Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

USO DE PLANTAS MEDICINAIS POR MULHERES DE 35 A 60 ANOS NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE-PB

Palavra-chaves: CLIMATÉRIO, PLANTAS MEDICINAIS, FITOTERÁPICOS Comunicação Oral (CO) AT-07: SAÚDE COLETIVA Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

Com o aumento da expectativa de vida da mulher brasileira, estimada hoje em 72 anos, calcula-se que a população feminina na fase da menopausa, período que constitui um terço da sua existência, seja mais de cinco milhões. O estudo realizado é um recorte de pesquisa sobre o uso de plantas medicinais e fitoterápicos por mulheres na fase do climatério: uma investigação em Unidades Básicas de Saúde na cidade de Campina Grande-PB, desenvolvido com mulheres da faixa etária de 35 a 60 anos, atendidas em seis UBSs no período de agosto a novembro de 2015. A pesquisa foi de abordagem qualitativa e quantitativa, com caráter explicativo e descritivo e teve como objetivo verificar se mulheres atendidas em UBSs da cidade de Campina Grande-PB totalizando uma amostra de 157, em período de climatério, recorrem ao uso da fitoterapia e/ou plantas medicinais para tratamento de sintomas provocados por este. Dentre as plantas mais citadas entre as mulheres que faziam uso de plantas medicinais, podemos destacar a Camomila (Matricaria chamomilla), frequentemente utilizada exclusiva ou associadamente à outra planta. Seguida da Erva cidreira (Melissa officinalis) e Amora (Morus sp.). A maneira como as mulheres percebem seu tratamento influencia diretamente no sucesso terapêutico, e, em geral, o que desencadeia esse processo é a confiança na terapia e no profissional de saúde, muitas vezes em falta na fitoterapia.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.