Resumo Trabalho

DIFERENTES DISTÂNCIAS INFLUENCIAM NA PERCEPÇÃO SUBJETIVA DE ESFORÇO DE NADADORES DE ÁGUAS ABERTAS?

Autor(es): GUSTAVO VICENTE ANTUNES, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, STEFANY ADRIANA CAMPOS MENDES, JOÃO BATISTA PASCHOAL FORTES, FELIPE DE ORNELAS, TIAGO VOLPI BRAZ, WELLINGTON GONÇALVES DIAS

As cargas externas impostas durante o perÍodo de treinamento e/ou competiÇÃo, podem refletir na carga interna de treinamento. Em modalidades de endurance, a carga externa habitualmente É representada pelo volume de treino, podendo ser definido pela distÂncia percorrida ou tempo de duraÇÃo da sessÃo, enquanto que a carga interna de treino É habitualmente representada pela frequÊncia cardÍaca e/ou escalas subjetivas, essa Última por sua vez É frequentemente utilizada devido ao fÁcil acesso e fÁcil entendimento por parte dos praticantes e treinadores. O objetivo do presente estudo serÁ verificar a influÊncia na carga interna de treino em diferentes distÂncias percorridas em nataÇÃo em mar aberto. Durante uma competiÇÃo de nataÇÃo em mar aberto, 7 atletas recreacionais participaram das provas de 3000 metros e 7000 metros, respectivamente, 3 (43,33 ± 9,45 anos, 1,70 ± 0,04 m, 69,67 ± 5,86 kg) e 4 (36,00 ± 6,68 anos, 1,69 ± 0,04 m, 61,75 ± 1,89 kg). A carga interna de treino foi obtida pela percepÇÃo subjetiva de esforÇo (PSE), atravÉs de uma escala numÉrica de 0 a 10, representando menor intensidade valores mais baixos, enquanto que quanto maior o valor, maior serÁ a intensidade percebida durante a competiÇÃo. A carga externa foi verificada pela distÂncia percorrida e a velocidade mÉdia obtida em quilÔmetros por hora (km/h). A normalidade dos dados foi verificada atravÉs do teste de Shapiro-Wilk. Para comparaÇÃo entre as mÉdias dos dias serÁ utilizado o teste-T de amostra em pares, sendo adotado o valor de significÂncia ≤0,05. Todas as medidas foram calculadas pelo software SPSS versÃo 22. NÃo foi observada diferenÇa significativa entre os grupos nas variÁveis velocidade mÉdia, PSE e carga interna de treino (p> 0,05). Os dados sugerem que diferentes distÂncias nÃo interferiram na carga interna de treino. Apesar da diferenÇa entre a distÂncia percorrida, a velocidade mÉdia nÃo apresentou diferenÇa significativa, implicando assim em carga interna de treino semelhantes. Conclui-se que a carga externa de treino em nadadores recreacionais de mar aberto, mensurada pela distÂncia percorrida, nÃo influencia na percepÇÃo subjetiva de esforÇo.

Veja o artigo completo: PDF