Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

Visualizações: 289
ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DO EXTRATO DAS FOLHAS DE SCHINOPSIS BRASILIENSIS ENGL, FRENTE A CEPAS DE CANDIDA ALBICANS E CANDIDA TROPICALIS.

Palavra-chaves: PLANTAS MEDICINAIS, SCHINOPSIS BRASILIENSIS ENGL, CANDIDA ALBICANS Pôster (PO) AT-03: FARMÁCIA Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

As leveduras são microrganismos oportunistas que podem causar diversos tipos de infecções e danos à saúde do hospedeiro. Os antifúngicos mais utilizados para o tratamento de infecções por espécies de Candida pertencem a classe dos azois e polienos, entretanto, vêm aumentando consideravelmente os casos de cepas resistentes ao tratamento. Como uma alternativa para esta problemática, o uso de plantas medicinais vem se mostrando de grande eficácia no combate a microrganismos resistentes. A ação antifúngica do extrato de Schinopsis brasiliensis Engl foi analisada nesse estudo, onde foi avaliada sua eficácia frente a cepas padrão e clinicas de Candida albicans e Candida tropicalis. O extrato hidroalcóolico das folhas de Schinopsis brasiliensis Engl foi preparado pelo método de maceração e posteriormente foi realizado o ensaio de microdiluição, com o intuito de determinar a Concentração Inibitória Mínima (CIM) do extrato, utilizando o corante Rezasurina para a leitura da análise. Os resultados indicam que o extrato das folhas de Schinopsis brasiliensis Engl obteve ação antifúngica frente as cepas analisadas. A Candida tropicalis padrão, foi a espécie que se comportou como a mais sensível, onde a CIM do extrato foi de 12,5 mg/ml. Já entre as espécies clinicas, a menor concentração efetiva do extrato foi de 50mg/ml, avaliada na cepa de Candida albicans. Estes dados indicam que o extrato de Schinopsis brasiliensis Engl possui ação antifúngica inclusive frente a cepas clinicas, podendo ser utilizado futuramente no tratamento de infecções fúngicas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.