRAÇO CORRIGIDO PELA DOBRA CUTÂNEA DO TRÍCEPS+BÍCEPS)+(0,161×DIÂMETRO DA PANTURRILHA CORRIGIDA PELA DOBRA CUTÂNEA DA PANTURRILHA)-(0,131×ESTATURA)+4,5]), AST DE BRAÇO E COXA (=[C-(×D)2/(4×)], ONDE C É A CIRCUNFERÊNCIA DO BRAÇO OU DA COXA E D É A DOBRA CUTÂNEA DO BRAÇO OU DA COXA)), E FORÇA MUSCULAR PELO TESTE DE 1RM E E PELO TESTE DE 11-15 REPETIÇÕES MÁXIMAS (RMS), NOS EXERCÍCIOS DE SUPINO RETO (SR) E LEG-PRESS 45º (LP45). O V̇O2 FOI ANALISADO RESPIRAÇÃO-A-RESPIRAÇÃO (CPET, QUARK). OS DADOS FORAM ANALISADOS QUANTO À NORMALIDADE PELO TESTE DE SHAPIRO-WILK E AS CORRELAÇÕES ENTRE OS PRODUTOS PRIMÁRIOS (TMB, AST, MESOMORFIA, ENDOMORFIA, FORÇA E RESISTÊNCIA MUSCULAR) FORAM DETERMINADAS PELO COEFICIENTE AJUSTADO À AMOSTRA (R2AJ) DA REGRESSÃO LINEAR MÚLTIPLA. ADOTOU-SE NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA EM P≤0,05 E MEDIDAS DE DISPERSÃO (ERRO-PADRÃO DA ESTIMATIVA – EPE). OS RESULTADOS DEMONSTRAM QUE TMB (21674,6 ± 689,2 KCAL×DIA-1), RESISTÊNCIA NO LEG-PRESS (12,1  1,7 REPETIÇÕES) E AST BRAÇO (39,6  10,7 CM2) SE CORRELACIONAM, RESPECTIVAMENTE, COM R = 0,50 (P = 0,046) E R = 0,65 (P = 0,007). PORÉM, NÃO APENAS RESISTÊNCIA LEG-PRESS E AST BRAÇO, MAS TAMBÉM 1RM LEG-PRESS (2,3  0,53 KG×KG-1) E SUPINO (0,54  0,22 KG×KG-1) E AST COXA (151,1  42,1 CM2), APRESENTARAM POTENCIAL DETERMINÍSTICO SOBRE TMB (R2AJ = 0,86; P < 0,01; EPE = 260,6 KCAL×DIA-1). CONCLUI-SE, ASSIM, QUE O AUMENTO DA ÁREA E FORÇA DE MEMBROS INFERIORES E SUPERIORES TÊM EFEITO DIRETO SOBRE TMB, SENDO INDICADORES DA PREDISPOSIÇÃO AO CONTROLE PONDERAL PELO EXERCÍCIO.

Veja o artigo completo: PDF