Resumo Trabalho

A ANÁLISE DAS PRÁTICAS NA INTERVENÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO: INSTRUMENTO DE REFLEXÃO E APRENDIZAGEM DA DOCÊNCIA.

Autor(es): JÚLIA ARAUJO DE FIGUEIREDO, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, MARIANA SILVA ALMEIDA, ELIZÂNGELA CELY DA SILVA OLIVEIRA

O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO, APESAR DE BEM DELIMITADO NA LEGISLAÇÃO, CAUSA INQUIETAÇÕES TANTO PARA OS PROFESSORES SUPERVISORES DE ESTÁGIO, QUANTO PARA OS GRADUANDOS. PERCEBE-SE QUE AINDA HÁ UMA LACUNA TEÓRICO-PRÁTICA NA FORMAÇÃO DOS FUTUROS EDUCADORES, CONTRIBUINDO PARA A INSEGURANÇA E DESMOTIVAÇÃO NO MOMENTO EM QUE CHEGAM À SALA DE AULA PARA LECIONAR. UMA DAS FORMAS APRESENTADAS NA LITERATURA DE DIMINUIR ESTA LACUNA É A UTILIZAÇÃO DE INSTRUMENTOS DE REFLEXÃO E ANÁLISES DAS PRÁTICAS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI ANALISAR O PROCESSO REFLEXIVO, MEDIANTE TÉCNICA DE ANÁLISE DAS PRÁTICAS, PROPOSTO AOS ALUNOS QUE CUMPRIAM O ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DE UMA UNIVERSIDADE DO RIO DE JANEIRO, ACERCA DA PRÁTICA DE UMA INTERVENÇÃO DOCENTE, REALIZADA NO CONTEXTO DO ESTÁGIO EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO MÉDIO. TRATOU-SE DE UM ESTUDO DESCRITIVO DE ABORDAGEM QUALITATIVA, COM COLETA DE DADOS BASEADA NO ESTUDO DE CASOS MÚLTIPLOS. O INSTRUMENTO UTILIZADO FOI UM QUESTIONÁRIO ABERTO COM QUATRO QUESTÕES QUE OBJETIVAVAM A REFLEXÃO DOS ALUNOS ACERCA DE SUA PRIMEIRA INTERVENÇÃO, SENDO ELAS 1- DESCREVER O QUE FIZ/ 2- POR QUE FIZ ASSIM? / 3- É POSSÍVEL FAZER DIFERENTE? / 4- O QUE EU MUDARIA NESSA AULA? OS DADOS FORAM TRATADOS MEDIANTE ANÁLISE DE CONTEÚDO. A AMOSTRA FOI COMPOSTA POR 14 ESTUDANTES (SETE MULHERES E SETE HOMENS) DE EDUCAÇÃO FÍSICA, MATRICULADOS NO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO ENSINO MÉDIO. TODOS ASSINARAM O TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO. COMO RESULTADO DA PESQUISA, PERCEBEU-SE QUE TODOS OS GRADUANDOS UTILIZARAM O DESPORTO COMO CONTEÚDO DE SUAS PRIMEIRAS INTERVENÇÕES, POIS ERA PARTE DO QUE CONSTAVA NO CURRÍCULO DO ENSINO MÉDIO. PORÉM, SOMENTE 21,4% DO TOTAL DA AMOSTRA, SENDO 28,5% HOMENS E 14,3 % DAS MULHERES, ALEGARAM SEGURANÇA OU MAIOR DOMÍNIO NO ESPORTE ENSINADO. QUANDO QUESTIONADOS SE ERA POSSÍVEL FAZER ALGO DIFERENTE, 85,7% DA NOSSA AMOSTRA RESPONDERAM QUE SIM. FINALMENTE, QUANTO AO QUE MODIFICARIAM EM SUAS INTERVENÇÕES, O FATOR ORGANIZAÇÃO FOI CITADO EM DIFERENTES DISCURSOS. AO ANALISAR OS RESULTADOS, CONCLUI-SE QUE A EXPERIÊNCIA DE ANÁLISE DAS PRÁTICAS, INTERFERIU POSITIVAMENTE NA APRENDIZAGEM DA DOCÊNCIA DOS ENTREVISTADOS, POIS AO SEREM LEVADOS A REFLETIR SOBRE SEU PLANEJAMENTO E AÇÃO, E AINDA NO QUE FARIAM DIFERENTE, PUDERAM REMEMORAR, ANALISAR, E MODIFICAR AÇÕES PARA MELHORAR SUAS AULAS, POSSIBILITANDO MAIOR SEGURANÇA E QUALIDADE NO PLANEJAMENTO DAS MESMAS.

Veja o artigo completo: PDF