Resumo Trabalho

O PIBID E A PRÁTICA DOCENTE: INTRODUÇÃO DA GINÁSTICA ARTÍSTICA NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

Autor(es): CRISLANE CARLA DA SILVA DO ESPÍRITO SANTO, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, STÉPHANIE SANTANA DOS SANTOS COELHO, RONALDO CÉSAR NOLASCO

A GinÁstica ArtÍstica (GA) É considerada uma das modalidades esportivas bÁsicas, na qual inclui as manifestaÇÕes da cultura corporal do movimento e tem como caracterÍsticas comuns À intenÇÃo de expressÃo e comunicaÇÃo por meio de gestos. Nesse sentido o esporte pode proporcionar diversas possibilidades de movimentos, ampliando as habilidades motoras e controle postural dos alunos. AlÉm disso, as atividades desenvolvem respeito mÚtuo, dignidade, solidariedade e inclusÃo social na prÁtica do esporte. O objetivo deste trabalho foi de apresentar as vivÊncias prÁticas dos alunos para alÉm das atividades com bolas, ou seja, ampliando assim seus acervos motores e suas prÁticas corporais, devido seus movimentos diferenciados. As experiÊncias teÓricas e prÁticas foram vivenciadas por bolsistas graduandos de Licenciatura em EducaÇÃo FÍsica, do Programa Institucional de Bolsa de IniciaÇÃo À DocÊncia (PIBID), vinculado a UFRRJ, com o apoio financeiro da CAPES, atuantes na Escola Municipal do Rio de Janeiro. As aulas foram divididas em trÊs semanas e tiveram como foco as atividades de solo, ministradas para turmas de 6°ano. No desenvolvimento das aulas, cada bolsista ficou responsÁvel por um grupo de cinco alunos. Na primeira intervenÇÃo, foram propostas atividades de rolamento para frente e vela. Na segunda intervenÇÃo, foram realizadas dinÂmicas trabalhadas anteriormente e introduziu-se o rolamento para trÁs, ponte e saltos esticado e lateral. Na Última aula propÔs-se que os alunos apresentassem, em grupo, pequenas sequÊncias trabalhadas nas intervenÇÕes anteriores, com objetivo de conhecer, valorizar e desfrutar de diferentes manifestaÇÕes da cultura corporal do movimento. AlÉm disso, adotou-se como estratÉgia o trabalho em equipe para ratificar a importÂncia do respeito das dimensÕes afetivas, cognitivas, motoras e socioculturais dos participantes. A partir das intervenÇÕes, percebeu-se, mesmo que de forma superficial, pois o tempo de intervenÇÃo na turma com o esporte foi curto, diversas contribuiÇÕes para com os alunos. Pode-se observar que foi o primeiro contado dos alunos com a GA e por sua vez, causou estranhamento. ApÓs as atividades propostas no decorrer das aulas, os alunos ganharam confianÇa em realizar os fundamentos bÁsicos, auxiliados pela professora e bolsistas. Outro aspecto positivo observado foi À evoluÇÃo do trabalho em equipe, no qual cada aluno incentivava e respeitava os limites corporais de seus pares. AlÉm disso, observou-se que É complexo para o professor abordar o conteÚdo de GA na escola, visto a demanda de atenÇÃo especÍfica necessÁria para alunos que nÃo conseguem executar os movimentos como os demais. Sendo assim, percebemos que nesse processo de ensino e aprendizagem as prÁticas sÃo de suma importÂncia e um conteÚdo interessante de que deve ser trabalhado no Ensino Fundamental, pois as atividades desenvolvem o domÍnio do corpo, a autonomia, o respeito das caracterÍsticas fÍsicas, alÉm do desempenho motor e postural dos aluno.

Veja o artigo completo: PDF