Resumo Trabalho

RELAÇÃO ENTRE DESEMPENHO DO CONTROLE POSTURAL EM PÉ E EM REALIDADE VIRTUAL EM INDIVÍDUOS PÓS- AVC

Autor(es): JOÃO PAULO PAES, CRISTIANO ISRAEL CAETANO, JOSÉ FRANCISO LÓPEZ-GIL, FERNANDO RENATO CAVICHIOLLI, ALAERCIO PEROTTI JUNIOR, ANA MARIA FORTI BARELA, JOSÉ ANGELO BARELA

Tido como a segunda maior causa de morte no mundo, o Acidente Vascular Cerebral (AVC) pode ser decorrente de uma restriÇÃo sanguÍnea (anÓxico-isquÊmicas) resultado de uma falÊncia vascular em suprir a demanda de oxigÊnio e substratos necessÁrios ao tecido cerebral, ou hemorrÁgico, onde hÁ o extravasamento sanguÍneo para dentro ou no entorno das estruturas do sistema nervoso central. O AVC pode acarretar em danos celulares e complicaÇÕes neurolÓgicas, tendo suas consequÊncias resultantes da lesÃo em regiÕes responsÁveis pelo processamento das informaÇÕes sensÓrio-motoras. Os decorrentes dÉficits de capacidade motora em indivÍduos pÓs – AVC determinam incapacidades variÁveis e dependentes de sua extensÃo, que podem ser caracterizadas por alteraÇÕes no controle motor voluntÁrio, com paralisia ou paresia do lado contralateral À lesÃo (hemiplegia ou hemiparesia). A hemiparesia É o quadro clÍnico mais comum resultante de um pÓs-AVC, sendo o ato motor nessa condiÇÃo, dificultado pela fraqueza muscular, dÉficits sensitivos, espasticidade, movimentos sinÉrgicos, de movimentos seletivos, perda de equilÍbrio e dÉficits na manutenÇÃo postural acarretando em dÉficits na manutenÇÃo e desempenho do Controle Postural e, o uso da Realidade Virtual (RV), vem se destacando como uma possibilidade de intervenÇÃo junto aos quadros especÍficos de alteraÇÕes moto-funcionais no AVC, sendo complementar aos mÉtodos convencionais jÁ estabelecidos. Assim, o objetivo desse estudo foi relacionar o desempenho do controle postural em pÉ e uma tarefa em realidade virtual em indivÍduos pÓs–AVC. Participaram do estudo 9 indivÍduos em condiÇÃo de pÓs – AVC com idades entre 30 a 76 anos, caracterizados por meio da escala de equilÍbrio de Berg, Escala de Fugl-Meyer e Mini Exame de Estado Mental (MEEM). Os dados do desempenho postural foram obtidos por meio de uma plataforma de forÇa e a tarefa virtual foi realizada utilizando o console Nintendo Wii®, provido do acessÓrio Balance Board. Os resultados revelaram correlaÇÕes significativas entre as variÁveis selecionadas (distÂncia x desc_afetado=0, 667 | p=0,025; tempo x desc_afetado=0,683 | p=0,021; tempo x amo_ml= -0,733 | p=0,012; tempo x vm_ap= -0,833 | p=0,003; tempo x vm_ml= -0,617 | p=0,038; tempo x Área= -0,633 | p=0,034. HÁ relaÇÃo entre o desempenho do controle postural, mensurado quantitativamente a partir de uma plataforma de forÇa, e o desempenho em tarefa virtual pÉ em indivÍduos pÓs-AVC.

Veja o artigo completo: PDF