Resumo Trabalho

QUALIDADE DE VIDA E O DESEMPENHO COGNITIVO, FÍSICO E SOCIAL DE UNIVERSITÁRIOS PRATICANTES DO ESPORTE DE ORIENTAÇÃO

Autor(es): NAYARA COSTA ARAÚJO, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, ANÍBAL MONTEIRO DE MAGALHÃES NETO

A orientaÇÃo É um esporte individual que tem como objetivo percorrer uma determinada distÂncia em terreno variado e desconhecido, com o auxÍlio de um mapa e uma bÚssola. O objetivo deste estudo foi verificar se a prÁtica do esporte OrientaÇÃo É capaz de melhorar a qualidade de vida e o desempenho cognitivo, fÍsicos e sociais de universitÁrios que aderiram esse esporte a sua rotina de atividades fÍsicas. Para avaliaÇÃo da qualidade de vida dos participantes do estudo, foi aplicado o questionÁrio de qualidade de vida da organizaÇÃo mundial de saÚde abreviado e adaptado para o portuguÊs e validado para a populaÇÃo brasileira WHOQOL-BRE em 13 universitÁrios com faixa etÁria mÉdia de ± 23 anos sendo 8 do sexo masculino e 5 feminino, todos estudantes pertencentes ao Projeto PIBID de EducaÇÃo FÍsica da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Araguaia, que praticam o esporte a algum tempo. Todos os participantes desta pesquisa assinaram individualmente o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, apÓs uma breve explicaÇÃo sobre o objetivo da pesquisa e aplicaÇÃo do teste. O projeto foi aprovado pelo ComitÊ de Ética em Pesquisa (CEP) com Seres Humanos da Universidade Federal de Mato Grosso-UFMT/CUA (Protocolo N° 1.064.808). Foi aplicado ainda um questionÁrio aberto com perguntas especificas relacionada a vivÊncia do esporte OrientaÇÃo e sua influÊncia no cotidiano. Foram realizadas anÁlises descritivas dos dados e os resultados foram expressos utilizando MÉdia e Desvio PadrÃo. Para validaÇÃo do questionÁrio WHOQOL-BREF foi empregado o coeficiente de fidelidade de Cronbach, usando o pacote estatÍstico integrado Sigma Plot/Stat 11 (Systat,CA, USA). Os resultados mostram que no domÍnio fÍsico, a mÉdia geral dos participantes foi 3,8, no domÍnio psicolÓgico encontrou-se a mÉdia de 3,7, no domÍnio das relaÇÕes sociais a mÉdia foi de 3,6 e no domÍnio do meio ambiente obteve-se mÉdia de 3,2. JÁ em relaÇÃo a percepÇÃo da qualidade de vida dos estudantes, a mÉdia foi de 4 e no que diz respeita a sua satisfaÇÃo com a saÚde foi encontrado uma mÉdia de 4,1. Os resultados encontrados evidenciam que os estudantes praticantes do esporte tÊm uma qualidade de vida considerada regular e sua percepÇÃo e satisfaÇÃo com sua saÚde boa. Em relaÇÃo ao desempenho cognitivo, fÍsico e social, com base nas respostas do questionÁrio aplicado, os avaliados apontaram que apÓs a sua inserÇÃo no esporte todos esses aspectos foram melhor desenvolvidos, indicando que o esporte contribuiu para a melhora da percepÇÃo subjetiva dos estudantes nesses campos avaliados. Estes resultados indicam que a prÁtica do esporte de OrientaÇÃo pode ser um excelente modelo de envelhecimento saudÁvel, podendo ser praticado por todas as idades, contribuindo para uma melhor qualidade de vida e saÚde dos praticantes. Apoio Capes.

Veja o artigo completo: PDF