Artigo Anais II CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A PACIENTES OSTOMIZADOS: CONHECIMENTO, AUTOCUIDADO E ADAPTAÇÃO DESSES PACIENTES.

Palavra-chaves: ENFERMAGEM, ASSISTÊNCIA, OSTOMIA, AUTOCUIDADO Comunicação Oral (CO) AT-04: Enfermagem
"2017-06-14 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 29083
    "edicao_id" => 60
    "trabalho_id" => 550
    "inscrito_id" => 995
    "titulo" => "ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A PACIENTES OSTOMIZADOS: CONHECIMENTO, AUTOCUIDADO E ADAPTAÇÃO DESSES PACIENTES."
    "resumo" => "O presente trabalho foi desenvolvido com o objetivo de identificar a importância da assistência de enfermagem no processo de ostomização, adaptação, autocuidado e conhecimento por parte do paciente. A pesquisa foi realizada através de uma revisão de literatura. Posteriormente, foi feita uma busca eletrônica nas bases de dados SciELO (Scientific Electronic Library Online), Lilacs (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) e Medline (Medical Literature Analysis and Retrieval System Online). No DeCS (Descritores em Ciências da Saúde) foi utilizado como palavras- chave “Enfermagem”, “Assistência”, “Ostomia” e “Autocuidado”. Foram selecionados apenas artigos publicados nos últimos dez anos, que respondessem aos objetivos do trabalho. Artigos que não respondiam aos objetivos do trabalho e que não se encaixavam no período de publicação não foram inclusos na pesquisa. Os indivíduos submetidos à ostomia necessitam de uma atenção especial dirigida por profissionais da saúde que possam os visualizar de forma holística, onde o enfermeiro poderá, a partir da detecção de diagnósticos, atuar humanisticamente observando o paciente em sua totalidade, aliado a instrumentos científicos, como o processo de enfermagem. A visão que o colostomizado tem sobre o uso da bolsa de colostomia, num primeiro momento, aparenta ser algo fácil de identificar e compreender. Porém, várias questões relacionam os aspectos cotidianos e constituem desafios para a sua adaptação, na nova condição. O colostomizado necessita rever o seu momento de luto, de perdas, para encontrar forças para aceitar e trabalhar as suas perspectivas. A resolução das dificuldades depende dos recursos internos do colostomizado e do suporte social fornecido pela sua família, pelos profissionais e pela estrutura de atendimento oferecido. A orientação da equipe multidisciplinar é primordial para o desenvolvimento do autocuidado, promovendo, desta forma, independência e adaptação do paciente estomizado."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-04: Enfermagem"
    "palavra_chave" => "ENFERMAGEM, ASSISTÊNCIA, OSTOMIA, AUTOCUIDADO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV071_MD1_SA4_ID995_14052017204420.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:14"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:29:30"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "SABRINA SANTOS ARRUDA"
    "autor_nome_curto" => "SABRINA SANTOS"
    "autor_email" => "sabrinaesabrina@yahoo.com"
    "autor_ies" => "FACISA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-ii-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais II CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "II Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a0123e6440_16022020235739.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1844ec532ad_22072020105348.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-06-14 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 29083
    "edicao_id" => 60
    "trabalho_id" => 550
    "inscrito_id" => 995
    "titulo" => "ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A PACIENTES OSTOMIZADOS: CONHECIMENTO, AUTOCUIDADO E ADAPTAÇÃO DESSES PACIENTES."
    "resumo" => "O presente trabalho foi desenvolvido com o objetivo de identificar a importância da assistência de enfermagem no processo de ostomização, adaptação, autocuidado e conhecimento por parte do paciente. A pesquisa foi realizada através de uma revisão de literatura. Posteriormente, foi feita uma busca eletrônica nas bases de dados SciELO (Scientific Electronic Library Online), Lilacs (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) e Medline (Medical Literature Analysis and Retrieval System Online). No DeCS (Descritores em Ciências da Saúde) foi utilizado como palavras- chave “Enfermagem”, “Assistência”, “Ostomia” e “Autocuidado”. Foram selecionados apenas artigos publicados nos últimos dez anos, que respondessem aos objetivos do trabalho. Artigos que não respondiam aos objetivos do trabalho e que não se encaixavam no período de publicação não foram inclusos na pesquisa. Os indivíduos submetidos à ostomia necessitam de uma atenção especial dirigida por profissionais da saúde que possam os visualizar de forma holística, onde o enfermeiro poderá, a partir da detecção de diagnósticos, atuar humanisticamente observando o paciente em sua totalidade, aliado a instrumentos científicos, como o processo de enfermagem. A visão que o colostomizado tem sobre o uso da bolsa de colostomia, num primeiro momento, aparenta ser algo fácil de identificar e compreender. Porém, várias questões relacionam os aspectos cotidianos e constituem desafios para a sua adaptação, na nova condição. O colostomizado necessita rever o seu momento de luto, de perdas, para encontrar forças para aceitar e trabalhar as suas perspectivas. A resolução das dificuldades depende dos recursos internos do colostomizado e do suporte social fornecido pela sua família, pelos profissionais e pela estrutura de atendimento oferecido. A orientação da equipe multidisciplinar é primordial para o desenvolvimento do autocuidado, promovendo, desta forma, independência e adaptação do paciente estomizado."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-04: Enfermagem"
    "palavra_chave" => "ENFERMAGEM, ASSISTÊNCIA, OSTOMIA, AUTOCUIDADO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV071_MD1_SA4_ID995_14052017204420.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:14"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:29:30"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "SABRINA SANTOS ARRUDA"
    "autor_nome_curto" => "SABRINA SANTOS"
    "autor_email" => "sabrinaesabrina@yahoo.com"
    "autor_ies" => "FACISA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-ii-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais II CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "II Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a0123e6440_16022020235739.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1844ec532ad_22072020105348.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-06-14 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 14 de junho de 2017

Resumo

O presente trabalho foi desenvolvido com o objetivo de identificar a importância da assistência de enfermagem no processo de ostomização, adaptação, autocuidado e conhecimento por parte do paciente. A pesquisa foi realizada através de uma revisão de literatura. Posteriormente, foi feita uma busca eletrônica nas bases de dados SciELO (Scientific Electronic Library Online), Lilacs (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) e Medline (Medical Literature Analysis and Retrieval System Online). No DeCS (Descritores em Ciências da Saúde) foi utilizado como palavras- chave “Enfermagem”, “Assistência”, “Ostomia” e “Autocuidado”. Foram selecionados apenas artigos publicados nos últimos dez anos, que respondessem aos objetivos do trabalho. Artigos que não respondiam aos objetivos do trabalho e que não se encaixavam no período de publicação não foram inclusos na pesquisa. Os indivíduos submetidos à ostomia necessitam de uma atenção especial dirigida por profissionais da saúde que possam os visualizar de forma holística, onde o enfermeiro poderá, a partir da detecção de diagnósticos, atuar humanisticamente observando o paciente em sua totalidade, aliado a instrumentos científicos, como o processo de enfermagem. A visão que o colostomizado tem sobre o uso da bolsa de colostomia, num primeiro momento, aparenta ser algo fácil de identificar e compreender. Porém, várias questões relacionam os aspectos cotidianos e constituem desafios para a sua adaptação, na nova condição. O colostomizado necessita rever o seu momento de luto, de perdas, para encontrar forças para aceitar e trabalhar as suas perspectivas. A resolução das dificuldades depende dos recursos internos do colostomizado e do suporte social fornecido pela sua família, pelos profissionais e pela estrutura de atendimento oferecido. A orientação da equipe multidisciplinar é primordial para o desenvolvimento do autocuidado, promovendo, desta forma, independência e adaptação do paciente estomizado.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.