Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

INFLUÊNCIA E CORRELACÃO DAS VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS NA INCIDÊNCIA DE DENGUE NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE – PARAÍBA

Palavra-chaves: DENGUE, VÍRUS, DIAGNÓSTICO, METEOROLOGIA Comunicação Oral (CO) AT-03: FARMÁCIA Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

A dengue é uma das principais doenças transmitidas por vírus, além de ser um problema grave, especialmente em países tropicais como o Brasil, onde o clima e os hábitos urbanos oferecem condições favoráveis para o desenvolvimento e a proliferação de seu principal vetor, o mosquito Aedes aegypti. A dengue é uma virose cujo agente etiológico possui quatro sorotipos distintos: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. O diagnóstico precoce da doença é de difícil determinação, pois os sintomas assemelham-se aos de outras viroses circulantes, diminuindo assim, a notificação dos casos. Outro fator relevante sobre a epidemia encontra-se nas variações climáticas da região, a falta de infraestrutura e conscientização da população. Campina Grande por ser uma região que se situa no agreste paraibano, entre a Zona da Mata e o sertão e com uma altitude acima do nível do mar, possui um clima com temperaturas mais moderadas, proporcionando, assim, habitat seguro para o desenvolvimento do vetor. Esta pesquisa buscou estudar a incidência de casos confirmados e suspeitas do dengue, obtidas através de exames laboratoriais imunológicos específicos para o vírus, e relacioná-la a dados climatológicos específicos da cidade de Campina Grande. É um estudo do tipo agregado-observacional, de referência temporal-longitudinal, visto que uma mesma área vem sendo investigada em momentos distintos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.