Resumo Trabalho

ANÁLISE DE CLUSTER DE FATORES MOTIVACIONAIS QUE INFLUENCIAM NA ATUAÇÃO DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA: RESULTADOS PRELIMINARES

Autor(es): RODOLFO LEMES DE MORAES, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, LETÍCIA DO CARMO CASAGRANDE MORANDIM, LUAN HENRIQUE RONCADA, TAÍS PELIÇÃO, DEBORA GAMBARY FREIRE BATAGINI, RUBENS VENDITTI JR

É sabido que muitos fatores influenciam na atuaÇÃo de professores de EducaÇÃo FÍsica (EF) e esta atuaÇÃo influenciarÁ diretamente na formaÇÃo de seus educandos e no processo motivacional docente. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar a relaÇÃo entre os fatores desempenho (DE), disposiÇÃo (DI), motivaÇÃo (MO) e satisfaÇÃo (SA) de professores de EF da rede estadual de ensino (nÍvel fundamental e mÉdio), do interior de SÃo Paulo, e se estes fatores influenciam na atuaÇÃo docente, levando em consideraÇÃo o tempo de atuaÇÃo na Área e se trabalham com suas turmas de preferÊncia. Foi aplicado um QuestionÁrio de CaracterizaÇÃo para os professores sobre sua atuaÇÃo docente e que usou escala tipo Likert para DE, DI, MO e AS, com os itens Muito Alto (MuA), Alto (A), MÉdio Alto (MeA), MÉdio Baixo (MeB), Baixo (B) e Muito Baixo (MuB). Participaram do estudo 35 professores, com idade de 41 (± 8) anos. Para analisar estes dados, foi realizado um teste de normalidade Shapiro-Wilk, que determinou a amostra como nÃo-paramÉtrica. MÉdia e desvio padrÃo para a variÁvel Tempo de AtuaÇÃo (TA), valor absoluto para Turma de PreferÊncia (TP), e uma anÁlise de cluster hierÁrquico, para agrupar os fatores estudados. Foram encontrados os seguintes resultados para as respostas aos fatores: DE (MuA2; A 11; MeA 12; MeB 9; B 1; MuB 0); DI (MuA 2; A 15; MeA9; MeB6; B 3; MuB 0); MO(MuA3; A 10; MeA11;MeB11; B 0; MuB 0); e SA (MuA 2; A 8; MeA19; MeB 6; B 0; MuB 0). O tempo mÉdio de atuaÇÃo foi 11,80 (± 6,6) anos. Quanto a trabalhar com sua turma de preferÊncia, 24 professores responderam sim, enquanto 11 responderam nÃo. De acordo com a anÁlise de cluster hierÁrquico realizado entre os fatores (DE, DI, MO e SA) associados ao TA e TP, foi possÍvel observar uma forte relaÇÃo entre SA, MO e DE, formando o primeiro cluster associativo. O segundo É formado por estes fatores e DI. O terceiro por estes e acrescido o TA, e o quarto por estes e TP. É possÍvel concluir, a partir destes resultados, que satisfaÇÃo em atuar como professor de EF estÁ fortemente relacionada com sua motivaÇÃo para continuar na profissÃo, e isto se reflete no seu desempenho profissional. Ainda que nÃo tÃo forte quanto, a relaÇÃo destes fatores afeta a disposiÇÃo com que esse professor atua e parece ser afetada pelo tempo de atuaÇÃo. Trabalhar com a turma de preferÊncia parece haver pouca influÊncia entre estes fatores, que era uma de nossas premissas. Algo que nÃo foi considerado neste trabalho, mas É encontrado na literatura, É a influÊncia de outros fatores, como baixa remuneraÇÃo e problemas cotidianos da profissÃo. Financiadora parcial CNPq-PIBIC/ Programa NÚcleo de Ensino PROGRAD Unesp.

Veja o artigo completo: PDF