Artigo Anais III CONAPESC

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

ANÁLISE DOS PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS DE ÁGUAS DE DIFERENTES FONTES DA REGIÃO DO SERTÃO PERNAMBUCANO

Palavra-chaves: ÁGUA, DUREZA, ANÁLISE Pôster (PO) AT 15 - Novas abordagens na pesquisa e no Ensino de química
"2018-07-17 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 42917
    "edicao_id" => 91
    "trabalho_id" => 223
    "inscrito_id" => 477
    "titulo" => "ANÁLISE DOS PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS DE ÁGUAS DE DIFERENTES FONTES DA REGIÃO DO SERTÃO PERNAMBUCANO"
    "resumo" => "Na região do Sertão Nordestino, a população das cidades e da zona rural usam águas de diferentes fontes, tanto para o consumo humano como para as tarefas rurais. Devido este fato, a análise da qualidade d’água consumida é de vital importância. De acordo o Ministério de Saúde, há um limite máximo de 500 ppm para a concentração de cátions metálicos expressados como Carbonato de Cálcio (CaCO3) para água potável. Nesta pesquisa foram realizadas medições de pH, condutividade elétrica e dureza d’água com a finalidade de determinar a qualidade da água. As amostras foram coletadas nas cidades de Mandaçaia, Fazenda Nova, Fazenda Velha, Barra do Farias e Quatis situadas no interior de Pernambuco-PE por volta de 180 Km da capital , e da cidade de Abreu e Lima localizadas à 31 km da capital Recife, na região metropolitana. As amostras provenientes das cidades de Mandaçaia, Quatis, Fazenda Nova e Fazenda Velha mostraram as maiores durezas d’água, e maiores condutividades, além de serem mais básicas. Enquanto, a amostra de Barra de Farias é a única do interior do estado que cumpre com o requerimento do MS, apresentando baixa dureza d’água, condutividade intermediária e pH básico. As fontes da cidade de Abreu e Lima, Alto da Bela Vista, Desterro, Fosfato e Centro, têm durezas d’água e condutividades mais baixas, mas são mais ácidas. Pode-se constatar portanto que há uma grande diferença entre as concentrações de íons entre as fontes do interior e aquelas que estão mais próximas da capital do estado. Aquelas que estão no interior do estado, não cumprem com as especificações do Ministério da Saúde, diferentemente das fontes que estão localizadas próximas de Recife, onde a qualidade da água melhora em termos de dureza e condutividade, embora sejam mais ácidas que as do interior."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "AT 15 - Novas abordagens na pesquisa e no Ensino de química"
    "palavra_chave" => "ÁGUA, DUREZA, ANÁLISE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV107_MD4_SA25_ID477_24052018213610.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:27"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:22:28"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ANA MARIA DE SOUZA ARAÚJO"
    "autor_nome_curto" => "ANA MARIA"
    "autor_email" => "araujoaninha0805@gmail.co"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iii-conapesc"
    "edicao_nome" => "Anais III CONAPESC"
    "edicao_evento" => "III Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conapesc/2018"
    "edicao_logo" => "5e49fcf7a5075_16022020233951.jpg"
    "edicao_capa" => "5e49fcf7a4784_16022020233951.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-07-17 00:00:00"
    "publicacao_id" => 28
    "publicacao_nome" => "Anais do Conapesc"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 42917
    "edicao_id" => 91
    "trabalho_id" => 223
    "inscrito_id" => 477
    "titulo" => "ANÁLISE DOS PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS DE ÁGUAS DE DIFERENTES FONTES DA REGIÃO DO SERTÃO PERNAMBUCANO"
    "resumo" => "Na região do Sertão Nordestino, a população das cidades e da zona rural usam águas de diferentes fontes, tanto para o consumo humano como para as tarefas rurais. Devido este fato, a análise da qualidade d’água consumida é de vital importância. De acordo o Ministério de Saúde, há um limite máximo de 500 ppm para a concentração de cátions metálicos expressados como Carbonato de Cálcio (CaCO3) para água potável. Nesta pesquisa foram realizadas medições de pH, condutividade elétrica e dureza d’água com a finalidade de determinar a qualidade da água. As amostras foram coletadas nas cidades de Mandaçaia, Fazenda Nova, Fazenda Velha, Barra do Farias e Quatis situadas no interior de Pernambuco-PE por volta de 180 Km da capital , e da cidade de Abreu e Lima localizadas à 31 km da capital Recife, na região metropolitana. As amostras provenientes das cidades de Mandaçaia, Quatis, Fazenda Nova e Fazenda Velha mostraram as maiores durezas d’água, e maiores condutividades, além de serem mais básicas. Enquanto, a amostra de Barra de Farias é a única do interior do estado que cumpre com o requerimento do MS, apresentando baixa dureza d’água, condutividade intermediária e pH básico. As fontes da cidade de Abreu e Lima, Alto da Bela Vista, Desterro, Fosfato e Centro, têm durezas d’água e condutividades mais baixas, mas são mais ácidas. Pode-se constatar portanto que há uma grande diferença entre as concentrações de íons entre as fontes do interior e aquelas que estão mais próximas da capital do estado. Aquelas que estão no interior do estado, não cumprem com as especificações do Ministério da Saúde, diferentemente das fontes que estão localizadas próximas de Recife, onde a qualidade da água melhora em termos de dureza e condutividade, embora sejam mais ácidas que as do interior."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "AT 15 - Novas abordagens na pesquisa e no Ensino de química"
    "palavra_chave" => "ÁGUA, DUREZA, ANÁLISE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV107_MD4_SA25_ID477_24052018213610.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:27"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:22:28"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ANA MARIA DE SOUZA ARAÚJO"
    "autor_nome_curto" => "ANA MARIA"
    "autor_email" => "araujoaninha0805@gmail.co"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iii-conapesc"
    "edicao_nome" => "Anais III CONAPESC"
    "edicao_evento" => "III Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conapesc/2018"
    "edicao_logo" => "5e49fcf7a5075_16022020233951.jpg"
    "edicao_capa" => "5e49fcf7a4784_16022020233951.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-07-17 00:00:00"
    "publicacao_id" => 28
    "publicacao_nome" => "Anais do Conapesc"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 17 de julho de 2018

Resumo

Na região do Sertão Nordestino, a população das cidades e da zona rural usam águas de diferentes fontes, tanto para o consumo humano como para as tarefas rurais. Devido este fato, a análise da qualidade d’água consumida é de vital importância. De acordo o Ministério de Saúde, há um limite máximo de 500 ppm para a concentração de cátions metálicos expressados como Carbonato de Cálcio (CaCO3) para água potável. Nesta pesquisa foram realizadas medições de pH, condutividade elétrica e dureza d’água com a finalidade de determinar a qualidade da água. As amostras foram coletadas nas cidades de Mandaçaia, Fazenda Nova, Fazenda Velha, Barra do Farias e Quatis situadas no interior de Pernambuco-PE por volta de 180 Km da capital , e da cidade de Abreu e Lima localizadas à 31 km da capital Recife, na região metropolitana. As amostras provenientes das cidades de Mandaçaia, Quatis, Fazenda Nova e Fazenda Velha mostraram as maiores durezas d’água, e maiores condutividades, além de serem mais básicas. Enquanto, a amostra de Barra de Farias é a única do interior do estado que cumpre com o requerimento do MS, apresentando baixa dureza d’água, condutividade intermediária e pH básico. As fontes da cidade de Abreu e Lima, Alto da Bela Vista, Desterro, Fosfato e Centro, têm durezas d’água e condutividades mais baixas, mas são mais ácidas. Pode-se constatar portanto que há uma grande diferença entre as concentrações de íons entre as fontes do interior e aquelas que estão mais próximas da capital do estado. Aquelas que estão no interior do estado, não cumprem com as especificações do Ministério da Saúde, diferentemente das fontes que estão localizadas próximas de Recife, onde a qualidade da água melhora em termos de dureza e condutividade, embora sejam mais ácidas que as do interior.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.