Resumo Trabalho

REFLEXÕES SOBRE A DANÇA E AS RELAÇÕES DE GÊNERO COMO CONTEÚDO DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

Autor(es): ERIKA DE SOUZA ZANATA, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, FLÁVIO SOARES ALVES

É sempre um desafio trabalhar com a danÇa como conteÚdo das aulas de EducaÇÃo FÍsica escolar, mas por maiores que sejam as dificuldades É fundamental buscar uma forma sistematizada de se trabalhar com esse conteÚdo nas escolas, pois atravÉs da danÇa É possÍvel trabalhar de modo inclusivo e diferenciado, questÕes de ordem cultural que historicamente tÊm privilegiado determinados indivÍduos e grupos em relaÇÃo a outros, principalmente no que se refere Às questÕes de gÊnero. O objetivo desse trabalho foi refletir sobre a importÂncia da danÇa e as relaÇÕes de gÊnero como conteÚdo da educaÇÃo fÍsica na escola. Trata-se de um estudo bibliogrÁfico, pautado em referÊncias da literatura sobre a temÁtica em questÃo no estudo, e É parte de uma pesquisa do mestrado profissional em rede de educaÇÃo fÍsica escolar (PROEF). Entendemos que a danÇa, como conteÚdo das aulas de educaÇÃo fÍsica, nÃo possui o mesmo espaÇo dentro dos currÍculos e planejamentos em relaÇÃo aos outros conteÚdos da cultura corporal de movimento, como o esporte e os jogos e brincadeiras, por exemplo. Dentro dessa perspectiva, a danÇa É desenvolvida muitas vezes na escola apenas como uma atividade em momentos festivos dentro desse espaÇo, atraindo a atenÇÃo de familiares em apresentaÇÕes. Como uma das Áreas da cultura corporal de movimento, a danÇa deveria ser desenvolvida no contexto escolar como parte integrante do currÍculo da EducaÇÃo FÍsica, para o desenvolvimento integral do aluno, atravÉs de um planejamento adequado, com a clareza de objetivos de aprendizagem, coerÊncia para definiÇÃo e escolha dos critÉrios de ensino, buscando sempre os conhecimentos, e a fundamentaÇÃo teÓrica que É base para o processo de ensino e aprendizagem “do” movimento e “sobre” o movimento, desconstruindo estereÓtipos culturalmente enraizados em nossa sociedade em relaÇÃo À prÁtica da danÇa, bastante definidos pelo tempo, e que sÃo capazes de influenciar a participaÇÃo das crianÇas nas atividades propostas, a fim de construirmos uma prÁtica pedagÓgica inclusiva e diferenciada, exigindo uma aÇÃo proativa por parte do professor, a partir da realidade escolar que enfrenta, de trilhar esse caminho, desbravando-o de acordo com os desafios que a sua realidade escolar apresenta. Consideramos que tais problematizaÇÕes apontam para a necessidade de um melhor entendimento da danÇa na escola e suas interfaces com as relaÇÕes de gÊnero, oportunizando melhor a busca do desenvolvimento da prÁtica profissional, enriquecimento do debate acadÊmico e o desenvolvimento desse saber na atualidade.

Veja o artigo completo: PDF