Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

A REPRODUÇÃO NO CONTEXTO DA SORODIFERENÇA PARA O HIV/AIDS

Palavra-chaves: HIV/AIDS, REPRODUÇÃO, SORODIFERENÇA Comunicação Oral (CO) AT-07: SAÚDE COLETIVA
"2016-06-15 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 18828
    "edicao_id" => 43
    "trabalho_id" => 129
    "inscrito_id" => 2346
    "titulo" => "A REPRODUÇÃO NO CONTEXTO DA SORODIFERENÇA PARA O HIV/AIDS"
    "resumo" => "A gravidez no contexto do HIV/Aids suscita conflitos, desejo e temor, tanto para o casal que deseja engravidar, quanto para os profissionais de saúde envolvidos. Este estudo teve como objetivo compreender a dinâmica que envolve a reprodução em casais sorodiferentes para o HIV/Aids. Participaram 36 pessoas em relacionamento heterossexual e sorodiferente. Utilizou-se um questionário sociodemográfico e entrevista semi-estruturada, analisados, por estatísticas descritivas e Análise Categorial Temática. O cotidiano no casamento sorodiferente é permeado por sentimentos de medo do contágio e da necessidade permanente do cuidado. A maternidade, mesmo planejada, é assombrada pela possibilidade da transmissão vertical ou morte materna.Os médicos foram mencionados enquanto apoiadores do planejamento, diferentemente de estudos que identificaram profissionais de saúde não acolhedores quando mulheres expressavam o desejo de engravidar, gerando represálias e censuras.Em relação ao planejamento, algumas falas remeteram ao medo da transmissão vertical como causa para que o casal opte não ter filho, expressando o desejo somado à preocupação.Verificou-se um maior apoio dos setores da saúde, cuja escolha do casal tem sido não só aceita, como encorajada,apesar da saúde pública ainda não disponibilizar, de fato, um acesso eficaz e seguro para a reprodução nesse contexto."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-07: SAÚDE COLETIVA"
    "palavra_chave" => "HIV/AIDS, REPRODUÇÃO, SORODIFERENÇA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV055_MD1_SA7_ID2346_01052016104502.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:04"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:28:09"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JULIANA RODRIGUES DE ALBUQUERQUE"
    "autor_nome_curto" => "JULIANA "
    "autor_email" => "juh_ufpb@yahoo.com.br"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA "
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais I CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2016"
    "edicao_logo" => "5e4a005a0a41f_16022020235418.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1844e6a6a1a_22072020105342.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-15 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 18828
    "edicao_id" => 43
    "trabalho_id" => 129
    "inscrito_id" => 2346
    "titulo" => "A REPRODUÇÃO NO CONTEXTO DA SORODIFERENÇA PARA O HIV/AIDS"
    "resumo" => "A gravidez no contexto do HIV/Aids suscita conflitos, desejo e temor, tanto para o casal que deseja engravidar, quanto para os profissionais de saúde envolvidos. Este estudo teve como objetivo compreender a dinâmica que envolve a reprodução em casais sorodiferentes para o HIV/Aids. Participaram 36 pessoas em relacionamento heterossexual e sorodiferente. Utilizou-se um questionário sociodemográfico e entrevista semi-estruturada, analisados, por estatísticas descritivas e Análise Categorial Temática. O cotidiano no casamento sorodiferente é permeado por sentimentos de medo do contágio e da necessidade permanente do cuidado. A maternidade, mesmo planejada, é assombrada pela possibilidade da transmissão vertical ou morte materna.Os médicos foram mencionados enquanto apoiadores do planejamento, diferentemente de estudos que identificaram profissionais de saúde não acolhedores quando mulheres expressavam o desejo de engravidar, gerando represálias e censuras.Em relação ao planejamento, algumas falas remeteram ao medo da transmissão vertical como causa para que o casal opte não ter filho, expressando o desejo somado à preocupação.Verificou-se um maior apoio dos setores da saúde, cuja escolha do casal tem sido não só aceita, como encorajada,apesar da saúde pública ainda não disponibilizar, de fato, um acesso eficaz e seguro para a reprodução nesse contexto."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-07: SAÚDE COLETIVA"
    "palavra_chave" => "HIV/AIDS, REPRODUÇÃO, SORODIFERENÇA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV055_MD1_SA7_ID2346_01052016104502.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:04"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:28:09"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JULIANA RODRIGUES DE ALBUQUERQUE"
    "autor_nome_curto" => "JULIANA "
    "autor_email" => "juh_ufpb@yahoo.com.br"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA "
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais I CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2016"
    "edicao_logo" => "5e4a005a0a41f_16022020235418.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1844e6a6a1a_22072020105342.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-15 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

A gravidez no contexto do HIV/Aids suscita conflitos, desejo e temor, tanto para o casal que deseja engravidar, quanto para os profissionais de saúde envolvidos. Este estudo teve como objetivo compreender a dinâmica que envolve a reprodução em casais sorodiferentes para o HIV/Aids. Participaram 36 pessoas em relacionamento heterossexual e sorodiferente. Utilizou-se um questionário sociodemográfico e entrevista semi-estruturada, analisados, por estatísticas descritivas e Análise Categorial Temática. O cotidiano no casamento sorodiferente é permeado por sentimentos de medo do contágio e da necessidade permanente do cuidado. A maternidade, mesmo planejada, é assombrada pela possibilidade da transmissão vertical ou morte materna.Os médicos foram mencionados enquanto apoiadores do planejamento, diferentemente de estudos que identificaram profissionais de saúde não acolhedores quando mulheres expressavam o desejo de engravidar, gerando represálias e censuras.Em relação ao planejamento, algumas falas remeteram ao medo da transmissão vertical como causa para que o casal opte não ter filho, expressando o desejo somado à preocupação.Verificou-se um maior apoio dos setores da saúde, cuja escolha do casal tem sido não só aceita, como encorajada,apesar da saúde pública ainda não disponibilizar, de fato, um acesso eficaz e seguro para a reprodução nesse contexto.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.