Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

ASPECTOS HEMATOLÓGICOS E BIOQUÍMICOS DE PORTADORES DE DOENÇA FALCIFORME, NO RECÔNCAVO BAIANO

Palavra-chaves: DOENÇA FALCIFORME, ALTERAÇÕES BIOQUÍMICAS E HEMATOLÓGICAS, FALCIZAÇÃO Comunicação Oral (CO) AT-04: ENFERMAGEM Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

INTRODUÇÃO: As doenças falciformes representam um conjunto de alterações hematológicas no homem resultantes de uma mutação pontual no gene da beta globina da molécula de hemoglobina na sexta posição das cadeias beta, ocasionando a substituição do aminoácido acido glutâmico pela valina produzindo a hemoglobina S (HbS) ou pela lisina formando a HbC. Este estudo teve por objetivo analisar os aspectos hematológicos e bioquímicos dos pacientes portadores de doenças falciformes no Recôncavo Baiano. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo laboratorial, do tipo descritivo, exploratório, com abordagem quantitativa. A amostra foi composta por 30 (trinta) indivíduos de ambos os sexos portadores de doenças falciformes cadastrados nas Unidades Básicas de Saúde dos municípios de São Félix e Mangabeira/BA. Para isto foi elaborado um questionário contendo treze questões objetivas e coletado 05 (cinco) ml de sangue por via parenteral. Os dados obtidos na pesquisa foram analisados através do teste T para amostras independentes e os cálculos foram feitos no Statistical Package of Social Sciences (SPSS) versão 17.0. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Ao fim do estudo percebeu-se que realmente existe diferença entre a gravidade da doença causada pelo genótipo HbSS e HbSC, principalmente quanto ao hematócrito, hemácia, hemoglobina e bilirrubina total. CONCLUSÃO: Portanto conclui-se que o genótipo HbSS é responsável pela maior severidade da doença.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.