Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

PACIENTES ONCOLÓGICOS INFANTIS: DESAFIOS E IMPORTÂNCIA DO ÂMBITO FAMILIAR ATRELADO AOS CUIDADOS PALIATIVOS DA ENFERMAGEM

Palavra-chaves: FAMÍLIA, CRIANÇA, ENFERMAGEM PEDIÁTRICA, NEOPLASIAS, NEOPLASIAS Pôster (PO) AT-04: ENFERMAGEM Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

O câncer é uma patologia crônico-degenerativa, que acarreta inúmeras repercussões para o paciente acometido e para a família que o acompanha. A doença oncológica possui um prognóstico sombrio, porém se for diagnosticada precocemente pode ser curada. Em linhas gerais, o cuidado paliativo é adotado nos casos de pacientes onde a cura não é mais possível, tentando levar a estes uma melhor qualidade de vida. O presente estudo teve como objetivo averiguar os desafios e a importância do âmbito familiar atrelado aos cuidados paliativos da enfermagem nos pacientes oncológicos infantis. Assim, visando cumprir este propósito foi feita uma revisão integrativa na literatura buscando os artigos mais recentes. Nessa perspectiva, foram localizados 57 periódicos publicados de 2010 a 2016, destes 18 estavam de acordo com os critérios de inclusão, os quais foram artigos que abordavam os aspectos clínicos, etiológicos, epidemiológicos, sociais e psicológicos do câncer infantil no contexto familiar e que podiam estar no idioma português ou inglês. É notório que a família é um componente imprescindível e fundamental para a formação do ser humano. Dessa forma, ela é de suma importância para uma recuperação mais veloz e eficaz dos pacientes. Levando este fator em consideração e pensando no quadro de fragilidade em que o seu filho se encontra não são raras as vezes que a progenitora abdica da sua vida, o que engloba seu trabalho, estudo, vida conjugal e até mesmo os outros filhos, para ir ao hospital frequentemente acompanhar o seu filho nas internações. Por outro lado, o pai se torna o único provedor do lar se sentindo abalado frente às circunstâncias, mas procura não demostrar para confortar toda a família que se encontra exposta pela conjuntura referida. Infere-se então, que cabe ao enfermeiro um papel de suma importância, uma vez que, esse profissional está em conato direto com os familiares e com o usuário, sempre prestando cuidado a ambos e necessitando de uma visão humanística para a utilização dos cuidados paliativos da melhor forma possível.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.