Resumo Trabalho

AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE VO² MÁX DE POLICIAIS MILITARES: AMOSTRA DO BATALHÃO DE PATRULHA ESCOLAR COMUNITÁRIA EM CURITIBA-PR

Autor(es): HALLYNE BERGAMINI SILVA CAETANO, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, RAFAEL GOMES SENTONE, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, ANDERSON CAETANO PAULO

DESCRIÇÃO SUMÁRIA: A EXIGÊNCIA DE CONDICIONAMENTO FÍSICO É FUNDAMENTAL PARA O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE POLICIAL MILITAR, UMA DAS FORMAS DE AVALIAR A APTIDÃO FÍSICA DECORRE DA MENSURAÇÃO DO VO² MÁX. (ROCHA ET AL., 2011) E NO CASO DA POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ PELA APLICAÇÃO DO TESTE DE APTIDÃO FÍSICA PADRÃO DA CORPORAÇÃO. OBJETIVO: IDENTIFICAR A CAPACIDADE AERÓBIA DE POLICIAIS MILITARES, TRAÇANDO COMPARAÇÕES ENTRE HOMENS E MULHERES, E AO FINAL, IDENTIFICAR A NECESSIDADE OU NÃO DE DESENVOLVER TABELAS DIFERENTES DE TESTE APTIDÃO FÍSICA PELO SEXO E IDADE. MÉTODO: APROVADA PELO COMITÊ DE ÉTICA DA UTFPR, SOB PROTOCOLO CAAE: 92636918.3.0000.5547. APÓS APLICAÇÃO DO TESTE DE APTIDÃO FÍSICA PADRÃO DA CORPORAÇÃO (CORRIDA DE 12 MINUTOS, SHUTTLE RUN E TRAÇÃO DE MEMBROS SUPERIORES), OS DADOS FORAM INSERIDOS EM PLANILHA DO EXCEL, SENDO O VO² MÁX. OBTIDO A PARTIR DOS ÍNDICES ALCANÇADOS NA CORRIDA DE 12 MINUTOS (COOPER, 1990). NA SEQUÊNCIA FORAM REALIZADAS ESTATÍSTICAS DESCRITIVAS, TESTES DE NORMALIDADE PARA O SEGMENTO MASCULINO, FEMININO E GERAL, TESTE DE LEVENE´S, TESTE T INDEPENDENTE E TAMANHO DO EFEITO “D” DO COHEN PARA VO² MÁX., RHO DE SPEARMAN BUSCANDO CORRELAÇÃO ENTRE VO² MÁX E IDADE, SHUTTLE RUN, TESTE U DE MANN-WHITNEY E TAMANHO DO EFEITO “R” DE ROSENTHAL PARA O SHUTTLE RUN. RESULTADOS E CONCLUSÃO: IDENTIFICOU-SE QUE 80,9% (N=89) DA AMOSTRA É CONSTITUÍDA POR HOMENS E 19,1% POR MULHERES (N=21). O TESTE DE KOMMOGOROV-SMIRNOV APRESENTOU NORMALIDADE (P>0,05) PARA IDADE E VO² MÁX, E ANORMALIDADE PARA SHUTTLE RUN PARA O GRUPO MASCULINO, JÁ O TESTE DE SHAPIRO-WILK APLICADO ÀS MULHERES APRESENTOU NORMALIDADE (P>0,05) PARA IDADE, VO² MÁX E SHUTTLE RUN. O TESTE DE LEVENE´S APRESENTOU HOMOGENEIDADE PARA O VO² MÁX. (P>0,05) O TESTE “T” INDEPENDENTE MOSTROU QUE, EM MÉDIA, OS HOMENS APRESENTAM VO² MÁX. SUPERIOR AS MULHERES (T (111) = 4,48; P>0,05), SENDO ENCONTRADAS DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS DE EFEITO FORTE ENTRE HOMENS E MULHERES (“D” DO COHEN=0,5). A CORRELAÇÃO DE SPEARMAN MOSTROU QUE HÁ UMA CORRELAÇÃO NEGATIVA E MODERADA ENTRE IDADE E VO² MÁX (ρ = -0,346; P<0,001) MESMO RESULTADO DA CORRELAÇÃO ENTRE SHUTTLE RUN E VO² MÁX. (ρ = -0,398; P<0,001) E, POR FIM, O TESTE U DE MANN-WHITNEY MOSTROU QUE O SEXO TEM EFEITO SOBRE O DESEMPENHO NO SHUTTLE RUN (U= 240,00; P <0,001), COM EFEITO FORTE (“R” DE ROSENTHAL = 0,5). OS NÚMEROS DEMONSTRAM A NECESSIDADE EM DIFERENCIAR TABELAS DE TAF POR SEXO E IDADE.

Veja o artigo completo: PDF