Artigo Anais XIII CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

A PERCEPÇÃO DA SEXUALIDADE FEMININA EM "NIKETCHE: UMA HISTÓRIA DE POLIGAMIA", DE PAULINA CHIZIANE.

Palavra-chaves: MOÇAMBIQUE, PAULINA CHIZIANE, POLIGAMIA Comunicação Oral (CO) GT 06 – Estudos literários, Gênero e Sexualidades
"2018-07-13 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 42063
    "edicao_id" => 89
    "trabalho_id" => 202
    "inscrito_id" => 232
    "titulo" => "A PERCEPÇÃO DA SEXUALIDADE FEMININA EM "NIKETCHE: UMA HISTÓRIA DE POLIGAMIA", DE PAULINA CHIZIANE."
    "resumo" => "Em “Niketche: uma história da poligamia”, obra escrita pela moçambicana Paulina Chiziane, publicada em 2002, a autora retrata a vivência das mulheres que se encontram em um relacionamento poligâmico e como tal relacionamento é utilizado como forma de controle e de demonstração de poder masculino sobre corpos femininos, sendo mantido através do forte entrelaçamento cultural, social, histórico, econômico e religioso. A protagonista da obra, Rami, após descobrir que o marido mantinha uma relação poligâmica irá atrás das outras mulheres e em conjunto com elas irão tecer uma rede de união, autodescoberta e subversão da situação feminina em Moçambique. A partir de estudos pós-coloniais, do estudo sobre dispositivos de controle sexual e da importância da escrita feminista, este artigo busca refletir sobre a sexualidade feminina. Iremos compreender que a construção das personagens femininas, na obra, não segue o modelo tão enraizado nos nossos imaginários que provem de narrativas europeias ou americanas. E sim, de mulheres que vivem em uma sociedade fortemente marcada pela colonização e tentam subverter, utilizando os métodos disponíveis, uma sociedade na qual a figura masculina deve ser tratada como um ser divino."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 06 – Estudos literários, Gênero e Sexualidades"
    "palavra_chave" => "MOÇAMBIQUE, PAULINA CHIZIANE, POLIGAMIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV112_MD1_SA7_ID232_11052018084538.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:26"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:15:38"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "HELTON DE FARIAS HENRIQUE"
    "autor_nome_curto" => "HELTON"
    "autor_email" => "helton.farias@hotmail.com"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-xiii-conages"
    "edicao_nome" => "Anais XIII CONAGES"
    "edicao_evento" => "XIII Colóquio Nacional Representações de Gênero e de Sexualidades"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conages/2018"
    "edicao_logo" => "5e4d919238165_19022020165042.png"
    "edicao_capa" => "5e4d91923461c_19022020165042.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-07-13 00:00:00"
    "publicacao_id" => 16
    "publicacao_nome" => "Revista CONAGES"
    "publicacao_codigo" => "2177-4781"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 42063
    "edicao_id" => 89
    "trabalho_id" => 202
    "inscrito_id" => 232
    "titulo" => "A PERCEPÇÃO DA SEXUALIDADE FEMININA EM "NIKETCHE: UMA HISTÓRIA DE POLIGAMIA", DE PAULINA CHIZIANE."
    "resumo" => "Em “Niketche: uma história da poligamia”, obra escrita pela moçambicana Paulina Chiziane, publicada em 2002, a autora retrata a vivência das mulheres que se encontram em um relacionamento poligâmico e como tal relacionamento é utilizado como forma de controle e de demonstração de poder masculino sobre corpos femininos, sendo mantido através do forte entrelaçamento cultural, social, histórico, econômico e religioso. A protagonista da obra, Rami, após descobrir que o marido mantinha uma relação poligâmica irá atrás das outras mulheres e em conjunto com elas irão tecer uma rede de união, autodescoberta e subversão da situação feminina em Moçambique. A partir de estudos pós-coloniais, do estudo sobre dispositivos de controle sexual e da importância da escrita feminista, este artigo busca refletir sobre a sexualidade feminina. Iremos compreender que a construção das personagens femininas, na obra, não segue o modelo tão enraizado nos nossos imaginários que provem de narrativas europeias ou americanas. E sim, de mulheres que vivem em uma sociedade fortemente marcada pela colonização e tentam subverter, utilizando os métodos disponíveis, uma sociedade na qual a figura masculina deve ser tratada como um ser divino."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 06 – Estudos literários, Gênero e Sexualidades"
    "palavra_chave" => "MOÇAMBIQUE, PAULINA CHIZIANE, POLIGAMIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV112_MD1_SA7_ID232_11052018084538.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:26"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:15:38"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "HELTON DE FARIAS HENRIQUE"
    "autor_nome_curto" => "HELTON"
    "autor_email" => "helton.farias@hotmail.com"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-xiii-conages"
    "edicao_nome" => "Anais XIII CONAGES"
    "edicao_evento" => "XIII Colóquio Nacional Representações de Gênero e de Sexualidades"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conages/2018"
    "edicao_logo" => "5e4d919238165_19022020165042.png"
    "edicao_capa" => "5e4d91923461c_19022020165042.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-07-13 00:00:00"
    "publicacao_id" => 16
    "publicacao_nome" => "Revista CONAGES"
    "publicacao_codigo" => "2177-4781"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 13 de julho de 2018

Resumo

Em “Niketche: uma história da poligamia”, obra escrita pela moçambicana Paulina Chiziane, publicada em 2002, a autora retrata a vivência das mulheres que se encontram em um relacionamento poligâmico e como tal relacionamento é utilizado como forma de controle e de demonstração de poder masculino sobre corpos femininos, sendo mantido através do forte entrelaçamento cultural, social, histórico, econômico e religioso. A protagonista da obra, Rami, após descobrir que o marido mantinha uma relação poligâmica irá atrás das outras mulheres e em conjunto com elas irão tecer uma rede de união, autodescoberta e subversão da situação feminina em Moçambique. A partir de estudos pós-coloniais, do estudo sobre dispositivos de controle sexual e da importância da escrita feminista, este artigo busca refletir sobre a sexualidade feminina. Iremos compreender que a construção das personagens femininas, na obra, não segue o modelo tão enraizado nos nossos imaginários que provem de narrativas europeias ou americanas. E sim, de mulheres que vivem em uma sociedade fortemente marcada pela colonização e tentam subverter, utilizando os métodos disponíveis, uma sociedade na qual a figura masculina deve ser tratada como um ser divino.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.