Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

ESTUDO FARMACOEPIDEMIOLÓGICO DO USO DE NEUROPSICOFÁRMACOS EM UM HOSPITAL FILANTRÓPICO NO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE – PB.

Palavra-chaves: NEUROPSICOFÁRMACOS, PACIENTES HOSPITALIZADOS, REAÇÃO ADVERSA A MEDICAMENTOS Pôster (PO) AT-03: FARMÁCIA Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

Os fármacos que atuam no Sistema Nervoso Central apresentam um valor terapêutico inestimável no cotidiano das pessoas ao produzirem diferentes efeitos. Através desta pesquisa, objetivou-se avaliar a utilização dos neuropsicofármacos em pacientes hospitalizados no Hospital da Fundação Assistencial da Paraíba (FAP), na cidade de Campina Grande-PB. A pesquisa foi realizada através de uma abordagem transversal e quantitativa em pacientes hospitalizados na FAP, foi constituído por uma amostra de 27 pacientes internos na Clínica Oncológica que estavam utilizando neuropsicofármacos, no período de execução da pesquisa. Os pacientes participantes da pesquisa ficaram internados em média por 9 dias. Em relação aos neuropsicofármacos utilizados pelos pacientes oncológicos o Dimorf aparece como o mais prescrito em 28,26% dos casos, seguido pelo Tramal. Dentre os 27 pacientes em estudo, 25,93% apresentaram no mínimo uma possível RAM. Com relação às reações adversas a medicamentos as mais comum foram à hipertensão e a sonolência com 36,36% dos casos relatados. No que diz respeito às interações medicamentosas foi observado que o Tramal e o Dimorf potencializam o efeito diurético da Hidroclorotiazida e anti-hipertensivo da Losartana Potássica.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.