Resumo Trabalho

CONSCIÊNCIA HISTÓRICA DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA SOBRE A HISTÓRIA DO FUTEBOL PRATICADO POR MULHERES NO BRASIL.

Autor(es): MATEUS CAMARGO PEREIRA, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, FERNANDA MORETO IMPOLCETTO

A prescriÇÃo para o ensino dos conhecimentos histÓricos das modalidades esportivas ocupa a maioria das propostas curriculares estaduais e nacionais no Brasil (PEREIRA e IMPOLCETTO, 2018). Entretanto, a proposiÇÃo de estratÉgias didÁtico pedagÓgicas para a difusÃo desses saberes É pouco indicado nos documentos que orientam @s professor@s. SÃo raras as produÇÕes que versam sobre o assunto, destacando-se as formulaÇÕes do Grupo de Pesquisa e PrÁtica em Atletismo (GEPPA) e de Nunes (2017). Para contribuir no preenchimento desta lacuna foi desenvolvida pesquisa, na qual o objetivo foi analisar a ConsciÊncia HistÓrica (CH) de professores de EducaÇÃo FÍsica sobre o tema HistÓrias do futebol praticado por mulheres no Brasil. Para tanto foram mobilizados os tipos de CH sistematizadas por Jorn Rusen (2001), a saber: tradicional (CHT), exemplar (CHE), crÍtica (CHC) e genÉtica (CHG). A CHT ocorre quando a realidade É explicada sob a perspectiva das permanÊncias, da tradiÇÃo. O tempo É eternizado como sentido. Na CHE as explicaÇÕes do presente sÃo pautadas por exemplos histÓricos, recuperados de forma seletiva. A HistÓria É vista como um estabelecimento de regras e normas de atuaÇÃo, orientando a atuaÇÃo do agir no presente. As pessoas atribuem a si mesmas a referÊncia do agir correto, enxergando a versÃo histÓrica como algo universal e de forma supratemporal. Na CHC rompe-se com as explicaÇÕes correntes, consagradas, com a ideia de continuidade da histÓria. ReconstrÓi as narrativas, questionando a plausibilidade das explicaÇÕes anteriores. Na CHG a HistÓria É vista como processo de mudanÇas nas quais os tempos alteram as formas de ler a realidade, pois pautados por elementos diferentes de Épocas anteriores. Trabalha com a ideia de desenvolvimento. Por meio de Curso Aberto Online e Massivo (MOOC), 21 professor@s produziram Narrativas HistÓricas (NHs) nas quais expressaram sua CH sobre uma escolha relacionada a situaÇÃo fictÍcia que envolvia a jovem Cristina. A estudante consultava os docentes sobre o prosseguimento na carreira de jogadora de futebol, sendo que seu pai e irmà mais velha haviam fracassado na modalidade. A situaÇÃo problema oportunizava que eles mobilizassem os saberes histÓricos abordados durante as aulas. As NHs trouxeram argumentos relacionados ao histÓrico familiar de Cristina e Às histÓrias gerais do futebol praticado pelas mulheres, gerando diferentes CHs. Quatro professor@s expressaram uma CHT; dois deles, a CHC; treze mobilizaram a CHG. A majoritÁria expressÃo de CHG indica uma percepÇÃo de tempo histÓrico como movimento na qual a expectativa de futuro dialoga com uma leitura de passado para a definiÇÃo das aÇÕes no presente. Estudos como esse contribuem para o avanÇo do ensino da HistÓria da EducaÇÃo FÍsica e do Esporte À medida que trazem ao cenÁrio de anÁlise a percepÇÃo docente lastreada por teoria que sistematiza elementos de qualificaÇÃo destes olhares.

Veja o artigo completo: PDF