Resumo Trabalho

PERFIL DOS PROFESSORES COLABORADORES DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NA PERSPECTIVA DO ESTAGIÁRIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

Autor(es): DIANE MOTA, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, CÉLIA POLATI, JOSÉ HENRIQUE

O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (ECS) É UM MOMENTO DE APRENDIZADO EM QUE O GRADUANDO MOBILIZA DIVERSOS SABERES A PARTIR DA EXPERIÊNCIA E SE APROXIMA DA REALIDADE DA FUTURA PROFISSÃO, ARTICULANDO TEORIA-PRÁTICA QUE O LEVARÃO A REFLETIR E CONSTRUIR A SUA PRÁXIS PEDAGÓGICA. O PROFESSOR COLABORADOR (PC) DE ESTÁGIO ASSUME UMA FUNÇÃO FORMADORA AO ACOMPANHAR O ESTAGIÁRIO NA UNIDADE ESCOLAR, OPORTUNIZAR AS INTERVENÇÕES, PROMOVER TROCA DE EXPERIÊNCIAS E FORNECER ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS. O OBJETIVO DA PESQUISA FOI ANALISAR O PERFIL DOS PCS DE ECS SOB A PERSPECTIVA DO ESTAGIÁRIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA DO RIO DE JANEIRO. A PESQUISA É QUALITATIVA, MEDIANTE MÉTODO DE ANÁLISE DOCUMENTAL, TENDO COMO FONTE OS RELATÓRIOS FINAIS DE ESTÁGIO, SUBMETIDOS À ANÁLISE DE CONTEÚDO. A AMOSTRA FOI COMPOSTA POR 43 GRADUANDOS MATRICULADOS EM ECS NO ENSINO FUNDAMENTAL NO SEGUNDO PERÍODO LETIVO DE 2018. OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE TODOS OS ESTAGIÁRIOS FORAM ESTIMULADOS PELOS PCS À INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA NAS TURMAS. O ESTAGIÁRIO INTERAGINDO COM O SEU MEIO PROFISSIONAL, RECEBE INFLUÊNCIAS QUE O PERMITEM ELABORAR SUA PRÁTICA PEDAGÓGICA, ATRAVÉS DE TROCAS DE EXPERIÊNCIAS E INTERVENÇÕES NESTA REALIDADE. A PESQUISA APONTOU A FALTA DE ORIENTAÇÃO DO PC EM ALGUMAS ESCOLAS. NO ECS, O PC DEVE OFERECER MOMENTOS DE ORIENTAÇÕES AO ESTAGIÁRIO, OPORTUNIZANDO A DISCUSSÃO SOBRE PRÁTICA ASSISTIDA E A REALIDADE DA FUTURA PROFISSÃO, FORNECENDO AO ESTAGIÁRIO UM FEEDBACK DE SUAS AÇÕES, LEVANDO-O A REFLETIR SOBRE SUA PRÁTICA PEDAGÓGICA. A POUCA DEMONSTRAÇÃO DE INTERESSE E AUSÊNCIA DOS PCS DURANTE A INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA REALIZADA PELO ESTAGIÁRIO SE FEZ PRESENTE EM GRANDE PARTE DOS RELATÓRIOS ANALISADOS. A INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA DO ESTAGIÁRIO DEVE SER ACOMPANHADA E ASSISTIDA PELO PC DURANTE TODA A SUA PRÁTICA, A FIM DE CONTRIBUIR COM A FORMAÇÃO PROFISSIONAL DESTE FUTURO PROFESSOR. A FALTA DE ACESSO AO PLANEJAMENTO DE AULA DO PC E DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA MOSTROU-SE PREDOMINANTE NOS RELATOS DOS ESTAGIÁRIOS. ESTES SÃO DOCUMENTOS IMPORTANTES PARA UM CONHECIMENTO MAIS APROFUNDADO DOS OBJETIVOS E IDENTIDADE DA ESCOLA. A AUSÊNCIA DE AUXÍLIO DO PC NA CONFECÇÃO DO PLANEJAMENTO DAS INTERVENÇÕES DOS ESTAGIÁRIOS SURGIU DE FORMA EXPRESSIVA NOS RELATÓRIOS. O AUXÍLIO NO PLANEJAMENTO DEVE SER UMA PRÁTICA DE ORIENTAÇÃO DO PC, A FIM DE QUE O ESTAGIÁRIO DESENVOLVA COMPETÊNCIAS E ESTRATÉGIAS PARA SUAS FUTURAS AÇÕES DOCENTES. OS RESULTADOS APONTAM A RELEVÂNCIA DE SE AMPLIAR A DISCUSSÃO SOBRE O ECS E O ASPECTO FORMADOR DO AMBIENTE ESCOLAR DA REDE BÁSICA PÚBLICA DE ENSINO QUE RECEBEM OS ESTAGIÁRIOS. SE FAZ NECESSÁRIO UM OLHAR MAIS ATENTO PARA O PC, VISTO QUE A MAIORIA DEMONSTROU POUCO INTERESSE E CONHECIMENTO DO SEU PAPEL FORMADOR NESTA ETAPA DA FORMAÇÃO DOCENTE DO ESTAGIÁRIO. ESTE TRABALHO FOI FINANCIADO PELA CAPES.

Veja o artigo completo: PDF