Resumo Trabalho

RELAÇÕES ENTRE A TAXA METABÓLICA BASAL E ÍNDICES DO CONDICIONAMENTO AERÓBIO ENTRE JOVENS SEDENTÁRIOS

Autor(es): LUIZ GUSTAVO ALMEIDA DOS SANTOS, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, GUILHERME HENRIQUE MATIAS, CAMILA MIDORI TAKEMOTO VASCONCELOS, EDUARDO LESSA CESAR WITTEE, LUCAS BERTOLUCI ZUQUIERI, DALTON MULLER PESSOA FILHO

A APTIDÃO CARDIORRESPIRATÓRIA MÁXIMA, EXPRESSADA PELO CONSUMO DE OXIGÊNIO (V̇O2MAX), E A CAPACIDADE AERÓBIA, EXPRESSADA PELO LIMIAR DE PERMUTA GASOSA (GET), SÃO VARIÁVEIS QUE PERMITEM A REALIZAÇÃO DE EXERCÍCIOS COM MAIOR INTENSIDADE E DURAÇÃO. AMBAS AS VARIÁVEIS DEVEM SER ALTERADAS DURANTE O UM PROGRAMA DE ATIVIDADE FÍSICA, VISANDO AUMENTAR A DEMANDA ENERGÉTICA EM ESFORÇO. PORÉM, O PAPEL DESSAS VARIÁVEIS SOBRE AS ALTERAÇÕES DA TAXA METABÓLICA BASAL (TMB) AINDA É POUCO EXPLORADO. ASSIM, O PRESENTE ESTUDO PRETENDE CONTRIBUIR COM INFORMAÇÕES SOBRE O PAPEL DE V̇O2MAX E GET NO PERFIL DE TMB, COM VISTAS A ÊNFASE DESSAS VARIÁVEIS NO PLANEJAMENTO DE INTERVENÇÕES COM EXERCÍCIO PARA PESSOAS COM EXCESSO DE PESO CORPORAL. PARTICIPARAM DESTE ESTUDO 16 HOMENS (22,1±2,8 ANOS, 173,9±9,9 CM, 77,1±22 KG), QUE FORAM SUBMETIDOS AOS TESTES DE APTIDÃO CARDIORRESPIRATÓRIA E TMB. O TESTE PROGRESSIVO TIPO RAMPA ATÉ A EXAUSTÃO EM ESTEIRA (INCREMENTOS DE 1,0 KM∙H-1 A CADA MINUTO, PARTINDO DE 5,0 KM∙H-1) FOI EMPREGADO PARA DETERMINAÇÃO DA APTIDÃO CARDIORRESPIRATÓRIA MÁXIMA, PELO V̇O2MAX E INTENSIDADE DE CORRIDA CORRESPONDENTE (VV̇O2MAX). NESTE TESTE PROGRESSIVO FOI AVALIADA A CAPACIDADE AERÓBIA PELA DETERMINAÇÃO DO GET. DURANTE TODOS OS TESTES, O V̇O2 FOI ANALISADO RESPIRAÇÃO-A-RESPIRAÇÃO (COSMED, QUARK). OS VALORES DE V̇O2 FORAM SUAVIZADOS POR FILTRO DE MÉDIA MÓVEL DE 30S PARA DETERMINAÇÃO DO V̇O2MAX. A CONFIRMAÇÃO DO V̇O2MAX FOI REALIZADA EM UM TESTE SUBSEQUENTE EM INTENSIDADE CORRESPONDENTE A 105% DA VV̇O2MAX. O GET FOI ANALISADO VISUALMENTE, USANDO OS CRITÉRIOS: AUMENTO NA CURVA DA RELAÇÃO V̇E×V̇O2-1 E NA PETO2, SEM ALTERAÇÃO DA RELAÇÃO V̇E×V̇CO2-1 E NA PETCO2. OS DADOS FORAM ANALISADOS QUANTO À NORMALIDADE PELO TESTE DE SHAPIRO-WILK E AS CORRELAÇÕES ENTRE OS PRODUTOS PRIMÁRIOS (TMB, V̇O2MAX, GET, E RESPECTIVAS VELOCIDADES) FORAM DETERMINADAS PELO COEFICIENTE DE DISPERSÃO E MEDIDAS DE VARIABILIDADE (IC95% E ERRO PADRÃO DA ESTIMATIVA - EPE). EM TODAS AS ANÁLISES, O NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA ADOTADO SERÁ DE P≤0,05. OS RESULTADOS APONTAM QUE O V̇O2MAX (3817,0±563,8 ML/MIN, IC95%: 3517,0 – 4117,3 ML/MIN) E O GET (2531,04±450,3 ML/MIN, IC95%: 2291,1±2771,0) ESTÃO CORRELACIONADOS COM A TMB (2153,0±683 KCAL×DIA-1, IC95%: 1789,0 – 2517,0 KCAL×DIA-1). OS NÍVEIS DE CORRELAÇÕES ENTRE TMB E V̇O2MAX (R=-0,47; P=0,33) E GET (R=-0,49; P=0,28) CARACTERIZAM A TENDÊNCIA À EFICIÊNCIA METABÓLICA DE REPOUSO ENTRE INDIVÍDUOS COM MELHOR APTIDÃO AERÓBIA. NO ENTANTO, APENAS GET SE APRESENTOU COMO VARIÁVEL DETERMINÍSTICA DE TMB (R²AJ = 0,299; P = 0,04 E EPE = 572,0 KCAL×DIA-1). DE FATO, A APTIDÃO CARDIORRESPIRATÓRIA MÁXIMA E A CAPACIDADE AERÓBIA TÊM SIDO DESCRITOS COMO FATORES DETERMINANTES DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DAS FIBRAS TIPO I E, CONSEQUENTEMENTE, MENOR TMB. ASSIM, O PAPEL DO CONDICIONAMENTO AERÓBIO É CONTRIBUIR PARA O AUMENTO DO GASTO ENERGÉTICO DIÁRIO POR UMA MAIOR DEMANDA ENERGÉTICA EM ESFORÇO, PORÉM NÃO PELO AUMENTO DA DEMANDA ENERGÉTICA EM CONDIÇÕES DE REPOUSO.

Veja o artigo completo: PDF