Resumo Trabalho

CORRELAÇÃO ENTRE ÂNGULO DE FASE PREDITO POR IMPEDÂNCIA BIOELÉTRICA E ESPESSURA MUSCULAR

Autor(es): LUCAS ANTONIO COLOGNESI, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, CAROLINE GALAN DE SOUZA PEREIRA, LUIS ALBERTO GOBBO

O ÂNGULO DE FASE (ANF) É UM IMPORTANTE INDICADOR DE INTEGRIDADE CELULAR, CONSTITUINDO-SE POR MEIO DAS VARIÁVEIS DE REATÂNCIA E RESISTÊNCIA, OBTIDAS A PARTIR IMPEDÂNCIA BIOELÉTRICA (BIA), AMPLAMENTE UTILIZADA PARA A MENSURAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL E DO ESTADO NUTRICIONAL. A AVALIAÇÃO DO ANF TEM SE MOSTRADO DE GRANDE EFICÁCIA QUANDO CORRELACIONADO COM FUNÇÃO MUSCULAR, IDADE, SEXO, ESTADO NUTRICIONAL E MORTALIDADE. ESPESSURA MUSCULAR (EM) E ANGULO DE PENAÇÃO (AP) TAMBÉM SÃO UTILIZADOS PARA AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO E QUALIDADE MUSCULAR, SENDO IGUALMENTE INFLUENCIADOS POR SEXO E IDADE, ENTRETANTO, A CORRELAÇÃO ENTRE ESTES E O ANF AINDA NÃO É AMPLAMENTE ESCLARECIDA. NESTE CONTEXTO, O PRESENTE TRABALHO TEVE COMO OBJETIVO CORRELACIONAR O ANF, PREDITO POR BIA, COM OS VALORES DE EM E AP, EM JOVENS E IDOSOS DE AMBOS OS SEXOS. QUARENTA E OITO ADULTOS (IDOSOS=44%) DE AMBOS OS SEXOS (MULHERES=67%) FORAM AVALIADOS POR BIA E POR ULTRASSONOGRAFIA NOS GRUPOS MUSCULARES VASTO LATERAL (VL), RETO FEMORAL (RF) E BÍCEPS BRAQUIAL (BB) EM MOMENTO PRÉ-TREINAMENTO. O ANF FOI CALCULADO A PARTIR DA EQUAÇÃO DO ARCO-TANGENTE DA REATÂNCIA E RESISTÊNCIA. PARA A ULTRASSONOGRAFIA, FOI MENSURADA A EM E O AP DE CADA PONTO AVALIADO. ANÁLISE DE VARIÂNCIA UNIVARIADA FOI REALIZADA PARA COMPARAÇÃO DAS MÉDIAS DAS VARIÁVEIS ENTRE OS GRUPOS ANALISADOS (SEXO E GRUPO ETÁRIO – JOVENS E IDOSOS). MATRIZ DE CORRELAÇÃO FOI REALIZADA A PARTIR DE ANÁLISE DE CORRELAÇÃO DE PEARSON, ENTRE O ÂNGULO DE FASE E CADA VARIÁVEL INDEPENDENTE (EM E AP). ANÁLISE DE REGRESSÃO LINEAR SIMPLES E AJUSTADA PELA IDADE E SEXO FOI REALIZADA ENTRE ANF E VARIÁVEIS INDEPENDENTES. O ANF DOS HOMENS JOVENS FOI ESTATISTICAMENTE SUPERIOR AOS DEMAIS GRUPOS, ENQUANTO AS MULHERES JOVENS APRESENTARAM ANF SUPERIOR AO GRUPO DOS IDOSOS (P<0,05). POR OUTRO LADO, NO MÚSCULO VL, OS VALORES DE EM E AP FORAM SUPERIORES PARA OS JOVENS COMPARADOS AOS IDOSOS, ENQUANTO PARA O BB, OS HOMENS APRESENTARAM MAIORES VALORES EM RELAÇÃO ÀS MULHERES (P<0,05). NA ANÁLISE DE CORRELAÇÃO, TODOS OS VALORES, EXCETO PARA O AP DE BB, FORAM ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTES (P<0,05), COM O ANF CORRELACIONANDO DIRETAMENTE PROPORCIONAL ÀS EM E AP. CORRELAÇÕES FORTES FORAM VERIFICADAS PARA O MÚSCULO VL (R>0,770) E MODERADAS PARA OS DEMAIS MÚSCULOS (0,313

Veja o artigo completo: PDF