Resumo Trabalho

AS PRINCIPAIS DIFICULDADES DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO INÍCIO DA PROFISSÃO DOCENTE

Autor(es): ANDREIA CRISTINA METZNER, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, CARLOS EDUARDO EVANGELISTA DOS SANTOS, DIEGO LUZ RAMPAZO DE ABREU, ALEXANDRE DRIGO

O INÍCIO DA CARREIRA DOCENTE É MARCADO POR MOMENTOS DE DÚVIDAS, INSTABILIDADES E INCERTEZAS, POIS AO ADENTRAR NO ÂMBITO ESCOLAR A REALIDADE ENCONTRADA É, MUITAS VEZES, DIFERENTE DAQUELA ABORDADA DURANTE A FORMAÇÃO INICIAL OU VIVENCIADA NOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS. POR ISSO, OS PRIMEIROS ANOS DE ATUAÇÃO DO PROFESSOR SÃO FUNDAMENTAIS PARA ADOTAR UMA POSTURA CRÍTICA DIANTE DAS DIFICULDADES E PARA COLOCAR EM PRÁTICA TODOS OS SEUS CONHECIMENTOS PROFISSIONAIS. APESAR DAS DIFICULDADES DOS PROFESSORES INICIANTES DAS DIVERSAS ÁREAS DO CONHECIMENTO SER PARECIDAS, EM MUITAS SITUAÇÕES, O PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA ENCONTRA PROBLEMAS MAIORES DEVIDO AO CONTEXTO EM QUE AS SUAS AULAS SÃO REALIZADAS, POIS ELAS OCORREM, PREFERENCIALMENTE, NO AMBIENTE EXTERNO E TRABALHA COM AS PRÁTICAS CORPORAIS, ASSIM, O DOCENTE NECESSITA ADAPTAR-SE ÀS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS E ÀS INSTALAÇÕES FÍSICAS, ALÉM DE CUIDAR DA INTEGRIDADE DOS ALUNOS E DA EXPOSIÇÃO CORPORAL EM QUE SÃO SUBMETIDOS. ESTE ESTUDO É DECORRENTE DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO INTITULADO “PROFESSORES INICIANTES DE EDUCAÇÃO FÍSICA E AS SUAS PRINCIPAIS DIFICULDADES NO INÍCIO DA CARREIRA” QUE TEVE COMO OBJETIVOS VERIFICAR QUAIS DIFICULDADES OS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA ENCONTRAM NO INÍCIO DA CARREIRA E DE QUE FORMA ELES LIDAM COM ESSES OBSTÁCULOS. O MÉTODO UTILIZADO FOI A PESQUISA DE CAMPO, DE NATUREZA DESCRITIVA. PARTICIPARAM DO ESTUDO CINCO PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA INICIANTES, COM NO MÁXIMO TRÊS ANOS DE ATIVIDADE DOCENTE, E QUE ATUAM EM ESCOLAS PÚBLICAS MUNICIPAIS LOCALIZADAS NO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO. O INSTRUMENTO UTILIZADO PARA A COLETA DE DADOS FOI UM QUESTIONÁRIO COMPOSTO POR SEIS QUESTÕES, SENDO TRÊS PERGUNTAS FECHADAS E TRÊS ABERTAS. OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE, EM RELAÇÃO AO NÍVEL DE DIFICULDADE ENCONTRADO NO INÍCIO DA CARREIRA, A MAIORIA CLASSIFICOU COMO TENDO NÍVEL MÉDIO (N=4), APENAS 1 PROFESSOR RESPONDEU NÍVEL ALTO. E ESSAS DIFICULDADES OCORRERAM, PRINCIPALMENTE, DEVIDO A NÃO SABER LIDAR COM A INDISCIPLINA DOS ALUNOS, COM A FALTA DE MATERIAIS E COM PLANEJAMENTO DAS AULAS. PARA MINIMIZAR OU SANAR ESSAS DIFICULDADES OS PROFESSORES APRESENTARAM AS SEGUINTES SUGESTÕES: INVESTIMENTO NA FORMAÇÃO CONTINUADA, AUMENTO DE VAGAS PARA O TRABALHO, CRIAÇÃO DE NOVOS PROJETOS PARA INTEGRAR OS NOVOS PROFESSORES E MELHORIA DA QUALIDADE DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO. POR FIM, FOI QUESTIONADO SE ESSAS DIFICULDADES FIZERAM COM QUE OS PROFESSORES PENSASSEM SOBRE A DESISTÊNCIA DA PROFISSÃO, 3 DOS PARTICIPANTES RESPONDERAM QUE MESMO DIANTE DOS PROBLEMAS NÃO COGITARAM ESSA HIPÓTESE E 2 JÁ PONDERARAM ABANDONAR A DOCÊNCIA. CONCLUI-SE QUE OS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA AO INICIAR A SUA CARREIRA ENFRENTAM ALGUMAS ADVERSIDADES E QUE ESSES PROFISSIONAIS BUSCAM RECURSOS E ESTRATÉGIAS PARA TRANSPOR ESSAS BARREIRAS SEM UM APOIO ADEQUADO E ESPECIALIZADO. ESSES TRANSTORNOS GERAM MOMENTOS DE DESÂNIMO E DESESPERO, QUE PODEM LEVÁ-LOS A NÃO PERMANÊNCIA DA PROFISSÃO, POR ISSO, É NECESSÁRIO QUE SEJAM INTENSIFICADAS AS POLÍTICAS E PROGRAMAS DE APOIO AOS PROFESSORES INICIANTES.

Veja o artigo completo: PDF