Resumo Trabalho

COMPARAÇÃO ENTRE SESSÕES DE TREINAMENTO TRADICIONAL E EM CIRCUITO: ESTUDO PILOTO SOBRE DEMANDA CALÓRICA EM EXERCÍCIOS RESISTIDOS

Autor(es): LUCAS BERTOLUCI ZUQUIERI, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, LEANDRO OLIVEIRA DA CRUZ SIQUEIRA, ANDERSON GEREMIAS MACEDO, ANDREI SANCASSANI, LUIZ GUSTAVO ALMEIDA DOS SANTOS, DALTON MULLER PESSOA FILHO

O TREINAMENTO RESISTIDO EM CIRCUITO (TRCIRC) VEM SENDO RECOMENDADO PARA ALTERAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL, SOBRETUDO PARA DIMINUIÇÃO DO PERCENTUAL DE GORDURA. TEM-SE OBSERVADO UMA DEMANDA CALÓRICA (GC) EM TORNO DE, APROXIMADAMENTE, 200 A 300 KCAL PARA TRCIRC ENVOLVENDO EXERCÍCIOS PARA MEMBROS INFERIORES (MI) E SUPERIORES (MS), E COM RELAÇÃO CARGA-VOLUME EM 40 A 60% DA FORÇA MÁXIMA (1RM), 10 A 20 REPETIÇÕES, TRÊS SÉRIES E SETE EXERCÍCIOS. ENTRETANTO, HÁ UMA ESCASSEZ LITERÁRIA DE TRABALHOS QUE INVESTIGUEM O GC DE SESSÕES TRCIRC DE ALTA INTENSIDADE (70% 1RM) E COMPAREM COM O TREINAMENTO RESISTIDO TRADICIONAL (TRTRAD). DESSA FORMA, O OBJETIVO DO PRESENTE ESTUDO FOI COMPARAR GC DURANTE SESSÕES AGUDAS DE PROTOCOLOS DE TRCIRC E TRTRAD COM MESMA CARGA (70% 1RM) E VOLUME (7 EXERCÍCIOS, 3 SÉRIES, 12 REPETIÇÕES). EM CARÁTER PRELIMINAR, SELECIONOU-SE TRÊS PRATICANTES EXPERIENTES (23,3 ± 1,2 ANOS DE IDADE, 106,3 ± 26,4 KG DE PESO CORPORAL, 180,0 ± 14,3CM DE ESTATURA, 23,8  5,9% GORDURA CORPORAL E 71 ANOS DE PRÁTICA), QUE SE SUBMETERAM À AVALIAÇÃO DE 1RM NOS EXERCÍCIOS SUPINO RETO (SR), CRUCIFIXO RETO (CR), SUPINO DECLINADO (SD), PECK DECK (PD), ELEVAÇÃO LATERAL (EL), ELEVAÇÃO FRONTAL (EF), TRÍCEPS NO PULLEY (TP), TRÍCEPS TESTA (TT), LEG-PRESS INCLINADO (LP45º), LEG-PRESS HORIZONTAL (LPH), CADEIRA EXTENSORA (CE), MESA FLEXORA (MF), CADEIRA ADUTORA (CA), CADEIRA ABDUTORA (CAB), PANTURRILHA (P), PULLEY-COSTAS (PC), REMADA MÁQUINA (R), REMADA BAIXA (RB), DESENVOLVIMENTO POSTERIOR (D), REMADA ALTA (RA), ROSCA DIRETA (RD) E ROSCA MARTELO (RM). APÓS A AVALIAÇÃO DE 1RM, TODOS REALIZARAM TRÊS DIFERENTES SESSÕES AGUDAS DE TRTRAD, PLANEJADAS EM SEQUÊNCIAS DE SETE EXERCÍCIOS ESPECÍFICOS (S1: SR-CR-SD-EL-EF-TP-TT; S2: LP45º-LPH-CE-MF-CA-CAB-P; E S3: PC-R-RB-D-RA-RD-RM) CADA UMA EXECUTADA COM INTERVALO DE 48 HORAS E CARGA À 70% 1RM; E UMA SESSÃO AGUDA TRCIRC ESTRUTURADA EM SETE EXERCÍCIOS (SR-CE-PD-MF-PC-LP45°-RB). DURANTE CADA EXECUÇÃO O CONSUMO DE OXIGÊNIO (V̇O2) E GÁS CARBÔNICO (V̇CO2) FORAM ANALISADOS RESPIRAÇÃO-A-RESPIRAÇÃO POR UMA UNIDADE CPET PORTÁTIL (K4B2 – COSMED). PARA A OBTENÇÃO DE GC (KCAL) EMPREGOU-SE A EQUAÇÃO DE BROUWER [(3,869×V̇O2) + (1,195×V̇CO2)], QUE É RECOMENDADA PARA EXERCÍCIOS DE ALTA-INTENSIDADE. A COMPARAÇÃO ENTRE GC PARA TR_S1-S3 E TRCIRC FOI REALIZADA PELO “SCORE Z” DO TESTE DE MANN-WHITNEY, ADOTANDO-SE NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA EM P≤0,05. OS RESULTADOS DEMONSTRARAM QUE OS VALORES OBTIDOS PARA TR_S1-S3 (S1: 56,7 ± 12,0 KCAL; S2: 102,8 ± 31,0 KCAL; E S3: 85,0 ± 25,1 KCAL) DIFERIRAM DOS VALORES OBTIDOS PARA TRCIRC (115,79 ± 54,54 KCAL) APENAS PARA TR_S1 (Z = -1,964, P = 0,05). ASSIM, CONCLUI-SE QUE NÃO HÁ DIFERENTES SIGNIFICATIVAS DE GC ENTRE SESSÕES DE TR ENVOLVENDO ALTA INTENSIDADE E CIRCUITO, EXCETO PARA TR_S1. POSSIVELMENTE, O ESTÍMULO ENVOLVENDO EXERCÍCIOS MONO-ARTICULARES E ENGAJANDO MÚSCULOS DE MENOR MASSA, COMO É O CASO DO TREINO S1, SEJA O FATOR DECISIVO, QUANDO COMPRADO ÀS SESSÕES DE TR ENVOLVENDO GRUPOS MUSCULARES MAIORES.

Veja o artigo completo: PDF