Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

HIPERTENSÃO ARTERIAL: DIFICULDADES NA ADESÃO AO TRATAMENTO.

Palavra-chaves: HIPERTENSÃO, ATENÇÃO PRIMÁRIA, TRATAMENTO Comunicação Oral (CO) AT-04: ENFERMAGEM
"2016-06-15 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 19209
    "edicao_id" => 43
    "trabalho_id" => 535
    "inscrito_id" => 1829
    "titulo" => "HIPERTENSÃO ARTERIAL: DIFICULDADES NA ADESÃO AO TRATAMENTO."
    "resumo" => "O presente trabalho intitulado – Hipertensão Arterial: Dificuldades na Adesão ao Tratamento avalia os fatores envolvidos na dificuldade de adesão ao tratamento anti-hipertensivo sob o ponto de vista do paciente. A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é uma doença crônica, cujo controle é essencial para a prevenção de complicações, em longo prazo, relacionadas à morbidade e à mortalidade cardiovascular, cerebral, renal e dentre outras. O tratamento da HAS baseia-se em medidas não farmacológicas e farmacológicas. Constitui um grave problema de saúde pública, pois ela afeta grande parte da população mundial. Trata-se de uma condição clínica multifatorioal caracterizada por níveis elevados e sustentados da pressão arterial. No Brasil tem ocorrido uma ampla mobilização para que sejam implementadas ações que visam prevenir, tratar e controlar a HAS, através dos serviços no Sistema Único de Saúde (SUS), principalmente as Unidades de Saúde da Família (USF). Diante disto, fica clara a importância do profissional Enfermeiro em alertar a população quanto à adesão e persistência no tratamento da hipertensão arterial e, sobretudo, sobre a prevenção da HAS. Assim como também servir para a melhoria no atendimento da USF, para compreensão de novos conhecimentos a cerca do assunto, visto que há poucos estudos a esse respeito. Dentre os fatores envolvidos na dificuldade de adesão ao tratamento da HAS que podem ser observados, estão fatores como: socioeconômicos e culturais, nível de escolaridade, faixa etária, ocupação, estado civil, hábito de vida que interferem para que o tratamento da doença seja realizado de forma adequada, ou seja, percebe-se que há inúmeras questões envolvidas no sucesso ou no fracasso em obter uma adesão ao tratamento. O empenho e esforço para que haja sucesso na adesão do tratamento da HAS é um constante desafio para os profissionais de saúde por depender da criação de programas multidisciplinares de atendimento aos pacientes hipertensos, afim de que as intervenções sejam mais eficazes."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-04: ENFERMAGEM"
    "palavra_chave" => "HIPERTENSÃO, ATENÇÃO PRIMÁRIA, TRATAMENTO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV055_MD1_SA4_ID1829_27052016204933.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:05"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:28:10"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ALINE DE BRITO TORRES"
    "autor_nome_curto" => "ALINE TORRES"
    "autor_email" => "aline.abt@hotmail.com"
    "autor_ies" => "FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais I CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2016"
    "edicao_logo" => "5e4a005a0a41f_16022020235418.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1844e6a6a1a_22072020105342.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-15 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 19209
    "edicao_id" => 43
    "trabalho_id" => 535
    "inscrito_id" => 1829
    "titulo" => "HIPERTENSÃO ARTERIAL: DIFICULDADES NA ADESÃO AO TRATAMENTO."
    "resumo" => "O presente trabalho intitulado – Hipertensão Arterial: Dificuldades na Adesão ao Tratamento avalia os fatores envolvidos na dificuldade de adesão ao tratamento anti-hipertensivo sob o ponto de vista do paciente. A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é uma doença crônica, cujo controle é essencial para a prevenção de complicações, em longo prazo, relacionadas à morbidade e à mortalidade cardiovascular, cerebral, renal e dentre outras. O tratamento da HAS baseia-se em medidas não farmacológicas e farmacológicas. Constitui um grave problema de saúde pública, pois ela afeta grande parte da população mundial. Trata-se de uma condição clínica multifatorioal caracterizada por níveis elevados e sustentados da pressão arterial. No Brasil tem ocorrido uma ampla mobilização para que sejam implementadas ações que visam prevenir, tratar e controlar a HAS, através dos serviços no Sistema Único de Saúde (SUS), principalmente as Unidades de Saúde da Família (USF). Diante disto, fica clara a importância do profissional Enfermeiro em alertar a população quanto à adesão e persistência no tratamento da hipertensão arterial e, sobretudo, sobre a prevenção da HAS. Assim como também servir para a melhoria no atendimento da USF, para compreensão de novos conhecimentos a cerca do assunto, visto que há poucos estudos a esse respeito. Dentre os fatores envolvidos na dificuldade de adesão ao tratamento da HAS que podem ser observados, estão fatores como: socioeconômicos e culturais, nível de escolaridade, faixa etária, ocupação, estado civil, hábito de vida que interferem para que o tratamento da doença seja realizado de forma adequada, ou seja, percebe-se que há inúmeras questões envolvidas no sucesso ou no fracasso em obter uma adesão ao tratamento. O empenho e esforço para que haja sucesso na adesão do tratamento da HAS é um constante desafio para os profissionais de saúde por depender da criação de programas multidisciplinares de atendimento aos pacientes hipertensos, afim de que as intervenções sejam mais eficazes."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-04: ENFERMAGEM"
    "palavra_chave" => "HIPERTENSÃO, ATENÇÃO PRIMÁRIA, TRATAMENTO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV055_MD1_SA4_ID1829_27052016204933.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:05"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:28:10"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ALINE DE BRITO TORRES"
    "autor_nome_curto" => "ALINE TORRES"
    "autor_email" => "aline.abt@hotmail.com"
    "autor_ies" => "FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais I CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2016"
    "edicao_logo" => "5e4a005a0a41f_16022020235418.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1844e6a6a1a_22072020105342.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-15 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

O presente trabalho intitulado – Hipertensão Arterial: Dificuldades na Adesão ao Tratamento avalia os fatores envolvidos na dificuldade de adesão ao tratamento anti-hipertensivo sob o ponto de vista do paciente. A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é uma doença crônica, cujo controle é essencial para a prevenção de complicações, em longo prazo, relacionadas à morbidade e à mortalidade cardiovascular, cerebral, renal e dentre outras. O tratamento da HAS baseia-se em medidas não farmacológicas e farmacológicas. Constitui um grave problema de saúde pública, pois ela afeta grande parte da população mundial. Trata-se de uma condição clínica multifatorioal caracterizada por níveis elevados e sustentados da pressão arterial. No Brasil tem ocorrido uma ampla mobilização para que sejam implementadas ações que visam prevenir, tratar e controlar a HAS, através dos serviços no Sistema Único de Saúde (SUS), principalmente as Unidades de Saúde da Família (USF). Diante disto, fica clara a importância do profissional Enfermeiro em alertar a população quanto à adesão e persistência no tratamento da hipertensão arterial e, sobretudo, sobre a prevenção da HAS. Assim como também servir para a melhoria no atendimento da USF, para compreensão de novos conhecimentos a cerca do assunto, visto que há poucos estudos a esse respeito. Dentre os fatores envolvidos na dificuldade de adesão ao tratamento da HAS que podem ser observados, estão fatores como: socioeconômicos e culturais, nível de escolaridade, faixa etária, ocupação, estado civil, hábito de vida que interferem para que o tratamento da doença seja realizado de forma adequada, ou seja, percebe-se que há inúmeras questões envolvidas no sucesso ou no fracasso em obter uma adesão ao tratamento. O empenho e esforço para que haja sucesso na adesão do tratamento da HAS é um constante desafio para os profissionais de saúde por depender da criação de programas multidisciplinares de atendimento aos pacientes hipertensos, afim de que as intervenções sejam mais eficazes.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.